O Covid-19 (coronavírus) pode afetar seus planos de viagem. Seja qual for seu destino, veja aqui as últimas recomendações.

Noticias Quando poderemos viajar para os Estados Unidos?

Todos os artigos

Quando poderemos viajar para os Estados Unidos?

Está chegando a hora! Os EUA anunciaram que viajantes vacinados contra a Covid-19 poderão entrar no país a partir do dia 8 de novembro. Saiba mais!

É isso mesmo! A partir de 8 de novembro de 2021, os EUA vão liberar a entrada de brasileiros totalmente vacinados! Até lá, restrições quanto à entrada de passageiros vindos do Brasil seguem vigentes, com algumas exceções. Esclareça abaixo todas as suas dúvidas sobre quando poderemos viajar novamente para os Estados Unidos.

Atenção: este artigo foi atualizado pela última vez em 15 de outubro e estava correto no momento da postagem. Para obter as informações mais recentes, verifique nosso mapa global de restrições de viagens atualizado diariamente.

Quando poderemos viajar para os Estados Unidos novamente

Reabertura das fronteiras dos Estados Unidos para viajantes vacinados

A ansiedade sobre quando poderemos viajar para os Estados Unidos acabou! A partir de 8 de novembro de 2021 será autorizada a entrada nos EUA de viajantes totalmente vacinados, segundo anúncio feito pela Casa Branca.

As novas regras ainda não foram totalmente divulgadas, mas sabe-se que será exigido comprovante de vacinação completa emitida por fonte oficial, resultado negativo de PCR para COVID-19 feito em até três dias antes do embarque e preenchimento de formulário de declaração de saúde – além dos tradicionais requisitos para entrar nos EUA como passaporte atualizado e visto americano válido.

Quais vacinas serão aceitas nos EUA?

O governo americano declarou que vai aceitar a entrada de viajantes internacionais que tenham tomado vacinas contra a Covid-19 aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ou pela FDA, autoridade reguladora equivalente à Anvisa nos Estados Unidos. Portanto, os quatro imunizantes aplicados no Brasil estão entre as vacinas autorizadas pelos EUA:

  • Pfizer/BioNTech
  • Oxford/AstraZeneca — produzida no Brasil pela Fiocruz
  • Janssen — Johnson & Johnson
  • CoronaVac — produzida no Brasil pelo Instituto Butantan

Enquanto ficamos de olho nos próximos passos da reabertura, confira abaixo quais são as regras de entrada nos EUA vigentes nesse momento.

Brasileiros podem entrar nos EUA agora?

Atualmente, brasileiros podem viajar para os Estados Unidos, desde que não tenham estado ou transitado nos últimos 14 dias pelos seguintes países, segundo as as regras dos CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA):

  • África do Sul
  • Brasil
  • China
  • Índia
  • Irã
  • Países-membros do Espaço Schengen (Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Mônaco, San Marino, Cidade do Vaticano)
  • Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales, Irlanda do Norte)
  • República da Irlanda

Segundo a atualização da classificação de risco dos CDC do dia 13 de setembro, o Brasil deixou de ser considerado um país de alto risco (4º nível) e passou a ser classificado como país de risco (3º nível). Mas atenção: pelo menos por enquanto, a medida diz respeito apenas àqueles que partem dos EUA com destino ao Brasil e não o contrário.

Posso viajar para os Estados Unidos nesse momento?

Nesse momento, apenas a entrada de estudantes, acadêmicos e jornalistas brasileiros com visto americano válido foi flexibilizada. Tendo em vista a reabertura dos Estados Unidos para brasileiros, o Itamaraty recomenda consultar portais eletrônicos da embaixada e dos consulados dos EUA no Brasil para obter informações adicionais e atualizadas sobre vistos e solicitações de entrada, verificar prazos e agendar atendimentos.

