Noticias Inspiração Eurotrip: roteiros de tirar o fôlego

Todos os artigos

Eurotrip: roteiros de tirar o fôlego

Uma viagem até a Europa exige criatividade na hora de montar o roteiro! A dica é começar pela Europa que mais combina com você. Confira 3 sugestões de roteiro mais abertos e mais dois roteiros prontinhos: um de 10 e outro de 15 dias pela Europa!​

Mapa

A Europa é o destino dos sonhos de muitos brasileiros. Quando conseguem finalmente comprar passagens aéreas para algum dos países do Velho Mundo, o viajante se vê na difícil missão de elaborar um roteiro que atenda todas as suas expectativas em relação aos destinos europeus.

E foi pensando justamente nestas pessoas, que sugerimos hoje algumas possibilidades de rotas na Europa, que serão capazes de marcar a memória do visitante e tirar o fôlego de quem seguir por estes caminhos. Confira as sugestões e comece agora mesmo a planejar a sua viagem dos sonhos!

Encontre passagens aéreas promocionais já!

1. Desbrave o Mar Mediterrâneo

O primeiro país europeu a ser banhado pelo Mar Mediterrâneo é a Espanha e o último é a Turquia. Ao longo deste percurso, outros 12 países recebem suas águas. Ou seja, ao percorrer a costa do Mediterrâneo na Europa, será possível conhecer 14 países diferentes, o que garante uma road trip inesquecível.

Para quem não tiver a disponibilidade de percorrer um trajeto com mais de 4 mil km de extensão, a dica é escolher um país ou quantos forem possíveis e desbravar suas principais praias.

Na Espanha, o grande astro é Ibiza. Badalada e cosmopolita, é ponto de encontro para os que querem dias de sol e noites animadas, isso sem falar da gastronomia local, que é uma das melhores do mundo.

Para voltar ao continente, mas sem deixar o Mar Mediterrâneo para trás, a dica é pegar um voo de menos de uma hora na ilha e seguir até Barcelona. Ali, o agito continua intenso e convidativo, permitindo que a viagem siga ao longo da costa.

Outras grandes cidades espanholas banhadas pelo Mediterrâneo são Málaga, Almeria, Cartagena, Valência, Alicante, Tarragona, Palma, Ceuta e Melilha.

Ao lado do território espanhol, fica a França, o que permite viagens rápidas entre os dois países, que contam com um litoral incrível. No que diz respeito ao litoral francês, o destaque fica por conta da Costa Azul.

O Principado de Mônaco e Nice são os destinos responsáveis dominar a atenção dos viajantes que querem desbravar as regiões, mas vale a pena dedicar um tempinho para conhecer os arredores, ainda mais quando é possível contar com o conforto de um carro alugado.

Quem não tiver como contar com essa opção pode optar por voos das companhias aéreas de baixo custo ou mesmo com as linhas de trem que atravessam o país, para conhecer tudo o que há de melhor no mar que banha a França.

Na sequência, o próximo país que divide fronteira com o território francês é a Itália, onde as praias são incrivelmente surpreendentes. Os destinos do litoral italiano são encantadores e capazes de fazer suspirar cada um dos visitantes que têm o privilégio de conhecer a região.

As ilhas que pertencem à Itália, como Capri, Sardenha e Sicília são donas de uma beleza estonteante, formada principalmente por águas cristalinas e paisagens desertas, onde é possível relaxar, participar de diferentes atividades em meio à natureza e ainda se divertir com a noite animada das principais cidades.

Depois da Itália, vem países como Grécia, Malta, Montenegro, Albânia e outros até chegar a Turquia. São muitas as possibilidades, portanto, para quem quer conhecer os paraísos naturais da Europa, elegendo o Mar Mediterrâneo como protagonista em seu roteiro.

2. Explore as capitais européias

A maneira mais prática de conhecer o melhor da Europa é concentrar o roteiro entre suas capitais mais badaladas. Elas são facilmente ligadas por estações de trem ou aeroportos, o que permite viagens rápidas e curtas, aumentando assim, o número de possibilidades. Nesta rota, Paris, Roma, Londres, Amsterdam e Lisboa são lugares imperdíveis.

Paris é a porta de entrada para a França e principal responsável por fazer do país um dos mais visitados do mundo. Seus maiores cartões postais são: a emblemática Torre Eiffel, o Arco do Triunfo, o Museu do Louvre e tantos outros pontos que conquistam o coração de qualquer visitante.

Em Roma, vale a pena organizar a estadia de uma maneira que seja possível visitar ícones como o Coliseu, o Panteão, a Piazza Navona, Fontana di Trevi e passar pelo menos um dia no Vaticano. Em Londres, o Big Ben, a London Eye, a Ponte da Torre e o Palácio de Buckingham são apenas algumas das possibilidades.

