O Covid-19 (coronavírus) pode afetar seus planos de viagem. Seja qual for seu destino, veja aqui as últimas recomendações.

Noticias 15 cidades imperdíveis em Minas Gerais

Todos os artigos

15 cidades imperdíveis em Minas Gerais

Minas é um estado fantástico tanto para quem gosta de visitar destinos urbanos e pequenas cidades históricas, quanto para quem prefere cachoeiras e contato com a natureza. Certamente existem lugares para conhecer em Minas Gerais que atendem ao seu estilo de viajante. Confira qual dessas 15 cidades mineiras combina mais com você e capriche no planejamento!


1. Belo Horizonte

Se engana quem pensa que a capital do estado está reduzida apenas ao papel de porta de entrada para as cidades históricas de Minas Gerais. Há muito o que fazer em Belo Horizonte. Os oito museus ao redor da Praça da Liberdade nos aproximam da cultura e da arte do estado, assim como o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, projetado por Oscar Niemeyer. A gastronomia mineira, em especial a infinidade de queijos, deve ser provada no Mercado Central. E o cair da tarde, em qualquer esquina, serve para comprovar o título de capital nacional do boteco.

Conjunto Arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte
Conjunto Arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte

2. Ouro Preto

A antiga Vila Rica é prova viva dos tempos em que o ouro ditava as regras, os intelectuais tramavam a Inconfidência Mineira e Aleijadinho demonstrava sua genialidade através da talha e da escultura. Para comprovar isso tudo, será preciso subir e descer ladeira como nunca! No entanto, garantimos que o fascínio causado pelo casario histórico de Ouro Preto como um todo, em especial as igrejas e os museus, vão compensar o esforço físico. Sem falar no Festival de Inverno que ocorre todos os anos. As ruas e espaços são tomados pela arte, com muita interação com o público.

Entre os pontos turísticos de Minas Gerais, Ouro Preto se destaca
Cidade histórica de Ouro Preto, Minas Gerais

3. Mariana

Ao chegar, logo se avista a placa com os dizeres: “aqui nasceu Minas Gerais”. Mariana, primeira vila elevada à categoria de cidade, também remete aos tempos da Corrida do Ouro. O clima aqui é mais de cidade pequena do que de cidade histórica. E o interessante é justamente isso. Basta virar uma esquina para deparamos com construções imponentes, a exemplo da Igreja de São Francisco de Assis e da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, uma ao lado da outra.

Igrejas irmãs em Mariana, uma das cidades turísticas de Minas Gerais
Igreja de São Francisco de Assis e Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em Mariana

4. Tiradentes

O cenário parece o de uma típica novela das seis, dada a impecabilidade das casas coloniais e das ruas de paralelepípedo. Tiradentes é uma das conhecidas cidades para viajar em Minas Gerais para quem busca pelo charme de uma cidade histórica, aliado ao sossego de um lugar pacato. O passeio de charrete pelo centro e a viagem de Maria Fumaça até São João del Rei são prazerosos, mas é a comida mineira, carro-chefe dos excelentes restaurantes locais, que arranca suspiros.

Tiradentes, cidade histórica de Minas Gerais
Centro histórico de Tiradentes, em Minas Gerais

5. Carrancas

Carrancas, essa cidadezinha de meros 4 mil habitantes, é repleta de belezas naturais, em especial cachoeiras, poços e grutas. São pelo menos sete “complexos”, cada qual formado por um conjunto de quedas d’água. Na dúvida, visite o Complexo da Fumaça e o Complexo da Zilda, dois dos mais bonitos e conhecidos. Esse é um dos lugares secretos para conhecer no Brasil. Vá antes que todo mundo descubra!

Cachoeira em Carrancas, cidade no sul de Minas Gerais
Cachoeira da Fumaça, em Carrancas
Foto: Patrick Grosner/Acervo Setur MG

6. Diamantina

O bem preservado centro histórico de Diamantina continua a ser testemunho da riqueza proporcionada pela extração de diamantes nos séculos 17 e 18. Quem vem à terra natal de Juscelino Kubitschek pode aproveitar também outros atrativos, como as belezas naturais da Serra do Espinhaço, em especial o Parque do Biribiri. Prefira vir na época da Vesperata, quando a cidade toda aprecia os concertos musicais que ganham vida nas sacadas dos casarões.

Igreja matriz e casario colonial da cidade histórica de Diamantina
Igreja Matriz de Santo Antônio, no centro de Diamantina
Foto: Pedro Vilela/MTur

7. Brumadinho – Inhotim

Esse misto de museu de arte contemporânea e jardim botânico é um lugar único. Causa orgulho constatar que uma atração do porte de Inhotim esteja localizado no Brasil, mais precisamente em Brumadinho. Parte da experiência é ser surpreendido com o que aguarda o visitante atrás de cada porta de cada uma das inúmeras galerias. Asseguramos que não é preciso ser entendedor de arte para se sentir completamente fascinado por Inhotim.

Inhotim, um dos pontos turísticos de Minas Gerais mais conhecidos
Instituto Inhotim, em Brumadinho

8. Monte Verde

Imagine que Minas Gerais também tem um “vilarejo europeu” para chamar de seu. Estamos falando de Monte Verde, distrito de Camanducaia, já na divisa com São Paulo. Monte Verde é uma cidade perfeita para visitar no inverno e se torna bastante concorrida graças às baixas temperaturas. Nessa época, restaurantes, bares, chocolaterias e lojinhas estão sempre cheias. Para fugir do movimento, venha no verão, quando é possível aproveitar essas atrações e ainda fazer trilhas.