É importante esclarecer que a medida vigente atualmente restringe viajantes que saem do Brasil com destino aos Estados Unidos, não exatamente viajantes de nacionalidade brasileira. Portanto, para outras motivações de viagem, você deve estar entre as exceções determinadas pelos Estados Unidos e disposto a passar por um isolamento de duas semanas; ou ficar pelo menos 14 dias em algum país que não está na lista de países com restrição de entrada nos EUA. Também deverá apresentar um teste PCR negativo para coronavírus, um formulário preenchido antes da viagem e fazer quarentena ao chegar no país – veja mais informações tópico “Quais são os requisitos de entrada nos Estados Unidos“.

Além de não ser recomendado viajar durante a pandemia, qualquer uma das possibilidades de entrada de brasileiros nos EUA hoje exige pelo menos 14 dias de quarentena no exterior. E, claro, as regras podem mudar sem aviso prévio, o que pode aumentar o risco e os gastos com a viagem.

Quais são os requisitos de entrada nos Estados Unidos vigentes?

Viajar a partir de países permitidos

Atualmente, estar na lista de países autorizados a entrar nos EUA é uma das exigências – passageiros que estiveram nos últimos 14 dias em países não-autorizados, como o Brasil, não podem entrar.

Fazer exame PCR e preencher formulário

Desde 26 de janeiro de 2021, para entrar nos EUA é obrigatório apresentar um teste PCR negativo para coronavírus, feito no máximo 72h antes de embarcar. Também é necessário preencher um formulário antes da viagem.

Saiba mais sobre o exame PCR para COVID-19 antes de viajar!

Ter o visto americano

O visto americano, um dos mais importantes requisitos para a entrada nos Estados Unidos, não está sendo concedido em função da pandemia de COVID-19. Confira mais informações na página oficial sobre emissão de vistos em Embaixadas e Consulados.

Veja o passo a passo para tirar seu visto para os EUA!

Atenção!

É recomendável conferir as regras de entrada e de quarentena nos Estados Unidos exigidas por cada estado/território americano.

A partir de 8 novembro, as regras de entrada nos EUA devem mudar. Fique atento às informações sobre a entrada de viajantes vacinados nos Estados Unidos.

Quem pode entrar nos Estados Unidos?

No momento, a entrada nos EUA está autorizada a:

  • cidadãos americanos e residentes permanentes dos EUA;
  • cônjuges de cidadãos e de residentes permanentes dos EUA;
  • pais / responsáveis legais de um solteiro menor de 21 anos americano ou com residência permanente nos EUA;
  • solteiro e menor de 21 anos que seja irmão ou irmã de um cidadão americano ou com residência permanente dos EUA, também solteiro e menor de 21 anos;
  • criança / filho adotivo / dependente de um cidadão americano ou residente permanente dos EUA;
  • passageiros com os seguintes tipos de visto americano: A-1, A-2, C-1, C-1, C-2, C-3, CR-1, CR-2, D, E-1 (como funcionário da TECRO ou TECO ou membros da família imediata do funcionário), G-1, G-2, G-3, G-4, IR-1, IR-4, IH-4, IV, K-1, K-2, K-3, K-4, NATO-1 a NATO-4 ou NATO- 6;
  • passageiros com visto C-1/D viajando para ingressar em um navio ou voo nos EUA;
  • passageiros com visto de tripulação H ou L;
  • passageiros com visto DV emitido entre 1 de outubro de 2019 e 30 de setembro de 2020;
  • membros das Forças Armadas dos EUA, cônjuges e filhos de membros das Forças Armadas dos EUA;
  • passageiros que comprovem viajar a convite do governo dos EUA para uma finalidade relacionada à contenção do Coronavírus (COVID-19);
  • passageiros com documentos emitidos pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA, Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA ou Departamento de Estado dos EUA, indicando que o passageiro está isento da restrição;
  • membros da tripulação B1 envolvidos em atividades de isqueiro, plataforma continental externa (OCS), atividade de parques eólicos, equipe aérea / marítima privada e outros tripulantes ativos semelhantes;
  • estudantes com visto F-1 ou M-1 e seus dependentes F-2 e M-2.

Atenção: mesmo quem pode viajar para os EUA está sujeito às restrições definidas por cada estado/território americano. Encontre informações específicas de acordo com o seu destino final nesse site oficial com as restrições específicas de cada estado americano.

O que está aberto nos Estados Unidos?

