Noticias Coronavírus: orientações para viajar

Todos os artigos

Coronavírus: orientações para viajar

Aos poucos, as medidas em relação ao coronavírus estão sendo suspensas na Europa, mas ainda há muitos lugares fechados. A Itália, por exemplo, prorrogou isolamento e a entrada segue restrita até 15 de outubro de 2020. Saiba mais!

Atualizações sobre o coronavírus

As informações mudam todos os dias, o que pode dificultar o acompanhamento dos fatos mais relevantes para você. Estamos atualizando essa página constantemente com os novos desdobramentos do surto do novo coronavírus, também conhecido como Covid-19. Por isso, caso precise dela agora ou em um futuro próximo, vale a pena salvá-la em seus favoritos.

Aconselhamos que você leia e siga as dicas e recomendações das autoridades e governos locais, como Ministério da Saúde, bem como as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma fonte reconhecida e confiável de notícias e informações a nível global.

Coronavírus: proibições e restrições de viagem por país

As proibições e restrições de viagens estão mudando o tempo todo em função do coronavírus, mas você pode conferir informações completas e com atualizações diárias no site da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA).

Abaixo, você confere a situação atual em alguns dos destinos internacionais mais populares entre os brasileiros:

  • África do Sul: apenas voos de repatriação e de causas humanitárias estão autorizados a entrar no país até 31 de agosto de 2020. Cidadãos e residentes sul-africanos estão sujeitos à triagem médica e à quarentena por até 21 dias;
  • Alemanha: passageiros não podem entrar na Alemanha, exceto alemães, residentes no país, passageiros vindos de Estados-Membros do Espaço de Schengen, passageiros em viagem para fins profissionais ou pessoas em trânsito para seu país de origem. Passageiros autorizados a entrar estão sujeitos à quarentena de 14 dias. Para mais informações acesse o site do governo alemão;
  • Argentina: apenas voos de repatriação e de causas humanitárias estão autorizados até 16 de agosto de 2020. Passageiros estão sujeitos a quarentena de 14 dias;
  • Bolívia: apenas cidadãos bolivianos têm permissão para entrar e estão sujeitos a quarentena. A restrição de entrada segue até 31 de agosto de 2020;
  • Canadá: passageiros não podem entrar no Canadá até 31 de agosto de 2020. As exceções e especificidades para a entrada no país, você pode conferir diretamente na página da IATA;
  • Chile: é proibida a entrada no Chile até 15 de agosto de 2020, exceto para cidadãos e residentes do país. Mesmo assim, todos que entrarem estão sujeitos à quarentena de 14 dias e devem preencher, antes da partida, uma “Declaração juramentada para viajantes para prevenir doenças por coronavírus (COVID-19)”;
  • China: a entrada no país segue restrita. Estrangeiros que necessitam entrar na China para atividades econômicas, comerciais, científicas ou tecnológicas podem solicitar vistos em embaixadas ou consulados chineses. Veja todos os detalhes e as exigências de entrada no site da IATA;
  • Colômbia: passageiros não estão autorizados a transitar ou entrar na Colômbia, exceto cidadãos e residentes do país ou pessoas com passaporte diplomático. Voos estão suspensos até 31 de agosto de 2020;
  • Equador: passageiros devem ter um atestado médico com um resultado negativo para o teste de Coronavírus (COVID-19) emitido no máximo 7 dias antes da partida. Caso não tenham esse atestado, os passageiros estão sujeitos a quarentena por 14 dias às suas próprias custas. Uma “Declaração de saúde do viajante” e um “Formulário Migratório Especial” devem ser apresentados na chegada ao país;
  • Espanha: passageiros não estão autorizados a entrar até 31 de agosto de 2020, mas há exceções dependendo da nacionalidade, local de origem do passageiro e motivo da viagem. É necessário apresentar um “Formulário de Controle de Saúde” na chegada. O QR code gerado deve ser apresentado na chegada – veja aqui a página. Confira quem tem permissão para entrar no site da IATA;
  • Estados Unidos: a entrada segue restrita e passageiros que estiveram no Brasil, em Portugal e em outros países nos últimos 14 dias não estão autorizados a entrar. As permissões de entrada também variam de acordo com o tipo de viagem e tipo de visto do passageiro. Confira os detalhes no site da IATA;
  • França: a entrada de passageiros vindos de países não-membros do Espaço Schengen continua proibida, com exceções. Passageiros deverão apresentar um teste negativo para COVID-19 emitido 72 horas antes da viagem. Caso contrário, o exame deverá ser feito na chegada. Viajantes com permissão para entrar devem obter pelo site do governo francês um certificado de viagem internacional. Além disso, todos estão sujeitos a quarentena ou isolamento e devem apresentar uma declaração de saúde atestando não ter nenhum sintoma do novo coronavírus;
  • Grécia: a entrada no país segue restrita até 14 de agosto de 2020, dependendo da nacionalidade e do tipo de relação do visitante com o país. Passageiros estão sujeitos a triagem médica e a quarentena de 1 a 14 dias. É necessário preencher um Formulário Localizador de Passageiro (PLF, em inglês), pelo site oficial do governo grego e o código gerado deve ser apresentado na chegada. Um teste com resultado negativo também pode ser obrigatório, dependendo da origem do viajante. Saiba mais detalhes no site da IATA;
  • Itália: passageiros não estão autorizados a entrar até 15 de outubro de 2020, mas há exceções e medidas para quem tiver permissão para acessar solo italiano, como apresentar o formulário de autodeclaração, comunicar sua entrada ao Departamento de Prevenção e se submeter a quarentena por 14 dias – outras exigências você pode checar no site da IATA;
  • Japão: a entrada está restrita de acordo com o local de origem do passageiro. Por exemplo, viajantes que estiveram no Brasil, Argentina, Turquia e outros países não estão autorizados a entrar. Veja a lista completa e os requisitos de entrada no site da IATA. Para moradores e cidadãos, as restrições e exigências também variam;
  • México: um “questionário de identificação de fatores de risco em viajantes” deve ser preenchido e entregue à imigração na chegada. O formulário pode ser encontrado aqui;
  • Paraguai: são permitidos apenas voos de repatriação ou que desempenhem serviços relacionados à saúde;
  • Peru: passageiros não estão autorizados a entrar no Peru até o dia 31 de agosto de 2020, exceto cidadãos ou residentes. Mesmo assim, devem entregar uma declaração de saúde ao entrarem no país e estão sujeitos à quarentena por 14 dias;
  • Portugal: voos para Portugal estão suspensos, porém há algumas exceções. Destacamos que passageiros viajando como estudantes que chegam de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e EUA têm entrada permitida e devem ter um atestado médico com um resultado negativo no teste de Covid-19 emitido no máximo 72 horas antes da partida;
  • Reino Unido: passageiros estão sujeitos a auto-isolamento por 14 dias (uma lista de exceções pode ser encontrada aqui) e devem apresentar um Formulário de Saúde Pública preenchido na chegada;
  • Uruguai: a entrada segue restrita até 15 de agosto de 2020. Passageiros devem apresentar um teste negativo para o COVID-19, emitido pelo menos 72 horas antes da viagem. Cidadãos e residentes estão sujeitos a quarentena de 14 dias;
  • Venezuela: voos para a Venezuela estão suspensos até 12 de agosto de 2020, exceto voos humanitários.

