O Covid-19 (coronavírus) pode afetar seus planos de viagem. Seja qual for seu destino, veja aqui as últimas recomendações.

Noticias Dicas São Miguel dos Milagres: quando ir e o que visitar na região

Todos os artigos

São Miguel dos Milagres: quando ir e o que visitar na região

Veja quando ir a São Miguel dos Milagres, em Alagoas, e tudo o que se pode visitar na cidade, incluindo praias e piscinas naturais!

São Miguel dos Milagres, em Alagoas, é um desses raros recantos do litoral brasileiro que continuam praticamente intocados e longe dos holofotes do grande público. O pequeno município integra a Costa dos Corais, região onde está a segunda maior barreira de corais do mundo.

Devido ao cuidado e à preocupação com o meio ambiente, parte desse trecho é conhecida como Rota Ecológica, um percurso de cerca de 35 km, entre as pequenas cidades de Passo de Camaragipe e Japaratinga, cujo destino mais conhecido é São Miguel dos Milagres.

Esse pedacinho ainda pouco explorado do litoral alagoano é indicado para quem está em busca de praias deslumbrantes, de água calma e quentinha e com aqueles indescritíveis tons de azul e verde. É preciso curtir também um clima de sossego e um certo ar rústico, duas características que têm tudo a ver com São Miguel dos Milagres.

Como chegar em São Miguel dos Milagres

O ideal é comprar passagens aéreas para Maceió, já que o aeroporto da capital alagoana fica a pouco mais de 100 Km de São Miguel dos Milagres. Outra opção é comprar passagens aéreas para Recife, que fica a 190 Km de distância da cidade. De qualquer uma das capitais, o mais indicado é alugar um carro para chegar até a pequena cidade alagoana, ou, então, contratar um serviço de transfer.

Que tal viajar de carro pelo Nordeste? Clique na foto e veja três ideias de rotas!

O transporte público nessa região é praticamente inexistente. Para chegar até aqui de ônibus deve-se ir de Maceió ou Recife até Japaratinga e, de lá, percorrer 25 Km em algum tipo de transporte alternativo, como vans locais ou carona. É preciso lembrar que São Miguel dos Milagres mantém o espírito de sossego justamente pela dificuldade de acesso.

Quando ir para São Miguel dos Milagres

Faz calor o ano todo na Rota Ecológica, mas a chuva pode atrapalhar um pouquinho os planos. A melhor época para aproveitar as praias de São Miguel dos Milagres é entre outubro e janeiro, período com o menor índice pluviométrico do ano.

Durante dezembro e janeiro, o vilarejo pode estar um pouco mais cheio que o normal, em virtude do habitual período de férias, mas nada comparado a outros tradicionais destinos do Nordeste.

Descubra quando visitar os principais destinos nacionais

Onde se hospedar em São Miguel dos Milagres

As pousadas de São Miguel dos Milagres e região são uma atração à parte, dada a impecável estrutura e a localização, normalmente de frente para a praia. Reserve pelo menos um par de dias para não fazer nada, exceto relaxar nas espreguiçadeiras junto à piscina.

A Pousada Recanto dos Milagres possui quartos mais simples e comodidades restritas, mas é de bom custo-benefício: suas diárias custam em torno de R$ 200. Está a menos de 100 m da Praia do Riacho e conta com ponto de apoio para os hóspedes na beira da praia.

Faça sua reserva na Pousada do Toque, é só clicar na foto!

Faça sua reserva na Pousada do Toque, é só clicar na foto!

Foto: Pousada do Toque

Oferecendo a experiência mais pé na areia possível, a Pousada Marceneiro, em frente à Praia do Marceneiro, em Passo de Camaragipe, possui quartos amplos e confortáveis, um jardim impecável e serviço gratuito de aluguel de bicicletas e caiaques. O café da manhã, disponível a partir das 7h, não tem hora para acabar. Toda essa experiência custa a partir de R$ 440 a diária.

Para uma experiência completa envolvendo muito conforto, a Pousada do Toque é imbatível. Os 17 chalés funcionam com sistema de meia pensão (café da manhã e jantar), e podem incluir comodidades como banheira de hidromassagem e piscina privativa; diárias a partir de R$ 1.120.

O que fazer em São Miguel dos Milagres

É claro que o melhor a se fazer em São Miguel dos Milagres é aproveitar os quilômetros de praia para caminhar pela areia, mergulhar no mar límpido e de águas mornas, apreciar a natureza e, ao final do dia, ter uma bela pousada para descansar.

Mas, mesmo em termos de praias, convém saber tudo o que a região reserva. São Miguel dos Milagres é o mais conhecido dentre os municípios da Rota Ecológica, mas, dada a proximidade entre os lugares, visitar todas as praias do entorno num esquema de bate-volta é perfeitamente possível.