Ao visitar Amsterdã, a dica é alugar uma bicicleta e percorrer seus cartões postais mais famosos, que ficam reunidos, geralmente, na região central da cidade. Enquanto que Lisboa aguarda o viajante com particularidades únicas, sendo necessário elaborar um roteiro que percorra não apenas o centro, como também os bairros e os arredores da capital portuguesa.

Essas são apenas algumas das capitais europeias que devem fazer parte da rota de quem quer conhecer o melhor da Europa, especialmente em viagens mais curtas, quando é preciso fazer escolhas criteriosas para não voltar pra casa com a sensação de ter deixado algo importante para trás.

Encontre passagens aéreas promocionais já!

3. Descubra o Leste Europeu

O bom de visitar o Leste Europeu é ele é um dos destinos mais baratos para visitar na Europa, além de unir o melhor dos dois roteiros já mencionados. Ao conhecer os países que fazem parte da região, será possível conhecer algumas das capitais mais importantes da Europa e ainda entrar em contato com destinos banhados pelo Mar Mediterrâneo.

É a alternativa perfeita, portanto, para quem quer unir o que o Velho Mundo tem de melhor: muita riqueza histórica e cultural e paisagens naturais estonteantes, que são verdadeiros paraísos.

Para entender o que estamos falando, a dica é elaborar um roteiro para conhecer os protagonistas da região: Dubrovnik, onde estão as melhores praias da Croácia; Praga, a charmosa e inesquecível capital da República Tcheca; e Budapeste, capital da Hungria.

As possibilidades, porém, não se limitam a estes três destinos, já que o Leste Europeu é formado ainda por países como Eslovênia, Polônia, Rússia, Lituânia e muitos outros.

Bônus: roteiros de viagem pela Europa!  

Por O Viajante

4. Roteiro 10 dias pela Europa

Planejar uma viagem para a Europa, tendo apenas 10 dias para desfrutar, pode ser uma tarefa bastante trabalhosa. Sabemos que, ávidos por conhecer a maior quantidade de destinos possíveis, muitos viajantes optam por passar um par de dias em cada lugar.

Se num período curtinho de férias você fizer questão de conhecer grandes cidades, uma possibilidade é combinar uma rota por Barcelona, Paris e Amsterdã, três localidades distintas que são uma pequena amostra do que o continente europeu tem de melhor.

Encontre passagens aéreas promocionais já!

Barcelona — 3 dias

Capital da região autônoma da Catalunha, Barcelona, à beira do Mediterrâneo, é uma cidade moderna e bem-estruturada, que guarda um povo extremamente orgulhoso de suas tradições. Nas ruas, você verá tudo escrito não apenas em espanhol como também no catalão, já que em Barcelona até o idioma é outro.

Comece a explorar a cidade pelo Bairro Gótico, considerado o coração do Centro Antigo. Aqui, passeie pelas pequenas vielas e vá à Catedral e ao Palácio de la Generalitat, sede do parlamento da Catalunha. Nas imediações, no bairro de La Ribera, procure pelo sempre cheio, mas imperdível Museu Picasso e pelo mais antigo parque da cidade, o Parque da Ciutadella.

Impossível ir a Barcelona e não conhecer alguma das edificações de Antoni Gaudí, seu mais célebre arquiteto. Dedique um bom dia às suas obras, pelo menos três delas: a imponente La Sagrada Família, igreja em construção desde 1882 e que ainda não está pronta; La Pedrera, famosa casa de sua autoria; e o Parque Güell, parque edificado a pedido da família Güell no começo do século 20. Estes lugares não estão exatamente lado a lado, mas podem ser combinados em um roteiro temático.

Para conhecer mais da Barcelona contemporânea, caminhe pela Las Ramblas, via de 2 km que liga a Praça Catalunha ao porto. Ao chegar na orla, não espere por praias paradisíacas, mas, mesmo assim, curta alguma das faixas litorâneas mais próximas e animadas, como Barceloneta, Nova Icària e Bogatell.

Paris — 4 dias

Ao chegar em Paris você pode se orgulhar de estar numa das verdadeiras capitais do planeta, que nada mais é do que uma grande metrópole como qualquer outra – só que, talvez, a mais linda de todas.

Para curtir os ares parisienses, inicie a caminhada pela charmosa Rua de Rivoli, na altura do Hôtel de Ville, o imponente edifício da prefeitura, e siga até o Museu do Louvre. Na sequência, passeie pelo Jardim das Tulherias e continue pela majestosa Avenida Champs-Élysées, a avenida mais famosa do país, até chegar no Arco do Triunfo, símbolo da nacionalidade francesa.