Recomendações do governo em relação ao Covid-19 e situação no Brasil

O Brasil é o único país da América do Sul com nenhuma exigência específica em relação ao coronavírus. A diferença é que agora, passageiros que pretendem ficar no máximo 90 dias devem ter um seguro saúde com cobertura para toda a estadia. A exigência não se aplica a cidadãos e residentes brasileiros, nem a estrangeiros viajando como estudantes.

Em relação aos cuidados, confira medidas gerais de prevenção contra o coronavírus destacadas pelo Ministério da Saúde e a Anvisa:

  • Avalie a necessidade real da viagem e adie, se possível. Se for inevitável, previna-se e siga as orientações das autoridades de saúde locais;
  • Use máscara em locais públicos;
  • Lave as mãos com sabão e água e use álcool em gel quando não há água corrente, nem sabão;
  • Evite tocar olhos, nariz e boca;
  • Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir;
  • Evite aglomerações;
  • Mantenha os ambientes bem ventilados;
  • Não compartilhe objetos pessoais.

Se você esteve recentemente em viagem ao exterior, a indicação é ficar em isolamento domiciliar por no mínimo 7 dias, a partir da data do desembarque, mesmo que você não apresente sintomas do novo coronavírus. Leia mais aqui, no tópico “Dicas para viajantes“.

O Ministério da Saúde também recomenda que, se você estiver com sintomas de gripe, fique em casa por 14 dias e siga as orientações para o isolamento domiciliar. A indicação é que você só procure um hospital se estiver com falta de ar. Acesse aqui e leia o tópico “Se eu ficar doente“.

Para mais informações e orientações sobre o coronavírus, ligue para o número 136 e fale com o Disque Saúde. O número funciona em qualquer região do Brasil.