Os EUA estão em estado de alerta com a nova variante Delta e enfrentam dificuldades para avançar com o programa de vacinação. O uso de máscaras em lugares fechados passou a ser exigido em algumas cidades, como Los Angeles, São Francisco e Washington. Para estimular também a imunização, que apresentou queda nos últimos meses em todo o país, o comprovante de vacinação também se tornou mandatório para a entrada em ambientes fechados em cidades como Nova York.

Confira quais são os países abertos para brasileiros vacinados!

Manhattan com Empire States Building em destaque

Quando poderemos viajar para os EUA de novo?

Em breve! Depois da reabertura de fronteiras dos Estados Unidos para estudantes, acadêmicos e jornalistas brasileiros com visto, chegou a vez do país aceitar viajantes vacinados a partir de 8 novembro. Enquanto aguardamos mais detalhes da reabertura, você pode aproveitar para aprofundar seu conhecimento sobre o que fazer nos Estados Unidos e conferir as passagens aéreas para os EUA.

Lembre-se de tomar todos os cuidados para viajar com segurança em tempos de coronavírus.

Outras dúvidas sobre quando poderemos viajar para os Estados Unidos

Como está a entrada de brasileiros nos Estados Unidos? Brasileiro pode entrar nos EUA?

No dia 20 de setembro, os EUA anunciaram que pretendem abrir para viajantes vacinados a partir de novembro. Até lá, brasileiros podem entrar nos EUA desde que cumpram a quarentena em algum país autorizado a viajar aos Estados Unidos ou façam parte rigorosa lista de restrições de entrada imposta pelos EUA, como estudantes com visto válido ou jornalistas que comprovem necessidade de entrada no país.

É seguro viajar para os Estados Unidos agora?

Nenhuma viagem nesse momento é 100% segura. A recomendação é marcar viagem para os EUA apenas se for extremamente necessário.

O que é preciso para viajar para os EUA na pandemia?

Além de cumprir com algum dos requisitos na lista de exceções mencionada acima, quem pode viajar para os Estados Unidos precisa ter disponibilidade de ficar no mínimo 14 dias no destino final, já que a quarentena de 14 dias é obrigatória para passageiros isentos de restrição que estiveram ou transitaram no Brasil nas últimas duas semanas. Desde o dia 26 de janeiro de 2021, é exigido um teste negativo para Covid-19 para viajar aos EUA, assim como o preenchimento de um formulário. Também é recomendada quarentena ao chegar ao país.

Devo cancelar ou remarcar minha viagem para os Estados Unidos?

É interessante que você esteja atento aos avisos da sua companhia aérea e preparado para adiar a viagem, já que as restrições dos Estados Unidos podem ser alteradas a qualquer momento. Se sua viagem não foi cancelada, confira no site da companhia quais as possibilidades de remarcação ou reembolso – temos um artigo que explica direitinho as políticas de remarcação e cancelamento das cias aéreas. Caso você queria comprar passagens aéreas para os Estados Unidos, a dica seria esperar as atualizações das restrições de viagem para os EUA ou comprar para o mais adiante possível – sempre conferindo com cuidado a flexibilidade das cias aéreas em relação ao bilhete. Confira o nosso passo a passo para viajar com segurança durante a pandemia utilizando o nossas ferramentas de busca.

Sonhando em viajar para o exterior?

Agora você já sabe quando poderemos viajar para os Estados Unidos novamente. Aproveite para descobrir quais fronteiras estão abertas com nosso mapa global interativo e cadastre-se para receber atualizações quando seus destinos favoritos reabrirem.

Informe-se em tempos de pandemia

Abaixo uma seleção de artigos com as principais informações sobre viagens em tempos de pandemia:

Com base em informações atualizadas em 15/10/2021. Para o seu conhecimento, as informações nesta página estavam corretas no momento da publicação. No entanto, dada a natureza da crise do COVID-19, as informações variam de acordo com o local e podem mudar a qualquer momento.

O Skyscanner é o mecanismo global de pesquisa de viagens, ajudando seu dinheiro a ir mais longe em voos, hotéis e aluguel de carro.