Num segundo dia, tome como ponto de partida a Île de la Cité, ilha no Sena onde estão duas das mais importantes igrejas da cidade, as góticas Catedral de Notre-Dame e Sainte-Chapelle. Seguindo em direção à margem sul do Rio Sena, na região boêmia de Quartier Latin, você pode visitar o Panteão, onde estão enterradas algumas personalidades francesas, e o Jardim de Luxemburgo. Daqui, siga em direção ao Museu d’Orsay, conceituado museu de arte (em particular pela coleção impressionista), e termine o dia na Torre Eiffel.

Nos dois últimos dias, aproveite para explorar outros bairros, como Montmartre, no norte de Paris, onde está a Basílica de Sacré-Cœur, que tem uma esplêndida vista da cidade, e o Moulin Rouge, o famoso cabaré. No Marais, reduto da boêmia gay, estão algumas outras boas atrações como o Museu Picasso, recentemente renovado, e o Centro de Arte e Cultura Georges Pompidou, que merece uma visita tanto por sua arquitetura peculiar quanto por sua vasta coleção de arte moderna e contemporânea.

Amsterdã — 3 dias

Muitos lembram de Amsterdã pelo seu caráter transgressor, envolvendo a liberação da maconha e a legalização da prostituição. Mas isso são apenas detalhes culturais de uma das mais progressistas cidades europeias, que oferece muito mais do que programas polêmicos. Como contemplativos passeios pelos canais e pelas pontes, seja a pé, em cima de uma bicicleta ou a bordo de um barco.

Partindo da impressionante Estação Central, siga até a Dam, a praça central, onde estão o Palácio Real e a Nova Catedral. Nessas imediações está o Red Light District, a região onde as mulheres da mais-antiga-das-profissões se exibem nas vitrines de luz vermelha. Ali perto, mais a oeste, está a imperdível Casa da Anne Frank, onde a adolescente judia e sua família se esconderam por dois anos.

Reserve um bom tempo para visitar o Museu Van Gogh e o Rijksmuseum, dois dos museus mais interessantes não só de Amsterdã como de toda a Europa. É nessas imediações que fica também o Iamsterdam, o famoso letreiro (“I am Amsterdam”, Eu sou Amsterdã), e o Vondelpark, o parque mais popular da cidade.

Amsterdã tem ainda muitos outros museus, escolha os que mais lhe agradam para visitar no seu último dia por aqui. Dentre as principais opções temos o Museu Histórico Judaico que apresenta a história e a cultura desse povo, o Verzetsmuseum que conta sobre os “pequenos feitos” de civis durante a ocupação nazista, a Casa de Rembrandt deidacada ao importante pintor impressionista e o Tropenmuseum que possui exposições sobre culturas do mundo todo.

5. Roteiro pronto de 15 dias pela Europa

Para quem não se assusta com a possibilidade de dias frios, gosta de História e quer visitar bons museus, uma bela ideia é, numa mesma viagem, aproveitar para conhecer algumas capitais que reúnem bem essas características, caso de Berlim, Praga, Viena e Budapeste, além de outras duas charmosas cidades, a tcheca Ceský Krumlov e a austríaca Salzburgo.

E caso não tenha muito mais do que duas semanas, você até consegue visitar todos esses lugares em 15 dias. Veja as dicas abaixo e aproveite!

Berlim – 5 dias

Pitoresca, apaixonante e curiosa. Estes são adjetivos que cabem bem à capital alemã, reunificada há menos de três décadas.

A diversidade cultural entre os lados ocidental e oriental ainda existe e perceber como essas diferenças convivem é uma das experiências mais bacanas para se ter aqui. Na grande área central, estão algumas atrações icônicas, como o Portão de Brandemburgo, o Tiergarten, maior parque da cidade, a Catedral de Berlim e a Alexanderplatz, a praça onde está o ponto mais alto da capital alemã, a Torre da TV.

Dentre as atrações relacionadas ao Nazismo, se destacam a Topografia do Terror, museu que relata esse lamentável período; o Memorial do Holocausto, impressionante monumento constituído por blocos de concreto; o Museu Judaico, que abrange toda história desse povo; e o Tempelhof, antigo aeroporto convertido numa área de lazer.

A Guerra Fria e as duas Alemanhas também são lembradas em lugares como o Checkpoint Charlie, onde se atravessava de um lado a outro; o Museu DDR, sobre a Alemanha Oriental; o Museu da Stasi, sobre a polícia secreta da Alemanha Oriental, e, principalmente, o extenso trecho ainda em pé do Muro de Berlim, a East Side Gallery, hoje uma galeria de arte a céu aberto.