Cancelamento das linhas aéreas e as políticas de alteração por conta do coronavírus

Confira abaixo as políticas de remarcação e cancelamento das companhias aéreas mais buscadas no Brasil. Basta clicar no nome da companhia e você será redirecionado para saber mais detalhes.

  1. GOL Linhas Aéreas
  2. LATAM
  3. Azul Linhas Aéreas
  4. Aerolíneas Argentinas
  5. TAP Air Portugal
  6. Ryanair
  7. Iberia
  8. Alitalia
  9. Lufthansa
  10. EasyJet
  11. American Airlines
  12. KLM
  13. Air France
  14. Vueling
  15. Turkish Airlines

😷 Atenção: o uso de máscara é obrigatório para voar e transitar por aeroportos. Além disso, as companhias aéreas estão com novas normas em relação a bagagem e com outras condições de embarque. Confira os detalhes antes da viagem.

1. GOL Linhas Aéreas

Mês a mês, a GOL está retomando os voos domésticos e voos internacionais regulares seguem suspensos, mas há previsão de que algumas rotas voltem em setembro. Saiba mais no site.

1. Remarcação de voos

Voos nacionais GOL
Se seu voo estava marcado entre 01/03 e 30/09, você poderá remarcar sem taxas ou diferença tarifária, uma única vez, desde que respeite a mesmo tipo de tarifa. A solicitação deverá ser realizada antes do seu voo original e, a partir da data de solicitação, você tem 330 dias para remarcar o bilhete.

ATENÇÃO: se o seu voo era para baixa temporada e você optar por remarcar para a alta temporada, haverá cobrança da diferença tarifária.

Para voos a partir de 01/10/2020, a regra normal da GOL para remarcações passa a valer: você tem 12 meses a partir da data de compra para remarcar sua viagem. A taxa de remarcação é cobrada, assim como a diferença tarifária (se houver). Da mesma forma, você pode remarcar para outras rotas, mas fica sujeito à diferença de tarifa e taxas.

Voos internacionais GOL (Argentina, Bolívia, Chile, Peru, Paraguai e Uruguai)
Se seu voo estava marcado entre 01/03/2020 e 31/12/2020, você poderá remarcar sem taxas ou diferença tarifária, uma única vez, desde que respeite a mesmo tipo de tarifa. A solicitação deverá ser realizada antes do seu voo original e, a partir da data de solicitação, você tem 330 dias para remarcar o bilhete.

ATENÇÃO: se o seu voo era para baixa temporada e você optar por remarcar para a alta temporada, haverá cobrança da diferença tarifária.

Para voos a partir de 01/01/2021, você tem 12 meses a partir da data de compra para remarcar sua viagem. A taxa de remarcação é cobrada, assim como a diferença tarifária (se houver). Da mesma forma, você pode remarcar para outras rotas, mas fica sujeito à diferença de tarifa e taxas.

Voos internacionais GOL (Equador, República Dominicana, México, Suriname, Estados Unidos)
Se seu voo estava marcado entre 01/03/2020 e 31/03/2021, você poderá remarcar sem taxas ou diferença tarifária, uma única vez, desde que respeite a mesmo tipo de tarifa. A solicitação deverá ser realizada antes do seu voo original e, a partir da data de solicitação, você tem 330 dias para remarcar o bilhete.

ATENÇÃO: se o seu voo era para baixa temporada e você optar por remarcar para a alta temporada, haverá cobrança da diferença tarifária.

Para voos a partir de 01/04/2021, você tem 12 meses a partir da data de compra para remarcar sua viagem. A taxa de remarcação é cobrada, assim como a diferença tarifária (se houver). Da mesma forma, você pode remarcar para outras rotas, mas fica sujeito à diferença de tarifa e taxas.

2. Cancelamento com crédito GOL

Voos nacionais GOL
Caso a data do seu voo seja entre 01/03 a 30/09/2020, você poderá cancelar a viagem sem taxas e manter o valor em crédito por 12 meses a contar da data do voo original.

Já para voos a partir de 01/10/2020, o que vale é a regra padrão da GOL: a taxa de cancelamento é cobrada, e a validade do crédito é de 12 meses a partir da data de compra do bilhete.

Voos internacionais GOL (Argentina, Bolívia, Chile)
Caso a data do seu voo seja entre 01/03 a 31/12/2020, você poderá cancelar a viagem sem taxas e manter o valor em crédito por 12 meses a contar da data do voo original.

Já para voos a partir de 01/01/2021 a taxa de cancelamento é cobrada, e a validade do crédito é de 12 meses a partir da data de compra do bilhete.

