Noticias Tudo o que você precisa saber sobre estudar em Portugal

Todos os artigos

Tudo o que você precisa saber sobre estudar em Portugal

Entenda as diferenças de estudar em Portugal e no Brasil, os custos dessa experiência e a maneira de se candidatar a uma vaga – na graduação, no mestrado ou no doutorado

Você sabia que somos a maior comunidade estrangeira em Portugal? De acordo com dados oficiais, mais de 150 mil brasileiros vivem legalmente na terrinha. As razões para a emigração variam, mas estudar em Portugal certamente é um dos principais motivadores.

É claro que o elo histórico e o idioma em comum contribuem (e muito!) para essa escolha. Somado então à oportunidade de incrementar o currículo, estudar em uma universidade na Europa e poder trabalhar de modo legal… Plano perfeito!

Portugal já foi eleito o melhor destino turístico do mundo. Agora é a hora de descobrir como é morar por lá! Confira nossas dicas sobre como envolvendo graduação, mestrado ou doutorado.

Quais as diferenças entre estudar em Portugal e no Brasil?

A primeira informação que você precisa saber é: não existe ensino gratuito em Portugal como existe no Brasil. Mesmo nas universidades públicas é preciso pagar taxas – em Portugal são chamadas de propinas – para ingressar nas instituições.

Para os portugueses esse valor costuma ser bem baixo. No entanto, para nós, estrangeiros, a quantia é sempre mais alta. A propina depende de inúmeros fatores e pode variar bastante (leia mais abaixo), mas sempre existe. A taxa é anual, mas as universidades aceitam pagamento parcelado e sem juros.

Veja alguns mitos e verdades sobre uma viagem à Europa e viaje mais tranquilo!

O calendário acadêmico em Portugal também é diferente. O primeiro semestre letivo normalmente começa em setembro e termina em janeiro (com recesso no final de ano) e, o segundo, inicia em fevereiro e encerra em julho.

A divisão dos níveis de graduação tem nomenclaturas diferentes em Portugal. O bacharelado é chamado de licenciatura ou primeiro ciclo, o mestrado de segundo ciclo e o doutorado (ou doutoramento) de terceiro ciclo.

Existe ainda um outro nível chamado mestrado integrado. Nessa modalidade, o estudante cursa graduação e mestrado de uma só vez. Costuma ser ofertado nos cursos que são mais longos, como medicina, farmácia e engenharias.

Como escolher onde estudar em Portugal?

Não existe um passo a passo definido ou truques mágicos que ajudem você nessa escolha. Prepare-se para passar muitas horas nos sites das universidades pesquisando informações sobre cursos, período de candidatura, valor da propina e documentação obrigatória.

As universidades públicas cobram propinas mais baratas e costumam ser as instituições mais renomadas, por isso, convém iniciar a pesquisa por elas. Dentre as 13 universidades públicas portuguesas, algumas das mais conhecidas são:

Essas cinco universidades de Portugal aceitam o ENEM, ou seja, você pode estudar em todas elas – e em qualquer nível do ensino superior.

Independente da universidade ou do ciclo da graduação escolhido, durante a candidatura você vai precisar apostilar seus documentos, uma espécie de autenticação e validação internacional. Esse procedimento, feito em cartório, toma tempo e custa um bom dinheiro.

Conheça as cidades do Norte de Portugal e inspire-se para sua viagem de estudos!

Graduação em Portugal

Desde 2014, várias instituições portuguesas de ensino superior passaram a aceitar o ENEM como forma de ingresso. No total, são 47 universidades, institutos politécnicos e escolas superiores conveniadas. Você pode acessar a lista completa no site do Inep.

Cada instituição tem suas próprias regras de acesso, o que inclui período de inscrições, nota mínima (normalmente 600 pontos) e ano do exame (costuma ser aceita a nota de até três edições anteriores).

Embora exista essa parceria entre Brasil e Portugal, o governo brasileiro não arca com nenhum dos custos de taxa de candidatura, propina ou despesas para permanência no exterior. É tudo com você!

