Noticias Dicas O que fazer no Panamá: um guia sobre o país

Todos os artigos

O que fazer no Panamá: um guia sobre o país

Além de ser um país incrível, é um dos 12 Destinos Tendência Skyscanner 2019! Representante do mês de janeiro, o Panamá surpreende com lindas praias, montanhas, selva e uma cultura encantadora. Veja o que fazer no Panamá e dicas de roteiro!
Mapa

Texto por Laura Griebler, da Editora O Viajante e @inquietudeminha

Onde fica o Panamá

Localizado na América Central, o Panamá é uma estreita porção de terra banhada pelo Oceano Atlântico e o Oceano Pacífico. O país faz fronteira com a Colômbia e a Costa Rica e representa a ligação entre as Américas. Apenas 80 quilômetros separam os dois oceanos, o que facilitou a construção do Canal do Panamá.

Como chegar no Panamá

A maneira mais fácil de chegar ao país é pela capital do Panamá, a Cidade do Panamá. O Aeroporto de Tocumen é conhecido como um dos principais aeroportos da América e seu terminal funciona como base para a companhia aérea Copa Airlines.

A maioria dos voos realizados pela empresa fazem conexão no Panamá e muitos passageiros realizam um stopover– parada permitida pela companhia aérea na qual o passageiro pode permanecer por alguns dias na cidade de conexão, antes de embarcar num novo voo para o destino final.

Outra forma de chegar ao Panamá é através de tours realizados em veleiros que saem da Colômbia, passam pelo arquipélago de San Blas e terminam na Cidade do Panamá.

Precisa de visto para o Panamá?

Brasileiros não precisam de visto para entrar no Panamá e podem permanecer por até 90 dias. Devem, porém, apresentar o passaporte original válido e o Certificado Internacional de Vacinação contra a Febre Amarela.

Melhor época para ir ao Panamá

O clima do país é úmido, com calor moderado o ano todo. O melhor período para viajar é de dezembro a abril, na época seca. Leve em consideração, no entanto, que a alta temporada vai de dezembro a fevereiro, quando os preços costumam subir. 

Qual a moeda do Panamá?

A moeda oficial é o balboa (PAB), juntamente com o dólar americano (USD). O balboa possui paridade monetária como dólar e o câmbio é fixo. No entanto, o que realmente circula nas ruas é o dólar, em notas e moedas. O balboa costuma ser encontrado somente em moedas e em menor quantidade.  

Qual a língua que se fala no Panamá?

A língua oficial é o espanhol, mas há tantos estrangeiros nas ruas que o inglês também é muito falado, especialmente nas áreas turísticas. Há ainda o criollo, o kuna e outros idiomas nativos de regiões específicas. A população panamenha é formada por descendentes de diversas origens, convertendo-a numa interessante mistura de raças e culturas.

Onde se hospedar no Panamá

A qualidade de hotéis no Panamá, especialmente na capital, é excelente. Há desde albergues a hotéis 5 estrelas, passando por hotéis confortáveis sem ser muito caros. Nas ilhas os estabelecimentos podem ser mais rústicos, mas ainda se encontram boas opções hoteleiras.

App de viagens

O que tem para fazer no Panamá?

Apesar de ser mais conhecido como um destino de compras, o país possui paisagens tão variadas quanto sua própria gente. De centros de compras a ilhas desertas, confira o que fazer no Panamá de 1 a 7 dias.

Roteiro no Panamá de 1 a 7 dias

Dia 1 – Canal do Panamá e Panamá Viejo

Comece o dia visitando o Canal do Panamá, uma das mais imponentes obras da engenharia moderna. O canal, ligação entre os Oceanos Pacífico e Atlântico, funciona através de um sistema de eclusas que compensam a diferença de altitude entre os dois oceanos.

Foi construído para facilitar as navegações e expandir as relações comerciais entre países. A ideia era reduzir o tempo de viagem dos navios comerciantes, que antes precisavam contornar toda a América do Sul pelo Estreito de Magalhães.

A França começou a construir o canal em 1880, mas a obra foi paralisada em virtude da alta taxa de mortalidade dos trabalhadores por doenças tropicais. Por sua vez, os Estados Unidos, interessados em encurtar a distância marinha entre as costas leste e oeste do seu território, investiram no país e terminaram a obra em 1914. 