Voos internacionais GOL (Equador, República Dominicana, México, Suriname, Estados Unidos)
Caso a data do seu voo seja entre 01/03 a 31/03/2021, você poderá cancelar a viagem sem taxas e manter o valor em crédito por 12 meses a contar da data do voo original.

Já para voos a partir de 01/04/2021, a taxa de cancelamento é cobrada, e a validade do crédito é de 12 meses a partir da data de compra do bilhete.

3. Cancelamento com reembolso

Voos nacionais GOL
Ao optar por cancelar o voo e solicitar reembolso para viagens entre 01/03/2020 e 30/09/2020, as taxas de cancelamento não serão aplicadas, incidindo apenas a taxa de reembolso, se houver. O prazo de devolução será de até 12 meses, a partir do dia da solicitação.

A partir de 01/10/2020, volta a funcionar a regra padrão da GOL: a taxa de reembolso será aplicada, se houver, assim como a taxa de cancelamento. O prazo de devolução será de até 12 meses, a partir do dia da solicitação.

Voos internacionais GOL (Argentina, Bolívia, Chile)
Ao optar por cancelar ao voo e solicitar reembolso para viagens entre 01/03/2020 e 31/12/2020, as taxas de cancelamento não serão aplicadas, incidindo apenas a taxa de reembolso, se houver. O prazo de devolução será de até 12 meses, a partir do dia da solicitação.

A partir de 01/01/2021, a taxa de reembolso será aplicada, se houver, assim como a taxa de cancelamento. O prazo de devolução será de até 12 meses, a partir do dia da solicitação.

Voos internacionais GOL (Equador, República Dominicana, México, Suriname, Estados Unidos)
Ao optar por cancelar ao voo e solicitar reembolso para viagens entre 01/03/2020 e 31/03/2021, as taxas de cancelamento não serão aplicadas, incidindo apenas a taxa de reembolso, se houver. O prazo de devolução será de até 12 meses, a partir do dia da solicitação.

A partir de 01/04/2021, a taxa de reembolso será aplicada, se houver, assim como a taxa de cancelamento. O prazo de devolução será de até 12 meses, a partir do dia da solicitação.

Veja mais informações na oficial da Gol Linhas Aéreas.

Voltar para linhas aéreas

2. LATAM

Ao longo do mês de agosto de 2020, a LATAM Airlines Group S.A. pretende aumentar suas operações para voos nacionais. Confira as rotas realizadas no site.

Em função do Covid-19, a LATAM flexibilizou a política de alteração para todas as passagens, incluindo as emitidas com Pontos LATAM Pass.

Políticas são válidas para todos os voos nacionais ou internacionais comprados até 31 de julho de 2020 (com início da viagem entre 01 de março de 2020 e 31 de dezembro de 2020) que tenham sido cancelados ou reprogramados pela LATAM ou que o passageiro queira reprogramar voluntariamente em função da propagação do coronavírus.

O início da viagem pode ser adiado até 31 de dezembro de 2021, dependendo da disponibilidade de voos nos sistemas.    

1. Remarcação: alterar uma vez a data da sua viagem, sem nenhum custo, mantendo a mesma origem e o mesmo destino e viajando na mesma cabine. A remarcação deve ser feita até a data de validade do bilhete (12 meses após a data de compra).

2. Cancelamento com crédito: se você ainda não definiu quando poderá viajar, pode reprogramar o seu voo a qualquer outro momento até a data validade do seu bilhete. Sua passagem será revertida integralmente em crédito, em seu nome, para ser utilizado em até 1 ano da data do seu voo original.

3. Cancelamento com reembolso: se você preferir seu reembolso em dinheiro, o ressarcimento do seu Travel Voucher ocorrerá no prazo de 12 meses, aplicando-se taxas quando cabível.

Veja mais informações na página oficial da LATAM.

Voltar para linhas aéreas

3. Azul Linhas Aéreas

A Azul anunciou a retomada de voos nacionais e já está operando com mais de 300 voos por dia. A empresa também mantém uma frequência semanal de voos internacionais para Lisboa, Orlando e Fort Lauderdale. Para conferir os voos em operação, acesse o site da linha aérea.

A companhia também anunciou no dia 16 de junho um acordo com a LATAM Linhas Aéreas para compartilhamento de voos (codeshare) com o objetivo de conectar e complementar rotas e redes no Brasil.

As rotas disponíveis podem sofrer ajustes a qualquer momento e os passageiros são informados por e-mail ou SMS.

