O Covid-19 (coronavírus) pode afetar seus planos de viagem. Seja qual for seu destino, veja aqui as últimas recomendações.

Noticias Um guia completo para conhecer Rio Branco, capital do Acre

Todos os artigos

Um guia completo para conhecer Rio Branco, capital do Acre

Tem curiosidade em conhecer o Acre? A gente separou dicas bem legais sobre o que fazer, o que comer e onde ficar em Rio Branco, capital do estado!

Quem nunca ouviu a seguinte pergunta: “mas o Acre existe?”. A resposta é que existe e tem uma capital bonita, que, apesar de não ser tão conhecida pelo turismo, possui atrações interessantes.

Agora você vai encontrar dicas sobre Rio Branco, assim pode se programar, encontrar sua passagem aérea, e embarcar para conhecer essa adorável cidade da região Norte.

Por Tatiana Yoshizumi / O Viajante

Onde fica o Acre e como chegar em Rio Branco

O Acre é um estado da região Norte do Brasil e o último a oeste do país, faz fronteira com a Bolívia e o Peru, e tem duas horas de diferença no fuso-horário com relação a Brasília. Sua capital é Rio Branco, uma cidade com pouco mais de 407 mil habitantes.

O modo mais prático de chegar a Rio Branco é de avião. O Aeroporto Internacional de Rio Branco – Plácido de Castro foi reinaugurado em 2018 e teve sua capacidade aumentada, além de ter ficado mais bonito.

Outra possibilidade é chegar de ônibus, partindo das rodoviárias de Porto Velho (o percurso leva em média 8 horas), Cuiabá (aproximadamente 33 horas) ou Campo Grande (quase dois dias inteiros de viagem).

Como é o clima do Acre

O clima é típico da região norte: calor e úmido durante o ano todo, portanto, se prepare para enfrentar o sol. Inclusive é bom buscar algum lugar com ar-condicionado ou bem arborizado do meio-dia às 15h.

O que fazer em Rio Branco

1. Parque Ambiental Chico Mendes

Um dos principais pontos turísticos de Rio Branco, fundado nos anos 1990, é bastante visitado nos fins de semana. O parque possui trilhas, zoológico com animais nativos e o memorial dedicado a Chico Mendes, ambientalista acreano que lutou contra a exploração da floresta e que, por seu ativismo, foi covardemente assassinado, no final de 1988.

Funciona de terça a domingo, das 7h às 17h e a entrada é gratuita. No momento está fechado para reformas e a previsão é que reabra ao longo de 2020.

2. Biblioteca da Floresta

Além do acervo de livros, conta com exposições, visita guiada, fotos das 22 cidades do Acre e ferramentas digitais para interação e pesquisa.

Funciona de segunda a sexta, das 8h às 17h e a entrada é gratuita.

3. Horto Florestal

Parque bem legal para caminhar e fazer pequenas trilhas. Possui espécies da flora amazônica, um lago, quadras de esporte e lugares para fazer piquenique.

Funciona de segunda a sábado, das 7h às 21h, e a entrada é gratuita.

4. Calçadão da Gameleira

Fica nas margens do rio Acre e tem esse nome devido a árvore centenária chamada gameleira que existe até hoje no local. Considerada a primeira via de Rio Branco, foi tombada como monumento histórico.

Revitalizada há alguns anos, é um ótimo lugar para apreciar o pôr do sol e provar comidas típicas da região nos quiosques e restaurantes que ficam ali.

5. Palácio Rio Branco

Abriga a sede do governo do Acre e um museu, que tem fotos e objetos que remetem à história do estado, o que pode ser ainda melhor conhecido através do tour guiado que é oferecido no local.

Funciona de segunda a sexta, das 7h às 17h.

6. Centro Histórico Quixadá

Sítio histórico onde foi gravada a minissérie Amazônia, da Globo. A cidade cenográfica foi deixada, sendo possível visitar as casas usadas na gravação. Conta com um pequeno museu com parte do figurino, mobília e fotos. Também faz parte do cenário uma igreja, um mirante e uma casa, hoje convertida em restaurante com comida típica.

Situa-se a uns 20 quilômetros do centro de Rio Branco, e o ponto de ônibus mais perto fica a uns 2km de distância. Se não quiser caminhar, pegue um táxi ou veículo de aplicativo (mas já combine a volta para não ter problemas no retorno) ou considere alugar um carro.

Funciona de quarta a domingo, das 9h às 17h.

7. Casa Mapinguari

Casa onde Enock Tavares, artesão paraense que vive no Acre há mais de dez anos, expõe suas esculturas de alegorias do folclore e lendas brasileiras. Sua arte é muito bonita e o escultor gosta de contar as histórias dos personagens folclóricos. É um passeio bem enriquecedor.

Funciona de segunda a sábado, das 9h às 17h.

8. Novo Mercado Velho

Foi o primeiro mercado municipal de Rio Branco. Com a abertura de outros, passou a ser chamado de Mercado Velho. Em 2006, foi revitalizado e por isso agora foi rebatizado como Novo Mercado Velho. É um bom lugar para provar comidas típicas e comprar ervas e artesanatos.

9. Universidade Federal do Acre (UFAC)

Aberto ao público geral, o campus universitário é bonito e arborizado, um ótimo lugar para passear. Tem um lago onde é possível observar peixes e jacarés e, nas suas margens, um belo e espaçoso gramado para fazer piqueniques – embora algumas capivaras fiquem andando soltas por ali.

