Noticias Dicas Como usar o celular no exterior?

Todos os artigos

Como usar o celular no exterior?

São muitas as opções que garantem internet 4G ilimitada internacional e acesso até nos destinos mais remotos. Mas quanto custa, quais os melhores produtos e planos? Confira agora!
Mapa

*Com colaboração de Átila Ximenes, do Blog Vou Contigo.

Antigamente, ter internet em viagem era um luxo para poucos. As opções disponíveis no mercado eram exclusivas das operadoras de telefonia e os valores cobrados eram altos. O tempo passou e estar conectado é cada vez mais barato e fácil.

Além das operadoras, empresas de revenda dos chips internacionais apostam em pacotes personalizados que sejam perfeitos para as mais diferentes viagens.

1. Wi-Fi gratuito

Quem nunca viajou para o exterior e ficou com o Wi-Fi ligado, procurando rede? Normalmente quase todos os hotéis possuem internet sem fio e ao sair para passear, você encontrará o serviço disponível em restaurantes, lojas e parques.

Descubra 6 aplicativos para você curtir ainda mais a sua viagem, basta clicar na foto!

Em muitos lugares públicos, de cidades como Nova York, Londres, Paris, São Francisco e Buenos Aires, há placas “Wi-Fi Zone”, e o que isso significa? Que basta entrar na rede e seguir os passos para se cadastrar e aproveitar o benefício.

2. Wi-Fi pago

Há por todo o mundo redes pagas, onde você faz o seu cadastro e paga um plano via cartão de crédito, como a Boingo, uma empresa que possui mais de 700 mil hotspots no mundo e possui planos a partir de U$$9.90.

Na Boingo, você poderá optar por vouchers ou planos pré-pago, diário, semanal, mensal e até anual, para um ou mais smartphones e outros gadgets.

3. Roaming/Pacotes com operadoras

Uma das formas de ativar a internet para viagem é contratando um pacote diretamente com a operadora do seu telefone. No entanto, é também a forma mais cara do mercado. Há duas possibilidades:

  1. Ativar o roaming de dados e usar o sinal disponível. A empresa cobrará por dia utilizado, que gira em torno dos R$29,90 a R$69,90, dependendo do destino e sinal.
  2. Contratar um pacote, geralmente de 30 dias, e pagar um valor fixo.

A principal desvantagem, em qualquer das duas, é o valor, que é bem alto comparado com outros tipos de chip de internet para viagem.

É preciso também ficar atento à necessidade de desativar o serviço. Mesmo que a contratação tenha sido feita por 30 dias, por exemplo, se não houver o cancelamento por telefone na hora do retorno, pode acontecer de cobrarem nos meses seguintes. Vale sempre prestar atenção!

4. Chip Local: como funciona?

O chip local funciona como um chip pré-pago, com quantidade de dados limitada. Em quase todos os países há esse tipo de serviço, encontrado nas lojas das operadoras locais, ou como é no caso do Estados Unidos, em farmácias e lojas de eletrônicos.

Pode ser uma boa opção se você usa pouco a internet, mas talvez não seja a mais barata quando se pensa em pessoas com alto uso de dados.

Descubra 9 aplicativos de viagem para Android, basta clicar na foto!

Por exemplo: nos EUA, tomando como exemplo a T-Mobile – que é uma das operadoras mais baratas paga-se cerca de US$15 no chip indo direto na loja, e cerca de US$50 num plano de 4Gb sem incluir voz.

Quando o pacote de tráfego acaba, é preciso recarregar ou, em alguns casos, comprar outro chip. No fim das contas, acaba saindo mais caro. Outra desvantagem é – dependendo da operadora – ter que comprar um novo chip toda a vez que o pacote chega ao fim, o que acarreta também em mais gastos e perda de tempo.

⚠️ Lembrando que para esta opção, você deverá ter um smartphone desbloqueado!

