Noticias Um final de semana no interior de Sergipe

Todos os artigos

Um final de semana no interior de Sergipe

Se você nunca pensou em visitar o interior de Sergipe, a gente te traz alguns motivos para mudar de ideia. Saiba o que fazer na região!

Aventura, história e riqueza cultural são algumas das possibilidades que fazem parte do roteiro de quem visita o interior de Sergipe. Descubra!

Sergipe é o menor estado brasileiro, mas nem por isso o menos atraente ou interessante. O território abriga maravilhas incríveis, que vão do litoral banhado por águas azuis ao interior, onde a paisagem marcada pela caatinga que impressiona os que gostam de entrar em contato com cenários diferentes. É nesta região que fica a cidade de Canindé, onde é possível passar um final de semana inesquecível.

Saindo de Aracaju, depois de cerca de 4 horas de viagem, é possível se acomodar na cidade e então começar a descobrir as possibilidades que o pequeno município e seus arredores oferecem. De passeios ao famoso Cânion do Rio do São Francisco a um sítio arqueológico pouco explorado pelos brasileiros, as surpresas são mais que agradáveis e inesquecíveis. Saiba mais!

Cânion do Xingó

Depois da construção da barragem da Usina Hidroelétrica de Xingó no Rio São Francisco, surgiu na região um imenso cânion, formado por um vale profundo, com 65 quilômetros de extensão, 170 metros de profundidade e largura que varia de 50 a 300 metros. O cenário, fascinante, chama atenção pelo contraste entre as imensas formações rochosas e as águas verdes que, em determinados pontos, mais lembram piscinas naturais.

Os catamarãs que saem da cidade de Canindé partem em direção ao cânion e convidam os visitantes para um passeio que pode durar até três horas. Geralmente, é servido um almoço na volta e durante o tempo diante de tanta beleza, é possível mergulhar e aproveitar o momento para fotografar o cenário de diferentes ângulos. Durante a parada, os visitantes podem fazer uma segunda parte da excursão: ir de barco até a Gruta do Telhado, uma das formações mais belas da região – não são poucas e uma é mais impressionante que a outra!

Na volta, basta relaxar no catamarã onde foi realizado o passeio e se preparar para deixar guardado o momento na sua memória.

Rota do Cangaço

No outro dia, aproveite a sua estadia em Canindé e tente participar da Rota do Cangaço, que sai da cidade vizinha, Piranhas (cidade histórica de Alagoas). Durante o passeio, os visitantes percorrem o mesmo trajeto por onde um dia passou Lampião. Antes da trilha pela caatinga, é preciso navegar durante 30 minutos sobre as águas do Rio São Francisco, mais uma vez em um catamarã. .

Ao longo do percurso, há pontos para descanso e os relatos do capítulo que deu fim à vida do rei do cangaço impressionam os visitantes. No final do passeio, antes do retorno, é feita uma pausa para mergulhar nas águas do Rio Francisco, encerrando a excursão da maneira mais refrescante possível.

Sítio Arqueológico Novo Mundo

Se depois de percorrer a Rota do Cangaço, ainda restar um pouco de energia para o segundo dia em Canindé, faça uma visita ao Sítio Arqueológico Novo Mundo, o primeiro parque temático da caatinga do Brasil. O parque conta com sete trilhas diferentes, sendo que duas ganham destaque: a que passa por um dos refúgios de Lampião e a que percorre a região onde foram encontradas pinturas rupestres, catalogadas pelo museu arqueológico de Xingó. As caminhadas duram, em média, quatro horas e é melhor ter o acompanhamento de guia de turismo especializado em trilhas.

→ Veja também: 4 sítios arqueológicos para visitar no Brasil.

Museu Arqueológico de Xingó – MAX

No último dia, antes de voltar a Aracaju, a dica é fazer um passeio mais tranquilo, visitando o Museu Arqueológico de Xingó (MAX), onde o acervo mostra artefatos que pertenceram aos primeiros habitantes da região. Segundo estudos realizados no local, as peças encontradas possuem mais de nove mil anos de história. São quase 8 mil peças líticas, mais 20 mil cerâmicas e restos faunísticos, além de 191 esqueletos.

Os visitantes podem conferir ainda exposições temporárias que variam de acordo com a temática escolhida pela curadoria do museu.

Ainda na cidade de Canindé e arredores, é possível ampliar o roteiro, participando de trilhas até as grutas ou descansando na prainha da região. O local, portanto, é perfeito para quem quer uma estadia tranquila, longe do agito dos badalados destinos turísticos do nordeste, mas muito perto de toda a riqueza cultural e natural encontrada com exclusividade nos estados nordestinos.

Que tal passar um final de semana assim na sua próxima viagem ao nordeste?

Mapa