O Covid-19 (coronavírus) pode afetar seus planos de viagem. Seja qual for seu destino, veja aqui as últimas recomendações.

Noticias Inspiração Jericoacoara: o que fazer, onde ficar e onde comer em Jeri!

Todos os artigos

Jericoacoara: o que fazer, onde ficar e onde comer em Jeri!

Organizamos um guia completo de Jericoacoara para reunir tudo o que você precisa saber para explorar esse paraíso cearense.

Um vilarejo de quatro ruas principais que desembocam em uma bela praia. Dunas perfeitas para admirar o pôr do sol. Lagoas paradisíacas com redes sobre a água. Vida noturna, restaurantes e hotéis para todos os gostos. Essas características, e muitas outras, fazem de Jericoacoara um dos destinos mais únicos e surpreendentes do Brasil.

Informações básicas sobre Jeri

A Vila de Jericoacoara (vilarejo litorâneo, com ótimos hotéis e restaurantes e de onde saem passeios para explorar as redondezas) fica dentro do Parque Nacional de Jericoacoara, composto por dunas e lagoas. A Vila é pequena, com quatro ruas principais (das Dunas, São Francisco, Principal e da Igreja) e pode ser percorrida totalmente a pé, sendo proibido o trânsito de veículos não autorizados no local. A Vila pertence ao município de Jijoca de Jericoacoara.

O que fazer em Jericoacoara

Dois principais passeios são oferecidos nas agências de turismo da Vila, um para o litoral leste e outro para o litoral oeste. O mais frequente é o primeiro, pois reserva as atrações mais famosas, mas o segundo também é interessante por oportunizar inusitados contatos com a natureza. Já a Vila guarda ótimos atrativos de fácil acesso.

Passeio litoral leste

Cartão postal de Jeri, a Pedra Furada impressiona não só pelo tamanho e pelo formato inusitado, causado pela erosão do vento da rocha, mas também pelos diversos tons quentes que a compõem e pelos entornos de mar azul e de pedras de formas e cores excêntricas. Ali perto está a Árvore da Preguiça, uma árvore solitária e que, assim como a pedra, foi moldada pelo vento e acabou tendo sua copa encostada no chão, o que a faz parecer estar deitada, dando origem ao nome.

Seguindo para oeste chega-se à Praia do Preá, que possui restaurantes com vista para o mar e uma vila de pescadores – mas a maioria dos passeios apenas passa pelo local a caminho das lagoas. A Lagoa Azul não possui as águas claras da vizinha mais famosa, a Paraíso, mas também é bela, por estar em meio as dunas e vegetações nativas, e rende um banho delicioso, além de ter um brinquedo inflável na água para as crianças.

Jeri, uma das mais belas praias de água doce para visitar no Brasil, é conhecida internacionalmente pelas redes estrategicamente situadas sobre águas verdes, cristalinas e calmas… e essa imagem não é enganação ou Photoshop! A Lagoa Paraíso faz jus às fotos e ao nome e realmente entrega o prometido, sendo um verdadeiro oásis em meio às dunas.

Importante: A visita ao local é feita através de restaurantes que montaram estruturas na beira da lagoa e apenas um deles (o Alchymist) cobra para entrar e utilizar sua estrutura, nos outros (como o Lagoon e o Lua Cheia), é possível utilizar as redes, guarda-sóis e espreguiçadeiras sem cobranças, mas é legal consumir algo no estabelecimento.

Passeio litoral oeste

Em um barquinho de madeira explora-se a região do Delta do Guriú, onde os braços do rio compõem belas paisagens de mangue. O grande atrativo do local são os pequeninos cavalos marinhos, numerosos e que podem ser observados do barco – uma experiência bem inusitada.

Seguindo para leste, chega-se às ruínas da Velha Tatajuba, vilarejo que foi tomado pelas dunas e onde antigas moradoras contam um pouco da história e lendas do local. Na Duna do Funil, poços de água, areia e vegetação misturam-se criando belos visuais, e é possível praticar esquibunda. O momento de relaxamento do passeio ocorre no Lago Grande, de águas transparentes e que possui restaurantes e redes no estilo das lagoas da região.

Informações sobre os passeios

O passeio para o leste pode ser feito na caminhonete para 10 pessoas (R$ 60-R$ 70 por pessoa), no buggy privativo (R$ 350) ou no buggy compartilhado (R$ 75 por pessoa). Já para o oeste, é mais comum ir de buggy privativo (R$ 300). As atrações e ordem dos passeios podem mudar ao longo do ano por quesitos naturais, como secas. A maioria dos veículos fazem a mesma rota, então quem optar por passeios privados pode tentar fugir do fluxo de pessoas.

Skyscanner App

Atrativos da Vila

As ruas maiores desembocam na Praia Principal, que proporciona um banho de mar quentinho e com poucas ondas. A oeste da praia estão as Dunas do Pôr do Sol, altas dunas, mas de fácil acesso, e que asseguram uma bela vista do pôr do sol e da região praiana mais a oeste, onde a prática de kitesurf é frequente, rendendo belas fotos.

Caminhando para o lado oposto das dunas, chega-se ao Serrote, parte elevada de onde se tem uma bela vista da Vila, e, mais além, à Praia Malhada (reduto de surfista) e à Pedra Furada (2km de caminhada). Do centrinho também saem passeios de charrete ou cavalo para explorar a região de uma forma diferente. A vida noturna de Jeri é agitada, tanto nas barraquinhas das ruas principais, como nos bares (Rua Principal) e casas de forró (nas ruas do Forró e da Igreja).