10. Biblioteca Pública

Com um acervo grande e variado, é um ótimo ambiente para estudar e passar algumas horas em meio aos livros. Reformada em 2019, conta com uma área para crianças e uma sala de histórias em quadrinhos.

Funciona de segunda a sexta, das 8h às 18h.

Hotéis em Rio Branco

Aqui vão algumas opções de onde se hospedar na capital do Acre:

1. Hostel Vivacre

Possui um ótimo custo-benefício, com diárias a partir de R$ 57 por pessoa, e uma excelente localização, a poucos metros da Gameleira. Além disso, os donos do hostel dão dicas sobre a cidade e servem um café da manhã regional, com tapioca e mingau de banana.

2. Hotel Maju

Com diárias a partir de R$ 124, o Hojel Maju fica bem localizado, a poucos metros de restaurantes, supermercados e farmácias. Os quartos têm guarda-roupa, mesa de trabalho e TV de tela plana.

3. Nobile Suites Gran Lumni

Com diárias a partir de R$ 143, este hotel tem piscina, academia, estacionamento, instalações para reuniões e serviço de lavanderia.

4. Villa Rio Branco Concept Hotel

Este hotel oferece café da manhã continental caprichado com uma grande variedade de bolos, geleias, sucos, frios, frutas e comidas regionais, como a baixaria. Conta com restaurante, estacionamento, piscina, bar e um terraço ao ar livre. Diárias custam a partir de R$ 236.

Onde comer em Rio Branco

Na capital do Acre, é possível encontrar vários lugares para provar a comida local. Aqui vão algumas dicas!

Onde tomar café da manhã em Rio Branco

Começando pelo café da manhã, uma boa pedida é o prato típico chamado baixaria: cuzcuz (ou pão de milho, como é conhecido em Rio Branco) servido com carne moída refogada, tomate picadinho, cheiro verde e ovo frito.

Um ótimo lugar para provar essa e outras iguarias matinais, como o mingau de banana e a tapioca, é o Mercado do Bosque, que fica aberto 24h todos os dias.

Onde almoçar

Para o almoço, vale a pena conhecer o Mata Nativa, aberto diariamente das 11h às 15h. Destaque para o peixe tambaqui assado e para a moqueca, que vem acompanhada de arroz, pirão e vatapá.

Melhores lanches em Rio Branco

Se quiser fazer um lanchinho, pode ir ao Cantinho Lanche do Pastor e provar uma saltenha, um salgado tipo pastel que pode ser frito ou assado. O recheio tradicional é o de frango, mas tem outros regionais, como tucupi (caldo amarelo feito a partir da mandioca) e jambu (verdura que faz a boca ficar dormente).

Ótimas sorveterias em Rio Branco

Para se refrescar do calor, uma boa ideia é tomar um sorvete no Chaumas, que também tem deliciosos picolés de frutas, como o de graviola, cupuaçu, cajá e açaí. Outra sorveteria tradicional da cidade é o Pinguim, que também é uma pizzaria.

Onde jantar em Rio Branco

À noite, uma sugestão é o Maria Farinha, restaurante que também tem brinquedos para as crianças, fliperamas e boliche. A picanha na chapa é bem gostosa e pode ser acompanhada pela melhor farinha, que é a de Cruzeiro. Para beber, pode pedir uma cerveja com um copo sujo, ou seja, um copo com borda de sal e linhão espremido.

Muitos nativos juram que a carne do Acre é uma das melhores do Brasil, por usar a técnica de criação “boi verde”, em que o animal só come alimentos naturais, como o capim. Só provando para saber!

Bônus: mais passeios para fazer no Acre!

  1. O Acre faz divisa com a Bolívia e é possível cruzar a fronteira de carro ou mesmo a pé. Para isso, é preciso chegar até Brasileia, a aproximadamente 230 km de Rio Branco.
  2. No caminho, vale visitar Xapuri, pequeno município famoso por ser a cidade natal do ambientalista Chico Mendes. As atrações são o centro histórico e a casa do próprio Chico Mendes, que foi transformada em museu.
  3. Chegando em Brasileia, os que estão de carro podem estacionar e cruzar a ponte a pé para Cobija, a cidade boliviana fronteiriça, repleta de lojas de eletrônicos, roupas e cosméticos.
  4. A partir do Acre, também é possível ir ao Peru. De carro, é uma viagem de aproximadamente 9 horas até Puerto Maldonado e 16 horas até Cusco, a cidade-base para a lendária Machu Picchu.
  5. Já se você quer conhecer a Amazônia, o Acre abriga o Parque Nacional da Serra do Divisor, a pouco mais de 700 km de Rio Branco. Para chegar lá, é preciso ir a Cruzeiro do Sul (20h de ônibus ou 45min de avião) e depois Mâncio Lima (40min de ônibus), de onde se toma um barco (viagem de 8 a 12 hora) para chegar ao parque que é considerado um dos locais de maior biodiversidade da Amazônia. As atrações incluem trilhas, cachoeiras, mirantes e o rio Moa.

Encontre passagens aéreas baratas para Rio Branco agora mesmo!

Você também pode gostar de ler:

Descubra Santarém e Alter do Chão, as pérolas do rio Tapajós
Quando viajar para os principais destinos nacionais
Mochilão pela América do Sul: melhores dicas de roteiro!