Viajantes da Azul Linhas Aéreas com voos nacionais e internacionais marcados até 31 de agosto de 2020 tem três opções para suas reservas:

1. Alterar a data do voo, sem multas para novos voos dentro de um ano após a data da emissão do bilhete original. Diferença por temporada ou alteração de destino será cobrada, se for necessário;

2. Cancelar gratuitamente e usar o valor como crédito com a companhia. O bônus terá validade de um ano e é intransferível;

3. Pedir reembolso, mediante pagamento de multas previstas no contrato. O valor residual pode ser devolvido dentro de 12 meses.

Clientes com voos nacionais e internacionais reservados para julho em diante: segundo a Azul, a reserva está garantida. É possível consultá-la no “Minhas Reservas” no site ou app Azul.

Mais informações você confere no site oficial da Azul.

Voltar para linhas aéreas

4. Aerolíneas Argentinas

Os voos na Argentina estão proibidos até setembro, e todas as companhias aéreas do país só estão autorizadas a vender bilhetes a partir de outubro. A Aerolíneas tem flexibilizado as remarcações e reembolsos de voos.

A companhia permite que passageiros que tiveram seus voos cancelados ou que querem adiar seu voo por conta do coronavírus usem o valor do bilhete como crédito para remarcação de uma nova viagem.

É possível alterar a data da viagem, sem diferença de tarifa/milhas, desde que seja respeitada a temporada do bilhete original. Outra opção é alterar a rota, sem penalidades, pagando somente a diferença tarifária/milhas, quando houver. A flexibilidade é válida para todas as passagens adquiridas até 31 de gosto de 2020. Confira outros detalhes no site da linha aérea (link abaixo).

Facilidade para brasileiros: E-Voucher

De acordo com a regulamentação local e somente para passagens emitidas no Brasil, é oferecida a opção de um voucher eletrônico pelo valor do ticket não voado. O e-voucher poderá ser utilizado posteriormente para emitir um novo bilhete internacional com origem/destino Brasil, sem cobrança de penalidade e sem possibilidade de crédito por valores residuais. A solicitação para a emissão do voucher deverá ser feita por e-mail nos seguintes endereços: marisa.babaly@aerolineas.com.ar / backoffice.br@aerolineas.com.ar

Saiba mais no site da Aerolíneas Argentinas.

Voltar para linhas aéreas

5. TAP Air Portugal

A TAP lançou um novo plano de operação para os próximos meses. Desde julho, a companhia intensifica suas rotas internacionais e nacionais. Por exemplo, em agosto, terão 7 voos semanais entre Lisboa e São Paulo (GRU) e 3 voos por semana entre Lisboa e Rio de Janeiro (GIG). Você pode conferir a lista completa dos destinos operados pela TAP aqui.

A TAP flexibilizou as alterações de bilhetes e disponibilizou bônus para os passageiros que tiveram suas viagens alteradas em função do Covid-19. Veja as opções:

1. Reagendamento: para bilhetes emitidos entre 1 de julho e 31 de agosto de 2020, com viagem até 31 de outubro de 2020. Nesse caso, será possível reagendar o voo de forma gratuita e receber um desconto de 15 EUR/USD ou 50 EUR/USD para usar na diferença tarifária, caso exista.

2. Reembolso ou crédito: passageiros com voo de ida até 31 de agosto de 2020 também poderão optar por um reembolso em crédito – para voos cancelados, é oferecido um bônus de mais 20% do valor do bilhete. Vouchers emitidos a partir do dia 8 de junho têm validade de 1 ano

Veja detalhes na página da TAP.

Voltar para linhas aéreas

6. Ryanair

Depois de dois meses com 99% dos voos parados, a Ryanair voltou a operar no dia 1 de julho cerca de 40% da sua capacidade. Ainda não foram divulgadas informações sobre agosto.

Os clientes com voos programados para até 31 de maio de 2020 podem alterar gratuitamente a sua viagem para qualquer data até 31 de agosto de 2020. A diferença de tarifa fica por conta do viajante.

Confira aqui mais informações da RyanAir em tempos de coronavírus.

Voltar para linhas aéreas

7. Iberia

Assim como a Ryanair, a Iberia retomou parte dos voos em julho. Atualmente, está com 5 voos semanais para a América do Sul, 3 até Montevidéu e 2 até Santiago do Chile. Para conferir todas as rotas, acesse o site da linha aérea.