Já pensou em fazer intercâmbio? Veja nossas dicas de melhores lugares!

Mestrado em Portugal

Ao contrário do Brasil, a candidatura para mestrado em Portugal não exige prova e elaboração de um projeto. Como não é preciso pagar por traduções juramentadas ou comprovar proficiência em outro idioma, os trâmites são mais fáceis do que em outros países.

O processo seletivo é sempre online, embora as datas de cada etapa variem de acordo com a universidade. O intervalo entre a aprovação e o início das aulas pode ser bem curto. Fique de olho!

A documentação obrigatória costuma exigir:

  • passaporte válido
  • histórico escolar
  • diploma da graduação
  • carta de motivação
  • currículo no modelo europeu
  • pagamento da taxa de candidatura

Doutorado em Portugal

A candidatura para doutorado em Portugal se assemelha a do Brasil. Isso quer dizer que você precisará encontrar um programa, assim como um professor orientador, que tenha uma linha de pesquisa semelhante à sua.

O processo seletivo continua a ser feito online, tendo apenas algumas diferenças em relação ao mestrado. Para o doutorado é preciso apresentar um pré-projeto de tese e passar pela etapa de entrevista (via Skype) com o possível orientador. 

A documentação obrigatória é basicamente a mesma do mestrado. A única diferença óbvia é a necessidade de anexar também o histórico escolar do mestrado, bem como o diploma de mestre.

Veja algumas dicas de Portugal para inspirar sua viagem!

Bolsa de estudos em Portugal

Não é tão fácil encontrar bolsas de estudos integral para Portugal como é em outros países. Estudantes de graduação do Brasil provavelmente conhecem o programa de bolsas do Santander, que fornece um valor para arcar com os custos de moradia e estudos durante o intercâmbio.

Outro programa bastante conhecido é o Erasmus Mundus, que concede bolsas para mestrado em diferentes países na Europa. Muitas vezes, você vai estudar em mais de um país ao longo do curso! Para essas bolsas, a proficiência em inglês é item obrigatório.

É válido pesquisar e ler os editais de outras possíveis fundações que ofereçam bolsas. Cabe também se informar com a universidade escolhida sobre bolsa parcial. Nesse caso, o valor da propina seria a mesma dos portugueses.

Saiba mais sobre a Carteira Internacional do Estudante e seus descontos!

Quanto custa estudar em Portugal?

As universidades cobram um valor bem acessível dos estudantes portugueses; em torno de €900 por ano. Já para os estudantes internacionais a propina pode chegar a custar até oito vezes mais. Será que seria o seu caso? 

Bem, tudo vai depender da universidade escolhida e da área de estudo. De modo geral, cursos de humanas e de ciências sociais aplicadas têm propinas mais baixas. Já os cursos de ciências exatas e das ciências da saúde cobram taxas mais altas.

Essa diferenciação no valor normalmente é válida na graduação e no mestrado. Pelo que percebemos mediante nossas pesquisas, no doutorado, portugueses e estudantes internacionais pagam a mesma propina.

Veja nossas dicas de economia para viagens e já comece a poupar agora!

Dentre as instituições citadas abaixo, a Universidade do Porto é a única a oferecer desconto de até 50% para a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Na prática, significa que nós pagamos até metade do valor cobrado de outros estudantes internacionais.

Outras instituições adotam uma postura diferente. A Universidade de Coimbra cobra um valor fixo bem alto dos estudantes internacionais, independente da nacionalidade ou do curso. Perceba que existem muitas variáveis. Não é fácil descobrir o valor exato para estudar em Portugal.

Veja o valor anual (propina) para estudantes internacionais nas principais universidades públicas portuguesas 👇

Universidade de Coimbra

  • Graduação: € 7000
  • Mestrado: € 7000
  • Doutorado: não tem taxa fixa para estudantes do exterior. Varia de acordo com o curso.

