O Covid-19 (coronavírus) pode afetar seus planos de viagem. Seja qual for seu destino, veja aqui as últimas recomendações.

Noticias Dicas Top estações de esqui na Argentina e Chile

Todos os artigos

Top estações de esqui na Argentina e Chile

Selecionamos três estações de esqui para você viajar na próxima temporada de neve entre o Chile e a Argentina. Confira!

Pistas concorridas, hotéis com vista para a montanha, um chocolate quente ou um drinque com os amigos no final do dia. Quando a neve começa a cair nos extremos da América do Sul, milhares de brasileiros seguem em busca de dias de diversão na neve, e opções para se jogar no frio é o que não faltam, já que os nossos vizinhos Chile e Argentina são experts no assunto.

Para você começar a programar as suas férias de julho ou agosto agora mesmo, confira quais são as melhores estações de esqui da região!

1. Cerro Catedral, Bariloche

Quando falamos em esquiar na Argentina, o primeiro nome que vem em nossa mente é Bariloche, correto? O destino, queridinho dos brasileiros, se destaca pela ótima estrutura para receber os milhares de visitantes em sua alta temporada (de junho a agosto), quando as montanhas abrem as portas para semanas de diversão na neve.

Skyscanner App

No total são 60 pistas de esqui para iniciantes, esquiadores intermediários, avançados e experts, distribuídas em 120 quilômetros, que chegam a receber cerca de 8 mil visitantes por dia.

O Cerro Catedral está localizado a 19 km do centro de Bariloche, e você poderá chegar lá usando um remis, táxi ou transporte público. Há também opção de tour com agências locais, tanto para um dia inteiro como meio dia, mas vale levar em consideração a lotação da estação e o tempo de chegada, fila para os lifts e outros detalhes.

Quando ir e quantos dias ficar?

Entre junho e setembro, mas o bom mesmo é entre julho e agosto, já que nesse período a neve estará tinindo! Por ser um destino um pouco mais longe, não vale a pena ficar poucos dias, até porque, além da estação de esqui, há outras opções de entretenimento da cidade. Uma semana é o ideal!

Onde ficar?

Com diárias a partir de R$ 400 há diversas opções de onde ficar no Cerro Catedral, como a Hostería Sudbruck, o Hotel Punta Condor e o Ski Sur Apartments.

2. Valle Nevado, Chile

O Valle Nevado, uma das estações de esqui mais famosas da América do Sul, está a apenas uma hora de Santiago do Chile e reserva dias de muita aventura na neve para os que estão programando conhecê-la na próxima temporada. A estação abriga três hotéis, quatro bares, seis restaurantes e pubs, 45 pistas para esqui ou snowboard, teleféricos, lojas e apartamentos residenciais, tudo o que você precisa para ter as férias perfeitas na montanha.

Mas quem não está disposto a tirar muchos pesos do bolso para pagar o valor das diárias na alta temporada, há a opção de fazer um bate e volta desde Santiago, já que várias agências organizam tours como o Valle Nevado Full Day, ou seja, um dia esquiando na montanha, com horário fechado e ida e volta para a cidade.

O bom do Valle Nevado é que, além de ter algumas das melhores pistas de esqui da América do Sul, por lá há toda a estrutura para você relaxar após o dia subindo e descendo a montanha. Alguns destaques da estrutura do local ficam para a piscina e banheira de hidromassagem aquecidas, os bares com música ao vivo, restaurantes gourmet, sala de cinema, academia e bares com karaokê. Sem dúvidas, os seus dias por lá serão inesquecíveis.

Quando ir e quantos dias ficar?

As pistas do Valle Nevado têm previsão de abertura no final de junho e geralmente ficam abertas até o final de setembro, funcionando todos os dias, a todo vapor. A duração da estadia ideal varia de acordo com o seu orçamento, mas indicamos no mínimo duas noites.

Onde ficar?

No total, três hotéis estão à disposição dos aventureiros: Tres Puntas, Puerta del Sol e Valle Nevado, respectivamente divididos em três, quatro e cinco estrelas. Diárias a partir de R$ 900.

3. Termas de Chillán, Chile

Queridinha dos vips e famosos, a estação de esqui Termas de Chillán está localizada a 480 km de Santiago, e chegar até lá pode ser mais fácil do que imaginamos. Aos pés do vulcão Chillán, a estação é conhecida pelo diferencial das suas termas, onde águas quentes e naturais abastecem banheiras de hidromassagens, piscinas naturais e os spas dos hotéis da região, como o Gran Hotel Termas de Chillán, um dos ícones do local.

Há três formas de chegar em Chillan: de avião pelo aeroporto de Concepción, de trem com a Terra Sur ou de ônibus com a Tur-Bus, todas as opções saindo de Santiago do Chile.

Quando ir e quantos dias ficar?

A temporada em Chillán, assim como em quase todas as estações de esqui entre o Chile e a Argentina, começa pelo final de junho e vai até o início de setembro, e uma vez que você decide conhecê-la, indicamos ficar no mínimo quatro noites.

Onde ficar?

A opção mais conhecida/desejada pelas famílias que visitam a região é o Grand Hotel Termas de Chillán, que conta com piscinas fechadas e ao ar livre, spa com terapias de cura e relaxamento, lojas de souvenir e equipamentos para a prática do esqui entre outros diferenciais. Mas claro, há opções mais jovens, como o Refúgio Ecobox Andino e o Rocanegra Mountain Lodge & SPA. Diárias a partir de R$ 300.

4. Pucón, Chile

A 700 km da capital chilena, Santiago, Pucón é parada obrigatória para quem curte ecoturismo. Como plano de fundo, o Vulcão Villa Rica deixa tudo ainda mais bonito. O vilarejo fica próximo ao lago e movimenta diversas atividades turísticas, independentemente da época do ano, faça “neve” ou faça calor.

A estação de esqui fica a 14 km do centro. No local, há 20 pistas para prática de esqui e snowboard, todas com ótima qualidade de neve, serviços e infraestrutura. Para aproveitar o melhor lado da estação, a dica é esquiar no muro noroeste do vulcão, de onde é possível contemplar os cinco lagos do sul do país. Neste lado do vulcão, há diferentes pistas em variados níveis, além de áreas fora da pista.

O Centro de Esqui Ski Pucón tem ainda nove meios de elevação, uma renomada escola de esqui muito requisitada pelos iniciantes e uma equipe de patrulheiros experiente e responsável pela segurança dos turistas.

5. Portillo, Chile

Um dos centros de esportes de neve mais tradicionais do mundo, Portillo foi construído no final da década de 40 e está localizado na exata divisa entre Chile e Argentina. O resort foi erguido entre a Cordilheira dos Andes, está cercado de picos por todos os lados e, para completar a paisagem, fica de frente para a Laguna de Inca, conhecida pela sua tonalidade incrível.

Foto: Marcelo Jannuzzi

Em agosto e setembro, a estação recebe equipes de Esqui Alpino e, recentemente, tem sido ponto de encontro para equipes olímpicas que chegam à região com o objetivo de praticar disciplinas como velocidade, descida, super G e sallom gigante.

Passagens aéreas

Saiba mais sobre o Chile:

7 motivos para conhecer o Chile

Dicas de viagem para o Chile: tudo o que você precisa saber antes de desbravar o país

Chile: 6 destinos para quem aprecia o turismo de aventura