Para voos comprados antes 28 de maio para voar de 01 de julho até 31 de dezembro, a Iberia oferece a possibilidade de solicitar um voucher no valor do bilhete. O voucher poderá ser utilizado até o dia 31 de dezembro de 2021, sem restrições de datas, e você poderá usá-lo para um ou mais bilhetes, até esgotar todo o seu montante. Gerencie sua reserva por esse link.

Se seu voo foi cancelado e você preferir não voar, ou se desejar solicitar alternativas de modificação ou reembolso, acesse o site oficial da Iberia e confira mais orientações.

Voltar para linhas aéreas

8. Alitalia

A companhia está aumentando aos poucos o número de rotas e voos. Em agosto, a Alitalia vai operar com todas as conexões nacionais e internacionais em Roma Fiumicino e, depois do dia 15, terá dois voos diários até Nova York. Confira as informações completas no site da companhia.

Passageiros com voos cancelados pela linha aérea podem solicitar o seguinte até 31 de dezembro de 2020:

1. Alterar a data da viagem mantendo os mesmos destinos que o bilhete original e com embarque até 31 de dezembro de 2020, respeitando a validade do bilhete original;
2. Também será possível solicitar* um voucher no valor da passagem e o mesmo poderá ser usado dentro de um ano a partir da data original do bilhete;
3. Outra opção é solicitar o reembolso também do valor integral do voo (sem as taxas). O estorno poderá ser feito em até 12 meses.

Passageiros que não querem voar em viagens que seriam realizadas entre 23 de fevereiro e 31 de dezembro de 2020, podem:

1. Alterar gratuitamente a data da viagem, desde que mantendo os mesmos destinos que o bilhete original e com embarque até 31 de dezembro de 2020, respeitando a validade do bilhete original;
2. Solicitar um voucher no valor da passagem de valor igual ao do bilhete adquirido, que poderá ser utilizado dentro do período de 1 ano a partir da data do voo original. Todas as solicitações e emissões de Voucher de Crédito deverão ser feitas através da Central de Atendimento da Alitalia*;
3. Solicitar o reembolso de acordo com a regra tarifária do valor do bilhete. O estorno do valor pago poderá ser feito em até 12 meses, a partir da data da solicitação.

*Para entrar em contato com o Call Center no Brasil, os números disponíveis no site da cia aérea são 11 3958-7959 / 21 3500-8998. Se estiver na Itália, a ligação pode ser feita para a linha telefônica gratuita 800650055 ou demais números locais encontrados aqui.

Veja os detalhes no site da Alitalia.

Voltar para linhas aéreas

9. Lufthansa

A Lufthansa está voltando a operar aos poucos, inclusive atualizou a frequência da rota São Paulo-Frankfurt. A recomendação para quem tem passagem marcada e pretende voar é conferir a tabela de horários da companhia.

Se você reservou seu bilhete antes do dia 15 de maio de 2020 você pode:

1. Reservar gratuitamente um voo alternativo para o mesmo destino e dentro da mesma classe de viagem, independentemente dos termos e condições do bilhete comprado originalmente;
2. Alterar seu destino e sua classe de viagem, desde que pague a diferença tarifária, se houver;
3. Se você optar por um novo voo até 31 de agosto de 2020 e a sua viagem começar até 31 de dezembro de 2020, você receberá um desconto adicional de 50 € no preço do bilhete.

Além disso, a companhia especifica uma série de condições e possibilidades para os passageiros, dependendo da situação do voo e da data quando os bilhetes foram comprados. Você pode gerir sua reserva, entrando em contato com a central de atendimento. Para saber mais, acesse o site da Lufthansa.

Voltar para linhas aéreas

10. EasyJet

Com todas as aeronaves em terra desde abril, a EasyJet está gradualmente retomando seus voos, aproveitando o verão europeu para reabrir as vendas.

Durante o tempo que ficou impedida de voar, a companhia flexibilizou bastante sua política de alteração e cancelamento, como você pode ver a seguir.

Para voos cancelados pela companhia aérea:

Se o seu voo for cancelado pela companhia aérea em função da crise do coronavírus, você poderá transferir para outro voo gratuitamente. Até o momento, a remarcação poderá ser feita para viajar até maio de 2021.

A companhia aérea também permite que o viajante troque o valor do seu voo cancelado por um voucher válido por 12 meses a contar da data de emissão. Segundo a cia aérea, você não precisa viajar antes do prazo de validade do voucher, pode reservar qualquer voo que esteja à venda no momento em que utilizar o crédito. Confira demais condições aqui.

Como agradecimento aos clientes que optarem por receber um voucher, a easyJet oferece ainda, por um período limitado, um presente: é possível escolher entre um bônus de EUR05 de desconto na próxima reserva com a empresa, ou no serviço de bordo ou ainda no serviço “Hands Free”, relacionado à bagagem de mão.