Universidade de Lisboa

  • Graduação: varia entre €3000 e €10000 a depender do curso. Custo fixo ao longo dos anos.
  • Mestrado: varia entre €1200-7000 a depender do curso no primeiro ano e entre €500-7000 no segundo ano.
  • Doutorado: varia entre €2750-3200 a depender do curso no primeiro ano e entre €1500-2750 nos anos seguintes.

Universidade do Porto*

  • Graduação: varia entre €1050-3000, a depender do curso. Custo fixo ao longo dos anos.
  • Mestrado: varia entre €1500-3835, a depender do curso. Custo fixo ao longo dos anos.
  • Doutorado: varia entre €1500-4125, a depender do curso. Custo fixo ao longo dos anos

* Os valores indicados na Universidade do Porto já são com os descontos concedidos à Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Universidade de Aveiro

  • Graduação: varia entre €4000-5500, a depender do curso. Custo fixo ao longo dos anos.
  • Mestrado: varia entre €4000-5500, a depender do curso. Custo fixo ao longo dos anos.
  • Doutorado: varia entre €2000-2750, a depender do curso. Custo fixo ao longo dos anos.

Universidade do Minho

  • Graduação: varia entre €4500-6500, a depender do curso.
  • Mestrado: varia entre €4500-6500, a depender do curso.
  • Doutorado: €2750 

Fui aprovado para estudar em Portugal. E agora!?

Somente depois do recebimento da carta de aceitação é que você poderá dar início aos trâmites. Antes de qualquer coisa você deve fazer o pedido de visto de residência para estudos. Consulte a documentação obrigatória completa no site do consulado de Portugal.

Um dos itens diz respeito à obrigatoriedade do seguro de viagem internacional. Vale se informar melhor sobre o Certificado de Direito à Assistência Médica no Exterior, um acordo que permite que brasileiros tenham acesso ao sistema público de saúde de Portugal.

Dica da Aline

Nesse momento, cabe também começar a procurar por passagens aéreas para Portugal e assinar um alerta de preços para monitorar os valores.

Você ainda vai enfrentar uma boa dose de burocracia para estender a validade do seu visto através do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), já em Portugal. É esse mesmo órgão o responsável por conceder autorização de trabalho para os estudantes.

Vale a pena estudar em Portugal?

A resposta imediata é: sim, vale a pena. E existem bons motivos para acreditar nisso: excelência das universidades portuguesas, vivência internacional, incremento no currículo, idioma em comum e custo de vida mais baixo em relação a outros países europeus.

No entanto, não podemos ignorar os casos de xenofobia contra brasileiros e as denúncias e relatos envolvendo esse tipo de episódio. É preciso estar ciente sobre a possibilidade de passar por situações como essa. Ser imigrante em Portugal talvez não seja diferente de ser imigrante em qualquer outro país.

Quanto custa viver em Portugal?

Tudo vai depender da cidade e do estilo de vida. Os custos na capital ou em grandes cidades serão mais altos; espere gastar mais em Lisboa e no Porto. Sites como Numbeo e Expatistan, especializados em custo de vida, podem ajudar.

Juntamos aqui algumas dicas de onde se hospedar em Lisboa, confira!

O site das universidades costuma ter uma página dedicada aos custos de vida com indicação de gastos em geral e dos serviços oferecidos na instituição, como alojamento e restaurante universitário. Fazer uso desses benefícios da vida estudantil pode diminuir seu orçamento.

Você está mesmo é em busca de números concretos? Bem, nesse caso tenha em mente que você precisará de pelo menos €950 por mês para viver em Lisboa, €800 no Porto e €650 em cidades menores, como Coimbra ou Aveiro.

Leia também:

Quanto custa um intercâmbio na Irlanda?
Quais os países que não exigem visto para morar
Vida como nômade digital: dicas para escolher sua próxima casa temporária

Comece buscando voos em oferta para Portugal com a gente!

Use o buscador abaixo ou faça o download o aplicativo do Skyscanner – assim você fica por dentro das ofertas de passagens aéreas para a Europa e descobre como encontrar os voos mais baratos!