Para visitar o canal, partindo da Cidade do Panamá, você pode chegar através de táxi, carro alugado ou city tours, eventualmente combinados com outros atrativos. No canal, vá ao Centro de Visitantes Miraflores, que possui um  terraço de observação, além de museu e restaurante.

No retorno, aproveite para conhecer a Cidade do Panamá, que é a porta de entrada para dois mundos: de um lado, modernos arranha-céus, cassinos, hotéis luxuosos e centros de compras; do outro, ruínas e charmosas ruas coloniais.

Visite as ruínas de Panamá Viejo para entender um pouco sobre a história do país. Reconhecido pela UNESCO como patrimônio mundial, o centro histórico abriga os restos da antiga capital,construída pelos espanhóis em 1519. A cidade sofreu diversos incêndios,terremoto e ataques piratas desde sua inauguração até 1671, quando o famoso pirata Henry Morgan atacou a cidade e provocou um incêndio que a destruiu completamente.

Siga para Casco Viejo ou Casco Antíguo: o lugar onde a cidade foi reconstruída para evitar futuros ataques é uma cidade amuralhada, também patrimônio mundial, rodeada de ruínas e praças históricas.Os antigos edifícios são coloridos, com varandas charmosas e tradicionais. É um dos atrativos mais visitados pelos turistas, depois do Canal.

Para terminar o dia, alugue uma bicicleta para passear no calçadão Amador Causeway, ponto de encontro de ciclistas e famílias que querem aproveitar o fim de tarde com uma linda vistado mar e dos navios que trafegam pelo canal. Lá também está o Amphora Duty Free, para compras, e o Biomuseo, Museu de Biodiversidade. 

Outros centros de compras que podem ser encaixados no roteiro são o Multiplaza, Multicentro, Albrook Mall e Metromall – este último, devido à sua proximidade do aeroporto, é ideal para quem quer passar o tempo não sabe o que fazer em uma conexão longa na cidade do Panamá.

Esse seria o roteiro ideal para fazer na Cidade do Panamá em um dia. Para aqueles que querem esticar a noite, o Panamá possui uma agitada vida noturna. Cassinos, bares, boates e espetáculos encontram-se na Calle Uruguai, Casco Viejo e San Francisco.

Dia 2 – San Blas ou Isla Taboga

No segundo dia no Panamá, você pode conhecer San Blas, o antigo nome dado à uma comarca indígena do Panamá, com estatuto de província. Trata-se de um arquipélago da costa atlântica (Mar do Caribe), pertencente ao território Guna Yala ou Kuna Yala, e composto por 365 ilhas paradisíacas, de água cristalina e muitos tons de azul. Cada ilha é administrada por uma família de etnia Guna, numa sociedade autônoma.

Os Guna possuem uma forte cultura e vivem da plantação de cocos, mandioca e da pesca. Recentemente o turismo também se tornou uma atividade, mas são eles que debatem e fazem as regras no seu próprio congresso.

As mulheres são as chefes da tribo e se vestem com roupas típicas coloridas e aros de ouro nos braços e nas pernas. É importante lembrar que as mulheres e as crianças não permitem ser fotografadas. Curiosamente, há uma grande incidência de albinos no território Guna, vistos pelos demais como seres sagrados, filhos do sol.

Com tantas ilhas cinematográficas, é um destino para passar algumas noites. Mas quem estiver num roteiro de 2 dias pelo Panamá, pode fazer um “bate e volta” que já está valendo. Os tours incluem transporte, refeições,entrada no território Kuna Yala e visita a algumas das ilhas. Cada ilha tem seu encanto e as mais conhecidas são a Isla Perro Chico, Perro Grande, Franklin, Iguana e Aguja.

Outra opção para quem não dispõe de muito tempo é conhecer a Isla Taboga, a meia hora de lancha da capital e um dos destinos mais procurados pelos panamenhos que desejam ir à praia.

Dois dias permitem apenas uma amostra do Panamá, não sendo suficiente, no entanto, para apreciar tudo que o país oferece. Caso disponha de mais tempo, confira a seguir a continuação do roteiro para uma viagem de uma semana pelo Panamá.