Para fazer as alterações, basta selecionar “gerenciar cancelamento” em Gerenciar reservas.

Cancelamentos solicitados pelo passageiro:

Caso você decida cancelar um voo que ainda parece programado normalmente, você não têm direito a um reembolso, de acordo com os termos e condições gerais da easyJet. A diferença tarifária deverá ser paga pelo viajante, quando houver.

Importante: a easyJet suspendeu o atendimento telefônico. Saiba mais na página da companhia com informações atualizadas sobre coronavírus.

Voltar para linhas aéreas

11. American Airlines

Desde 1° de julho, a American Airlines não restringe mais a capacidade dos voos, relativizando medidas que promovem o distanciamento social em meio à pandemia de Covid-19. Segundo a companhia aérea, os passageiros que fizerem reserva em voos lotados serão notificados e poderão mudar suas reservas sem nenhum custo.

Para acompanhar as atualizações dos voos, acesse o site de notícias da companhia.

A American estendeu a oferta de isenção de taxas de alteração para bilhetes com data até 30 de setembro de 2020. Segundo a companhia, você pode até mesmo alterar as cidades de origem e destino, lembrando que quem arca com a diferença no preço do bilhete é você. Ao você remarcar, a viagem deverá ser concluída até 31 de dezembro de 2021.

Novas viagens, reservadas até 08 de setembro de 2020 e para viajar a partir de 01 outubro de 2020, também podem ser alteradas gratuitamente, pagando apenas as diferenças entre o novo bilhete e o original . Veja mais informações no site oficial da American Airlines.

Voltar para linhas aéreas

12. KLM

A KLM está voltando gradativamente com suas operações. Alterações podem ser feitas a qualquer momento, por isso a empresa recomenda que os passageiros acompanhem as atualizações pelo site.

A KLM também flexibilizou as políticas de alteração para voos. Veja as opções:

1. Remarcação gratuita, para voos cancelados pela companhia;
2. Alteração de destino, desde que a classe tarifária seja mantida;
3. Emissão de voucher: pode ser usado como pagamento para reservar um novo voo posteriormente. O voucher de viagem é válido para uso até 31 de dezembro de 2021 e pode ser usado em voos da KLM, Air France, Delta, Virgin Atlantic e Kenya Airways.

As condições para remarcações e crédito variam bastante dependendo de quando a viagem foi reservada originalmente ou de quando/para quando você a remarcou (podendo, em determinados casos, gerar até mesmo 15% de desconto na tarifa). Observe que a empresa tem diferentes políticas existentes para os EUA, China continental, Coréia do Sul e Israel. Mais informações na página oficial da KLM.

Voltar para linhas aéreas

13. Air France

A Air France planeja aumentar gradualmente a frequência de voos de/para as regiões metropolitanas da França, Departamentos Franceses no exterior e Europa. O novo planejamento de voos representa aproximadamente 35% da capacidade em julho e 40% em agosto.

A malha aérea da companhia está programada com voos até 31 de agosto de 2020. Você pode acompanhar as operações nessa página.

A companhia flexibilizou remarcações, alterações e cancelamentos, mas com condições diferentes dependendo das datas da compra do voo, da viagem e situação do passageiro. Confira as opções:

1. Remarcação: quaisquer alterações no seu voo devem ser feitas antes da partida programada. Sua viagem deve começar até 30 de novembro de 2020. Se você deseja viajar até 1 de dezembro de 2020 ou depois, também pode adiar a data da sua partida sem nenhuma taxa de alteração. Se o tipo de tarifa do seu bilhete não estiver disponível, talvez você precise pagar a diferença;
2. Emissão de voucher: para solicitar o crédito, preencha um formulário online. É válido por 1 ano e pode ser usado em todos os voos da Air France, KLM, Delta Air Lines, Virgin Atlantic e Kenya Airways;
3. Reembolso do valor: o voucher é reembolsável apenas no caso do voo ter sido cancelado pela linha aérea.

Você pode modificar sua reserva de forma online, na seção “Minhas Reservas” do site ou da Air France aplicativo móvel. Mais informações na página oficial da Air France.  

Voltar para linhas aéreas

14. Vueling Airlines

A Vueling voltou à ativa dia 13 de julho com voos pela Espanha e outros destinos europeus. A companhia segue informando por e-mail e SMS sobre alterações ou cancelamentos nos voos por conta do coronavírus, e encaminha opções disponíveis para voos não cancelados.