E há ainda algumas áreas imperdíveis, como a Museumsinsel, a Ilha dos Museus, com o vasto Pergamon; a Unter den Linden, rua mais famosa da cidade; o Palácio de Charlottenburg, residência de verão da rainha Sophie Charlotte; e vários bairros descolados, como Kreuzberg e Neukölln.

Praga – 3 dias

Grande metrópole do Leste Europeu, Praga se destaca não pelo tamanho, mas por suas características econômicas, engajamento político, riqueza histórica e vibrante vida cultural.

Impossível não se encantar com a arquitetura da Cidade Antiga, região onde está não só o Prédio da Prefeitura e sua imponente Torre do Relógio, mas também a Igrejs Týn. Ali próximo fica o Bairro Judaico, que reúne sinagogas, um pequeno museu e o famoso Velho Cemitério Judaico, com seus túmulos sobrepostos.

O rio Vltava merece ser bem contemplado, e pode ser da belíssima Charles Bridge, uma das pontes mais turísticas da Europa. Nesta outra margem da cidade encontram-se o Museu de Franz Kafka, dedicado ao escritor tcheco, e o Castelo de Praga, um complexo que reúne palácio, igrejas, torres, museus, jardins e casas históricas.

Ceský Krumlov – 1 dia

A beleza e a conservação das cerca de 300 construções históricas, algumas com suas imagens refletidas nas águas do rio Vlatva, fazem com que Ceský Krumlov pareça ter saído de um conto de fadas.

A visita a essa cidade colorida e vibrante, de arquitetura barroca e renascentista, é recomendada para quem, na República Tcheca, não quer ficar apenas em Praga. Aqui, a principal atração é o Zámek, o Castelo, que ocupa 7 hectares e tem mais de 40 prédios.

Viena – 2 dias

Situada às margens do rio Danúbio, a capital austríaca exibe colossais palácios que mais parecem bolos de noiva, mesclando prédios históricos a prédios pós-modernos, uma combinação arquitetônica verdadeiramente interessante.

Em um passeio pela Ringstrasse, anel viário que circunda o centro histórico, já será possível avistar várias construções imponentes, como a Igreja Votive, a Prefeitura e o Teatro Nacional, e visitar algumas atrações, como o Museu de História Natural e o Museu de História da Arte.

Outros destaques são a Ópera Nacional e o Cemitério Central. No entanto, o passeio a Viena só estará completo após conhecer dois palácios: o Palácio de Schönbrunn e o Palácio Belvedere.

Salzburgo – 1 dia

Dona de paisagens fantásticas, Salzburgo, na margem norte dos Alpes, é famosa não só pelas áreas montanhosas, mas também pelas construções interessantes e, principalmente, por suas duas figuras icônicas: Mozart e a Família Von Trapp, do filme A Noviça Rebelde.

Dentre as atrações, o Palácio de Mirabell e a Fortaleza de Hohensalzburg se destacam pela suntuosidade de suas construções, o Museu de Mozart e a Casa de Nascimento de Mozart por conter informações sobre o seu mais famoso cidadão, e as estações de esqui nos arredores, como na cidade de Grünau devido à possibilidade de praticar esportes de inverno.

Budapeste – 3 dias

A capital húngara foi formada a partir de duas cidades separadas pelo rio Danúbio, Buda e Peste. Em Buda, as principais atrações estão concentradas no Morro do Castelo, como a Igreja de Matias e o Bastião dos Pescadores. Em Peste, os pontos de interesse estão dispersos, como o impressionante Parlamento, o símbolo da cidade; a Basílica de São Estêvão, o Parque da Cidade e sua Praça dos Heróis.

Dentre os museus, os de maior destaque estão relacionados à História, caso do Museu do Terror, do Centro de Memória do Holocausto e do Memento Park. Não dá para esquecer que Budapeste é conhecida também pelas suas termas, como a Gellért, e vale incluir um banho medicinal no seu roteiro.

Busque as passagens aéreas para a sua Eurotrip agora mesmo! 👇

Mapa

E se ainda não definiu a melhor data para você, faça uma busca pelo mês mais barato e deixe que a gente mostre os melhores meses para viajar!

Você também pode criar um alerta de preços para várias datas diferentes e vamos avisar você quando o melhor preço surgir!

Para mais dicas sobre a Europa, confira os artigos abaixo!

Qual cidade da Europa tem os voos mais baratos saindo do Brasil
7 dicas para viajar barato pela Europa
Destinos baratos para visitar na Europa
Quanto custa viajar para a Grécia?