Praias de São Miguel dos Milagres e arredores

Em Passo do Camaragibe, a Praia do Marceneiro é a preferida de muita gente, em virtude da combinação entre paisagem e tranquilidade. O encontro do rio com o mar proporciona um belo panorama na Barra do Camaragibe – com direito a piscinas naturais e banco de areia durante a maré baixa.

Atravessando o rio Camaragibe de jangada já se está no município de Barra de Santo Antônio, mais especificamente na Praia dos Morros, a única da região com ondas, completamente deserta.

Clique na foto para encontrar hotéis em Passo do Camaragibe!

Foto: Viagens e Caminhos

São Miguel dos Milagres reúne praias para agradar a todo tipo de público. A Praia de São Miguel dos Milagres, com uma estrutura mais simples, e a Praia do Riacho, com pontos de apoio oferecidos pelas pousadas, costumam receber turistas em excursões. Já a Praia do Toque, acessada apenas a pé a partir da área externa de algumas pousadas, normalmente está vazia, ideal para quem busca um dia sossegado junto ao mar.

Em Porto da Rua, distrito de São Miguel dos Milagres, a Praia de Porto da Rua, com alguns quiosques pé na areia, costuma ser frequentada por moradores da região. No município de Porto de Pedras, a Praia da Lage e a Praia do Patacho são extensão uma da outra, tanto que é possível transitar entre as duas a pé, pela areia. Em ambas, a presença de barracas e de ambulantes é nula, por isso costumam estar vazias, perfeitas para serem exploradas com tranquilidade.

Em Japaratinga, em virtude da proximidade com Maragogi, as areias podem estar mais lotadas, especialmente nos finais de semana. Aproveite a estrutura oferecida pelos quiosques para apreciar a perceptível diferença entre a maré alta e a maré baixa na Praia de Japaratinga e na Praia de Barreiras do Boqueirão.

Santuário do Peixe-Boi

Um dos passeios mais bacanas a se fazer na região é conhecer o Santuário do Peixe-Boi, no vilarejo de Tatuamanha, a cerca de 8 km de São Miguel dos Milagres. A comunidade local leva a sério a responsabilidade de preservação do animal ameaçado de extinção, tanto que o acesso à área é controlado: somente 70 visitantes por dia.

Busque um hotel em Tatuamanha, clicando na foto!

Busque um hotel em Tatuamanha, clicando na foto!

Foto: Maceió Alagoas

Ao longo do passeio de jangada, tem-se a chance de avistar o dócil peixe-boi e de adentrar um manguezal. O Santuário é um projeto social e a contribuição dos turistas é o que mantém o local em funcionamento.

Piscinas naturais

Jangadas motorizadas levam os visitantes até as incríveis piscinas naturais da região, normalmente na Praia do Toque e na Praia de Porto da Rua. As piscinas aqui são menos concorridas que as de Maragogi, o que torna a prática de nadar na água cristalina e avistar a variedade de peixes um programa ainda melhor.

Lembre-se de que esses passeios devem ser feitos sempre durante a maré baixa; consulte a tabela de marés para saber qual o dia e o horário mais adequado.

Onde comer em São Miguel dos Milagres

Boa parte das bem estruturadas pousadas de São Miguel dos Milagres possui ótimos restaurantes em suas dependências, e, por isso, costumam oferecer sistema de meia pensão (além do café da manhã, jantar também está incluso).

Essa característica da rede hoteleira da região inibe a necessidade de buscar um bom restaurante a cada refeição. Porém, para quem entende a gastronomia como mais uma maneira de explorar um destino, eis algumas dicas.

O No Quintal, próximo à Praia do Toque, segue uma proposta de cozinha afetiva. O casal de chefs, Lucas e Renata Nogueira, utiliza ingredientes provenientes do próprio quintal do estabelecimento, ou, então, de produtores locais. Os pratos servidos são da cozinha brasileira, com especial destaque para a culinária nordestina.

O chef Henrique, mais conhecido como Buda, comanda o Buda Bistrô, um pequeno restaurante que funciona nas dependências de sua simples residência. No cardápio, sanduíches, massas, carnes e muito frutos do mar. O lagostim com molho de gorgonzola costuma receber elogios dos clientes.

Para aqueles dias em que a ideia é curtir praia até o cair da tarde, a pedida é o Luna Bar e Restaurante, na beira-mar da Praia de Porto da Rua. Entre as opções, muitos petiscos com base em pescados, além de pratos com carne e frango.

Busque suas passagens aéreas agora mesmo!