Como chegar em Jericoacoara

Primeiro é preciso chegar em um dos aeroportos próximos e se dirigir a Jijoca. É possível viajar para Fortaleza e ir à Jijoca de ônibus (empresa Fretcar, cerca de 6h30 e R$ 45-R$ 50) ou alugando um carro; voar para o novíssimo Aeroporto de Jericoacoara, localizado em Cruz (12km de Jijoca), e da lá pegar carros fretados (R$ 250-R$ 300); ou, ainda, ir a São Luís (MA) e fazer a Rota das Emoções, que integra os Lençóis Maranhenses, o Delta do Parnaíba e termina em Jericoacoara.

Passagens aéreas Skyscanner

Em Jijoca de Jericoacoara, partem os veículos 4×4 que transpõem as dunas até chegar a Vila. Esses veículos são padronizados, comportam até 10 pessoas e podem ser encontrados em agências ou até pelas ruas. O valor depende de quantos passageiros vão no veículo e da demanda, porém normalmente custa em torno de R$ 20 por pessoa.

Importante: Jericoacoara cobra uma Taxa de Turismo de R$ 5 por dia, por pessoa. É possível pagar online ou nos diversos postos de coleta existentes tanto em Jijoca quanto na entrada da Vila. Crianças até 12 anos, idosos e portadores de deficiência não pagam.

Quando ir e quanto tempo ficar em Jericoacoara

O clima predominantemente quente faz Jeri ser movimentada o ano inteiro. O período de chuvas mais frequentes vai de março a junho, mas há anos que essas não são tão intensas a ponto de prejudicar uma visita na região. Já os ventos são mais fortes de agosto a novembro. A época do Ano Novo é um pico no movimento dos turistas.

Reserve, no mínimo, três dias inteiros na Vila, já que o passeio principal, da costa leste, toma um dia inteiro. Dessa forma, nos outros dias, você poderá relaxar e explorar a Vila ou ainda fazer o passeio da costa oeste.

Onde ficar em Jericoacoara

A Vila de Jericoacoara conta com hospedagens para todos os tipos de viajante, desde hotéis onde você pode esbarrar com alguma celebridade a hostels com mochileiros com pouca grana. Camas em hostel ficam entre R$ 30 (Jericoacoara Hostel) e R$ 50 (Hostel da Praça) e quartos para duas pessoas em boas pousadas entre R$ 120 (Vila Atlantis) e R$ 200 (B&B Girasol). Também é possível optar por hospedagens estilo apartamento que contam com cozinha, o que pode baratear as refeições – diárias iniciam em R$120 (Manay Flats), para duas pessoas.

Hotéis baratos Skyscanner

Quem quer investir e ficar em um dos vários hotéis e pousadas de luxo de Jeri pode esperar por valores entre R$ 550 (Blue Residence HotelVila Kalango) e R$ 700 (Villa Alegria). Já na casa dos mil reais está o hotel mais famoso de Jeri, o Essenza Hotel, que fica de frente para a Praia Principal e já recebeu muitas celebridades, e o The Chili Beach Private Resort, mais afastado do agito da praia.

Onde comer e beber em Jericoacoara

Jeri é tão eclética que consegue reunir em seu mini território os mais diversos restaurantes. Os mochileiros vão gostar dos restaurantes simples e de comida típica, onde é possível encontrar, por exemplo, peixe ao molho de coco por menos de R$ 20! Tapioca e cuscuz nordestino (ambos sabores regionais imperdíveis) também apresentam bons preços e podem ser encontrados nas ruas principais e na feirinha noturna da Rua São Sebastião.

Enquanto em Jeri, é imperdível provar um espetinho de lagosta. O mais famoso é o da Jana, que coloca sua banquinha na Rua Principal, quase na areia da praia. Ali, come-se um dos crustáceos mais finos e caros do mundo com consistência e sabor dignos de restaurantes premiados por apenas R$ 15-R$ 20 o espetinho.

Na Rua Principal, o Jerilícias (R$ 20-R$ 30) e o Espaço Aberto (R$ 25-R$ 35) possuem boas opções para almoço, e o Káfila oferece, à noite, um delicioso combo árabe para duas pessoas (4 falafels recheados, um kebab grande e uma sobremesa) por R$ 49. O Naturalmente e o Cantina Jeri também possuem preços amigáveis (duas pessoas podem gastar, em média R$ 70 nos pratos).

Para um jantar mais refinado, recomendamos o Tamarindo, o Bistrô Caiçara e o Romã Jericoacoara (nos três, duas pessoas gastam, em média, R$ 130 em comida). Para quem deseja jantar ouvindo forró ao vivo, a pedida é o Dona Amélia (pratos para duas pessoas em torno de R$ 80-R$ 100).

De sobremesa, nada melhor que se refrescar em uma das sorveterias da Praça Principal: a Gelato e Grano (mais tradicional e com sabores de frutas típicas do Nordeste) e a Jeri Mescla Gelateria (que mistura confeitos ao sorvete).

Texto por Iami Gerbase, da Editora O Viajante

Busque agora mesmo as passagens aéreas mais baratas para Fortaleza ou para qualquer outro destino!

Leia mais:

As 6 melhores praias do Ceará

3 ideias de rotas para viajar de carro pelo Nordeste

72 horas em Fortaleza: o que fazer em um fim de semana na capital do Ceará

Inscreva-se na newsletter Skyscanner