5. Chip Internacional em viagens

É aquele chip que se compra ainda no Brasil e se recebe em casa já configurado. Aí basta chegar no destino, colocar no aparelho móvel, e começar a usar. As vantagens desse tipo de serviço são muitas:

  • Possibilidade de personalização do pacote contratado. Isso significa que é possível escolher o número exato de dias de acesso, a quantidade de tráfego de dados e também incluir chamadas.
  • Nos pacotes de internet internacional ilimitada, os valores dos chips internacionais compensam mais que os dos locais. Para quem usa muitos dados, essa é a melhor opção, e compensa no custo ao fim das contas: sai mais barato.
  • Não se preocupar caso haja mais de um destino na mesma viagem, o que é um problema recorrente do chip local. Na Europa, por exemplo, pode acontecer de nem todos os países estarem incluídos no alcance da rede de um chip, e isso fará com que seja necessário gastar novamente em outro pacote e um novo chip. No caso do chip internacional, isso não acontece: o mesmo simcard pode ser usado em diferentes países. Isso porque eles têm uma tecnologia que permite que busquem as redes de cada local.

⚠️ Lembrando que para esta opção, você também deverá ter um smartphone desbloqueado!

Chip Easysim4u vale a pena?

O chip da Easysim4u é o estilo do chip internacional, e é um dos mais reconhecidos no Brasil, com planos e cobertura para mais de 210 países, incluindo EUA, Canadá e Europa.

Confira os 20 melhores aplicativos para a sua viagem, clique na foto!

Nos EUA, eles têm planos de internet ilimitada customizados para brasileiros, e sai bem mais em conta para quem é hard user de internet na viagem. Por exemplo: cinco dias de internet ilimitada nos EUA sai a US$37. Já o pacote de 10 dias custa US$42.

Outra vantagem é que o mesmo chip dos EUA pode ser usado no Canadá e México e em futuras viagens para a mesma região.

Já na Europa, a internet é ilimitada, mas o plano é composto por 1GB para cada dia, e após consumir o total de tráfego de dados, a velocidade cai de 4g para 2g.

Adesivo de internet internacional: como funciona

No Brasil, a empresa que oferece esse tipo de serviço é a Flexiroam. O produto é um microchip adesivo que deve ser colado no cartão da sua operadora que já está no celular.

Uma vez feito isso, o usuário não precisa fazer mais nada, nem mesmo trocar de chip durante a viagem ou quando voltar ao Brasil. Basta administrar o uso através do app disponível para smartphones.

O chip está à venda no quiosque da empresa em Guarulhos ou pelo site da marca. O pacote inicial custa R$120 e inclui 100Mb (válidos por 300 dias).

6. Quando comprar o chip de internet para viagens: no Brasil ou no destino?

A resposta a essa pergunta depende de qual tipo de viajante você é, e qual plano se adequa melhor às suas necessidades, como pontuamos acima.

Clique na foto e descubra 10 aplicativos de viagem para Iphone e Ipad!

7. Internet no exterior: qual vale a pena?

Na minha experiência, excetuando lugares mais remotos como alguns países da África e Ásia, vale mais a pena comprar o chip internacional no Brasil. E enumero alguns motivos:

  • é mais prático;
  • não se perde tempo indo nas lojas das operadoras (tempo em viagem é algo precioso);
  • e o fato de termos internet ilimitadas por melhores preços.

Mas, caso você vá para apenas um país, por vários dias, e não seja um consumidor voraz de internet nem Google Maps/Waze com frequência, aí sugiro comprar um chip local pré-pago.

8. Fica a dica!

  • Cuidado com o 3G ativado! Já que utilizar redes Wi-Fi é a melhor opção para a maioria dos viajantes, o indicado é que você desative o pacote de dados do seu smartphone. Caso contrário, seu 3G poderá consumir a sua cota de internet sem que você note.
  • Baixe aplicativos off-line: Em algum momento você poderá ficar sem conexão, portanto, baixe aplicativos no seu smartphone que possam ser usados quando você estiver sem internet. Mapas, guias locais e outros podem ser usados off-line.

Agora que você já sabe tudo sobre internet internacional, busque agora mesmo passagens aéreas em oferta!

Mapa

Gostou do artigo? Confira mais dicas de viagem abaixo!

Check-list: planejando a primeira viagem para o exterior
8 dicas para comprar passagens aéreas mais baratas
9 dicas para economizar durante as suas viagens