Monte Verde é a cidade mineira perfeita para visitar no inverno.
Visual urbano de Monte Verde
Foto: Ricardo Cozo/Acervo Setur MG

9. Conceição do IbitipocaParque Estadual do Ibitipoca

Entusiastas de trilhas, cachoeiras e grutas precisam incluir o Parque Estadual do Ibitipoca na lista de lugares a visitar em Minas Gerais. Três circuitos levam a diferentes atrações, o mais famoso e difícil deles é aquele cujo ponto final é a Janela do Céu, espécie de mirante natural que surge a partir de uma abrupta queda d’água (foto abaixo). Conceição do Ibitipoca, o vilarejo que dá acesso ao parque, é uma atração à parte em razão do clima hippie e charmoso do lugar.

Ibitipoca, um dos lugares para visitar em Minas Gerais
Janela do céu, no Parque Estadual do Ibitipoca
Foto: Evandro Rodney/IEF

10. Capitólio

Essa era apenas uma pequena cidade de 8 mil habitantes do sudoeste mineiro. Até que a fama das belezas naturais de Capitólio ganhou o mundo. O culpado? Os cânions do Lago de Furnas. Pudera! A paisagem aqui é a combinação entre paredões rochosos, águas esverdeadas e cachoeiras. Ver os cânions de baixo, em passeio de barco, é tão obrigatório quanto vê-los de cima, nos mirantes. As inúmeras cachoeiras de Capitólio e região completam o passeio.

Em 8 de janeiro de 2022, uma rocha se desprendeu e caiu no Lago de Furnas, provocando a morte de 10 turistas que faziam o passeio de lancha. Nesse momento, as autoridades de Minas Gerais estão investigando os detalhes do acidente. O turismo em Capitólio deve passar por mudanças depois dessa tragédia.

Vista aérea de Capitólio, em Minas Gerais
Cânions de Furnas, em Capitólio

11. Cordisburgo Gruta de Maquiné

João Guimarães Rosa, o mais aclamado cidadão natural de Cordisburgo, continua a marcar presença na cidade. Cenários citados em suas obras, bem como o museu-casa onde o escritor nasceu, são lugares inspiradores para quem ama literatura. Porém, o que talvez exista de mais surpreendente aqui seja a Gruta do Maquiné. Seus sete salões abertos à visitação, repletos de incríveis formações geológicas, são o berço da paleontologia brasileira. 

A impressionante Gruta do Maquiné, em Cordisburgo
Belezas da Gruta de Maquiné
Foto: Evandro Rodney/Acervo Setur MG

12. São Thomé das Letras

A 1.440 metros de altitude, numa região rochosa, esconde-se a cidadezinha de São Thomé das Letras, conhecida pelo misticismo e pelas lendas. Tanto que, de acordo com as histórias, a Gruta do Carimbado leva até… Machu Picchu! Aos finais de tarde, quando todos vão à Casa da Pirâmide para ver o pôr do sol, há quem diga que também vê duendes. Para se refrescar, nada melhor do que se banhar em uma das mais de 30 cachoeiras de São Thomé.

São Thomé das Letras é conhecida por seus ares místicos
Casa da Pirâmide, ponto de encontro para ver o pôr do sol
Foto: Patrick Grosney/Acervo Setur MG

13. Santana do Riacho – Serra do Cipó

Quando o assunto é natureza, a Serra do Cipó pode ser um dos destinos mais fascinantes de Minas. Parte dessa região é protegida como parque nacional, e para conhecê-la, o melhor local de acesso é a cidadezinha de Santana do Riacho. Tanto dentro quanto fora da área do parque se tem a chance de percorrer trilhas, nadar em cachoeiras e praticar ecoturismo. Dentre tantos lugares, considere imperdíveis o Cânion das Bandeirinhas e a Cachoeira da Farofa.

São as cachoeiras que dão fama à Serra do Cipó
Cachoeira Grande, uma das mais conhecidas da Serra do Cipó
Foto: Pedro Vilela/MTur

14. Poços de Caldas

Na primeira metade do século 20, Poço de Caldas era conhecida pelas águas termais e pelos cassinos. Os jogos de azar foram proibidos, mas os banhos continuam a ser a grande atração dessa cidade turística de Minas Gerais. É também uma ótima viagem para casais, que associam Poços de Caldas ao clima de romance. A oferta do que fazer aqui segue variada: ir de teleférico até o Cristo Redentor da cidade, comprar cristais de Murano nas lojinhas de fábrica ou mesmo desfrutar do sossego no Santuário Mãe Rainha.


15. Parque Nacional do Caparaó

Na divisa de Minas Gerais e do Espírito Santo está o Parque Nacional do Caparaó, local que abriga o terceiro ponto mais alto do Brasil, o Pico da Bandeira, com 2.892 metros de altitude. É ainda durante a noite que montanhistas encaram a subida com a intenção de avistar, lá das alturas, o nascer do sol. Para quem não tem tanto preparo físico, o mais indicado é conhecer as cachoeiras e os vales e descansar em meio à beleza de tanta área verde.

Parque Nacional do Caparaó, em Minas Gerais
Foto: Carol Pelo Mundo


Leia também: