Noticias Inspiração Descubra 10 castelos no Brasil que merecem uma visita

Todos os artigos

Descubra 10 castelos no Brasil que merecem uma visita

Brasileiros adoram visitar castelos na Europa, então que tal dar uma chance para essas construções aqui mesmo? Veja uma lista com lugares com castelo que você pode visitar no Brasil!
Mapa
Baixe nosso app de viagem!

Quando os portugueses chegaram e colonizaram nossas terras, castelos já estavam perdendo espaço na arquitetura europeia. Essas edificações fortificadas, mais do que servir de residência à nobreza, tinham como principal propósito defender territórios. Não à toa alguns dos principais elementos dos castelos medievais são torres, bastiões e fossos.

A disseminação da pólvora a partir do século 15 mudou não somente a tecnologia da artilharia como também a arquitetura das moradias nobiliárquicas. E embora as tendências arquitetônicas na Europa tenham evoluído, boa parte da nobreza tupiniquim continuou deslumbrada com a grandiosidade e o requinte dos castelos europeus.

Por isso, a maioria dos castelos no Brasil foram construídos ao longo do século 20, reproduzindo ora o estilo medieval, ora a arquitetura eclética já vigente na Europa nessa época. Veja onde visitar essas construções incríveis!

10 castelos para visitar no Brasil

1. Castelo São João, Recife (PE)

Situado em uma área de 77 mil metros quadrados de mata atlântica preservada em Recife, esse castelo de antigo não tem nada: a construção começou em 2001 a pedido do colecionador pernambucano Ricardo Brennand.

Foto de Henrique Vicente

Baixe nosso app de viagem!

O acervo que abriga, sim, é histórico. O Museu de Armas São João reúne uma das mais importantes coleções particulares de armas brancas — facas, espadas, adagas, canivetes e estiletes —, com mais de 3 mil peças. A coleção abrange ainda armaduras, tapeçarias, brasões de família, esculturas, mobiliário e quadros.

  • Quanto custa? Inteira R$30, meia R$15
  • Horário de funcionamento: terça a domingo 13h-17h
  • Endereço: Instituto Ricardo Brennand – Rua Mário Campelo, 700
  • Site: www.institutoricardobrennand.org.br/

2. Castelo da Ilha Fiscal, Rio de Janeiro (RJ)

Cercado pelas águas da Baía de Guanabara, o Castelo da Ilha Fiscal abrigou a última festa da monarquia, em 1889: enquanto a família imperial e a corte se divertiam, militares tramavam como tomar o poder e instaurar a República Brasileira.

Foto de Clara

Baixe nosso app de viagem!

Projetada em estilo neogótico a pedido do imperador Dom Pedro II, a construção remete à arquitetura medieval da região de Provença, na França. São mais de sete mil metros quadrados, utilizados no século 19 para atividades alfandegárias, origem do nome que se mantém até hoje.

Hoje integra o Espaço Cultural da Marinha, que pode ser acessado numa caminhada pelo Boulevard Olímpico, a partir da histórica Praça XV ou da Praça Mauá, região inteiramente revitalizada pelas obras do Porto Maravilha.

  • Quanto custa? Inteira R$30, meia R$15
  • Horário de funcionamento: quinta a domingo às 12h30, 14h e 15h30
  • Endereço: Espaço Cultural da Marina – Av. Alfred Agache, 215
  • Site:  www.marinha.mil.br/dphdm/ilha-fiscal

3. Castelo Garcia d’Ávila, Mata de São João (BA)

A Costa do Sauípe oferece mais do que apenas belezas naturais. A Praia do Forte, a 80 km de Salvador, guarda aquele que é o único verdadeiro castelo do país, no sentido de ser a residência fortificada de um nobre.

Foto de Ruidival Marques

Baixe nosso app de viagem!

Construída em 1551 por Garcia d’Ávila, filho de Tomé de Sousa, primeiro governador geral do Brasil, a fortificação foi o maior latifúndio das Américas. As terras se estendiam por mais de 800 mil quilômetros quadrados entre os atuais estados da Bahia e do Maranhão, cerca de um décimo do território brasileiro na época.

A antiga mansão senhorial tinha estilo manuelino, em alvenaria de pedra e cal. De seu baluarte era possível vigiar o sertão por um lado, de onde vinham as investidas indígenas, e o mar pelo outro, avistando possíveis ataques corsários no litoral.

Ainda hoje propriedade particular, as ruínas são mantidas pela Fundação Garcia d’Ávila e contam com um centro de visitantes, com uma maquete da construção original e uma pequena coleção com utensílios encontrados em estudos arqueológicos no local.

  • Quanto custa? R$ 15
  • Horário de funcionamento: segunda a domingo 9h-17h
  • Endereço: Rua do Castelo, s/n

4. Castelo Itaipava, Petrópolis (RJ)

Projetado na década de 20 pelo arquiteto Fernando Valentim para o barão Rodolfo Smith de Vasconcellos, esse casarão em estilo neorrenascentista tem todas as ostentações que as famílias aristocratas da época desejavam: pedras talhadas por artesãos portugueses, telhado de ardósia francês, mármore de Carrara italiano, portas e janelas de madeira jacarandá, ferragens inglesas e vitrais austríacos.

Foto de Marcio Sette

Baixe nosso app de viagem!

Algumas pessoas podem reconhecê-lo das cenas da novela Guerra dos Sexos e quem quiser um casamento ou uma festa de realeza pode alugar o espaço. Também funciona como um luxuoso hotel na região serrana do Rio e recebe visitantes em seus dois restaurantes.

  • Quanto custa? Restaurantes a partir de R$ 27,90; diárias a partir de R$ 455
  • Endereço: BR 040, km 56
  • Site:  castelodeitaipava.com.br/

5. Castelo Mourisco de Manguinhos, Rio de Janeiro (RJ)

Os cinco pavimentos desse edifício na zona norte do Rio foram erguidos e ricamente decorados em nome da paixão científica: é a sede da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e é um ícone no desenvolvimento da ciência e da saúde pública no Brasil.

Idealizado pelo cientista Oswaldo Cruz, responsável pelos primeiros esboços, o edifício foi projetado a partir de 1905 pelo arquiteto português Luiz Moraes Júnior em estilo neomourisco.

Foto de Econt

Baixe nosso app de viagem!

Os azulejos portugueses, ladrilhos hidráulicos nos pisos, tapeçarias árabes, vitrais coloridos, colunas e arcos bem poderiam estar presentes na casa de um nobre, mas compõem nada mais que o local de trabalho de pesquisadores e técnicos. Concluído em 1918, a edificação acaba de completar o seu centenário como símbolo do conhecimento científico.

É possível admirar a grandiosidade e os detalhes da arquitetura árabe-espanhola em uma visita ao Museu da Vida, atualmente instalado no castelo.

  • Quanto custa? Grátis
  • Horário de funcionamento: terça à sexta 9h-16h30, sáb 10h-16h
  • Endereço: Av. Brasil 4.365
  • Site: www.museudavida.fiocruz.br/

6. Castelo La Cave, Caxias do Sul (RS)

Empreendimento do uruguaio Juan Carrau, esse castelo de estilo medieval foi construído a partir de 1968, sendo concluído após 10 anos de obras. A fortaleza, inspirada em mosteiros medievais espanhóis do século 11, tem 4 torres e se encontra em meio a uma vinícola em Caxias do Sul, o que só contribui para o charme do local.

Foto Ricardo630

Baixe nosso app de viagem!

Adquirido em 2001 pela Família Basso, hoje é um marco turístico na Serra Gaúcha. Há visitas guiadas e seu restaurante oferece pratos harmonizados com vinhos e espumantes locais.

  • Quanto custa? R$ 15, crianças, estudantes e idosos R$7
  • Horário de funcionamento: terça à sábado 9h-19h, dom 10h-15h; visitadas guiadas com degustação incluída a cada hora
  • Endereço: BR 116, km 143
  • Site: www.lacave.com.br/

7. Castelo de Pedras Altas, Pedras Altas (RS)

Erguido entre 1909 e 1913, no pequeno município gaúcho de Pedras Altas, a 142km de Pelotas, esse castelo representa o estilo medieval comumente encontrado em cidades europeias.

Presente do diplomata Joaquim Francisco de Assis Brasil para sua segunda esposa, Lydia, foi catalisador da transformação de uma pequena granja em uma moderna propriedade de campo. Assis Brasil desempenhava um papel importante na agropecuária gaúcha.

A construção também é de relevante importância histórica: lá foi assinado o acordo que pôs fim à Revolução Gaúcha de 1923. Tombado Patrimônio Histórico e Artístico do Rio Grande do Sul em 1999, o castelo de 44 cômodos esteve por anos à venda, sem sucesso. Diversos projetos tentaram arrecadar verba para a sua restauração, também fracassados.

Oficialmente não está aberto à visitação, mas moradores da granja costumam permitir a entrada de visitantes. O acesso é complicado: muitos trechos das estradas que saem de Pelotas, passando por Herval ou por Pinheiro Machado, sequer são asfaltados.

8. Castelo Zé dos Montes, Sítio Novo (RN)

Quando criança, José Antônio Barreto, conhecido como Zé dos Montes, teve uma visão em que Nossa Senhora lhe pedia para construir uma igreja. A missão de encontrar o local ideal para o templo levaria anos e a sua construção outras duas décadas.

App de viagens
Baixe nosso app de viagens gratuito!

No topo da colina do município de Sítio Novo, a 120km de Natal, impera uma edificação rústica de pedra e cal, de estilo arquitetônico indefinido, mas com claras influências árabes e europeias. Salões rochosos e altares em pedra homenageiam santos, mas o verdadeiro destaque arquitetônico/religioso é o labirinto de terra que representa a Via Crucis.

  • Quanto custa? R$10
  • Horário de funcionamento: sábados, domingos e feriados 9h-17h; reservas pelo número (84) 9 8751.8972
  • Endereço: Serra da Papuia, Sítio Novo

9. Castelo Batel, Curitiba (PR)

Inspirado nos castelos do Vale do Loire, na França, o Batel é um palacete urbano de Curitiba, construído em 1924 a pedido do cafeicultor e cônsul honorário da Holanda, Luís Guimarães. Na década de 40, foi residência da família do então governador do Paraná, Moysés Lupion, motivo pelo qual recebeu hóspedes ilustres como Assis Chateaubriand, Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros e Nelson Rockefeller.

Foto de DAR7

Baixe nosso app de viagem!

Tombado como patrimônio histórico estadual, em 1974, hoje restaurado e ampliado abriga um centro de eventos, onde comumente são realizadas festas de casamento.

  • Quanto custa? Grátis
  • Visitas guiadas mediante reserva pelo número (41) 32432359
  • Endereço: Av. do Batel 1323
  • Site: www.castelodobatel.com.br/

10. Castelo Simões Lopes, Pelotas (RS)

Com direito a torres, ameias e terraços, essa edificação, de 1923, remete às antigas fortalezas medievais. Idealizada por Augusto Simões Lopes, importante figura política do Sul do Brasil e tio do escritor gaúcho João Simões Lopes Neto, a residência foi projetada pelo arquiteto alemão Fernando Rullman.

Adquirido pela prefeitura de Pelotas em 1990, hoje passa por um processo de restauração para ser transformado num centro de eventos públicos.

  • Quanto custa? Grátis
  • Visitas guiadas em datas específicas, confira a programação aqui
  • Endereço:  Av. Brasil 824

Busque agora mesmo as passagens aéreas mais baratas!

Mapa
App de viagens
Baixe nosso app de viagens gratuito!
Confira as avaliações de viajantes como você e veja porque o Skyscanner é o melhor aplicativo para encontrar passagens aéreas em promoção, hotéis baratos e aluguel de carros.

Avaliado por Adijalba Costa on 06 de Fevereiro, 2019

Excelente para ver preços e receber alertas.

Avaliado por Tiago Almeida on 03 de Fevereiro, 2019

Excelente app para pesquisa de tudo relacionado com viagens.

Avaliado por Vitoria Xavier Blanes on 02 de Fevereiro, 2019

Fácil de usar e muito eficiente! Já economizei muito com os alertas de preços.

Avaliado por Mateus Custódio on 31 de Janeiro, 2019

Melhor aplicativo para sua procura e comparação em viagens baratas!

Avaliado por Alisson Silva on 16 de Janeiro, 2019

Melhor app pra pesquisar voos baratos.