Para agir de acordo com recomendações oficiais, a Vueling optou por reduzir ao máximo as bagagens de mão para evitar o contato dos passageiros e da tripulação com as malas. Será possível subir a bordo apenas com uma bolsa ou mala pequena (máx. 35x20x20cm).

Caso você deseje alterar sua reserva, você pode:

1. Remarcar sem cobrança de taxas (sujeito a disponibilidade);
2. Optar por crédito ou reembolso: se você ainda deseja viajar, mas não sabe quando ou onde, é oferecido um voucher (crédito de voo) para usar com a empresa em um voo futuro;
3. Se você preferir solicitar um reembolso no valor do voo cancelado, a companhia sugere que o você ligue para os telefones indicados no email ou SMS enviado pela cia aérea.

Acompanhe as atualizações sobre flexibilidade para alterações da Vueling aqui.

Confira na página oficial da Vueling Airlines todos os detalhes.

Voltar para linhas aéreas

15. Turkish Airlines

A Turkish Airlines retomou suas operações internacionais, com voos diários para Europa Central e semanais para Oriente Médio, Ásia e América do Norte. Você pode conferir o plano de voos para agosto aqui.

A companhia provavelmente retomará seus voos entre Istambul e São Paulo a partir de 2 de setembro, segundo informações do site de notícias Deutsche Welle.

A flexibilidade para alterações continua para voos reservados até 31 de agosto de 2020. Confira os detalhes abaixo.

Os passageiros podem fazer alterações gratuitas, mesmo que o voo não tenha sido cancelado pela linha aérea e desde que a viagem remarcada ocorra até 31 de dezembro de 2021. Para saber mais, clique aqui.

Passageiros com voos cancelados pela companhia podem fazer sua solicitação por meio desse link. Confira mais detalhes na página oficial da Turkish Airlines.

Voltar para linhas aéreas

Coronavírus e viagem: principais dúvidas respondidas

Para lidar com a situação, esclarecemos abaixo dúvidas dos viajantes:

Como me proteger durante as viagens?

Há uma série de precauções que você pode tomar para se manter protegido do coronavírus durante uma viagem. Lavar as mãos com sabão e água e usar álcool em gel, evitar tocar olhos, boca e nariz, usar máscara de proteção e manter o distanciamento social são os principais cuidados. Leia mais dicas da OMS (em inglês).

Quero cancelar minha viagem por causa do coronavírus. Como faço para conseguir o reembolso?

O primeiro passo é entrar em contato com a linha aérea, hotel ou agência de viagem com a qual você fez suas reservas. Não tem certeza de qual empresa você contratou? Você pode encontrar o nome no extrato do banco ou do cartão de crédito, bem como no e-mail recebido para confirmar sua reserva. Você encontrará mais detalhes, incluindo informações de contato, em nossa página de suporte.

Meu voo foi cancelado por causa do coronavírus. Como consigo reembolso?

Ligue para a companhia aérea ou seu agente de viagens online. Com tantas viagens sendo alteradas, pode demorar mais que o normal para falar com alguém e conseguir ajuda. Várias empresas estão facilitando o atendimento online, justamente para evitar longas esperas no telefone. Se o provedor informar que não haverá reembolso ou que deixou de operar, vale entrar em contato com a administradora do cartão de crédito, se usou essa forma de pagamento. Se tiver seguro-viagem, entre em contato também com sua seguradora.

Meu seguro viagem pode cobrir cancelamentos por conta do coronavírus?

Tudo depende da política da empresa. Confira as informações no site ou ligue diretamente para a companhia e esclareça suas dúvidas.
Para saber mais sobre perguntas frequentes, clique aqui. A página está em inglês, mas você pode traduzi-la diretamente no seu navegador.

Descubra para onde você pode ir

Fazendo planos para quando puder sair de casa? Confira o nosso mapa global interativo e descubra quais fronteiras estão abertas. Aproveite e inscreva-se para receber atualizações por email assim que seus destinos de interesse reabrirem.

Importante

Esta página foi atualizada pela última vez em 11.08.2020. As informações desta página estavam corretas no momento da publicação. No entanto, dada a natureza da crise do COVID-19, as informações variam de acordo com o local, mudam a curto prazo e com o tempo. Faremos o possível para manter esta página atualizada, mas isso não pode ser garantido.

Esta página foi criada apenas para orientação geral e não foi projetada diretamente para você nem exibe quaisquer circunstâncias específicas relevantes para você. É altamente recomendável que você verifique os conselhos de viagem mais recentes do governo antes de viajar ou tomar qualquer decisão de viajar.