Dia 3 – Pedasi e Venao

A cinco horas da capital, na costado Oceano Pacífico, encontram-se dois destinos ainda pouco conhecidos pelos brasileiros. Pedasi é uma charmosa vila de pescadores, com casinhas coloridas e uma atmosfera hippie. Sua vizinha, a cidade Venao, é um famoso destino de surfe na América Central e possui lindas praias.

Foto: José Manuel Castrellon

Alugue um carro na Cidade do Panamá ou pegue o primeiro ônibus com destino a Pedasi. Quando chegar, reserve um tour para Isla Iguana e passe o dia nessa pequena ilha de areia branca, aves, corais e muita vida marinha. Depois vá para Venao, onde você pode surfar (ou ter aulas de surfe) ou apenas relaxar numa das praias.

Dia 4 – Santa Catalina e Ilha Coiba

Famosa pelas praias, mergulho e surfe, Santa Catalina é um destino para desconectar-se. É também o principal acesso para o Parque Nacional da ilha Coiba.

A ilha, que antigamente abrigava uma prisão, é hoje um dos maiores santuários marinhos do mundo, reconhecida como um dos melhores lugares para mergulho com cilindro na América Central.

Sua natureza virgem é o lar de diversas espécies marinhas como tubarões, baleias, arraias e tartarugas, tornando-se o lugar ideal para a prática do esporte. Aventure-se no mundo subaquático ou reserve um passeio para avistar as baleias.

Dias 5 e 6 – Bocas del Toro

Bocas del Toro, um dos 5 destinos para descobrir no Caribe antes dos turistas, é um arquipélago no Caribe com nove ilhas principais: Colón, Solarte, Carenero, Bastimentos, Cristóbal, Popa, Cayo Agua, Escudo Veráguas e Pastores.

Cada ilha possui uma atmosfera diferente – embora todas rústicas, sem resorts ou muito luxo –, sem nunca perder o charme e autenticidade de uma vila de pescadores.

Partindo de Santa Catalina, a forma mais rápida de chegar a Bocas del Toro é com um carro alugado, pois não existem ônibus diretos e nem sempre há voos. São aproximadamente 6 horas de carro até Almirante, de onde partem os barcos.

Em Almirante, vale a pena pegar um barco para a Isla Colón, também conhecida como Bocas Town. A maioria dos turistas prefere se hospedar nesta ilha por haver mais estrutura e opções de hospedagem.

Dê uma volta pela ilha Colón e observe suas casinhas e deques coloridos na beira do mar, frequentados por mochileiros e surfistas do mundo inteiro. Reserve um tour para Cayo Zapatilla e aproveite o que o Caribe tem de mais lindo a oferecer: faixas de areia intocadas, bichos-preguiça, golfinhos e estrelas do mar.

O passeio dura aproximadamente 5 horas e ainda é possível aproveitar o resto do dia para conhecer alguma outra ilha. Pegue uma lancha para a ilha Carenero e relaxe nas águas cristalinas ou faça uma caminhada pelas trilhas. Por ser um destino famoso entre os jovens, a noite em Isla Colón pode ser muito animada, com restaurantes, bares e festas.

Foto: Etched99

No dia seguinte, alugue uma bicicleta e vá até a praia Bluff, famosa pelas suas ondas. A rota é linda e passa por diferentes bairros da ilha. Na volta, pegue uma “lancha-taxi” para a ilha Bastimentos e conheça a famosa praia Red Frog.

O nome vem de pequenos sapos vermelhos que habitam a ilha, junto com macacos, bichos-preguiças, caranguejos e muitos pássaros. Possui selva, praia, manguezais e é a mais conservada das ilhas.

De lá saem tours noturnos para observar o fenômeno da bioluminescência. A ilha possui algumas opções de hospedagem, entre selva e mar. Mas caso prefira voltar a Colón, preste atenção aos horários de retorno dos barcos. O arquipélago conta ainda com outros atrativos como tirolesa, cavernas, trilhas e muitas outras praias.

Dia 7 – Compras na Cidade do Panamá

A Isla Colón conta com um pequeno aeroporto para voos internos realizados pela companhia Air Panama. Reserve, com antecedência, um voo de volta à Cidade do Panamá, onde você pode aproveitar o restante do dia para compras.

Sua localização e oferta de produtos a preços baixos converteram a capital do Panamá num dos principais destinos de compras da América Latina. De marcas famosas a suvenires, são inúmeras as lojas, shoppings e centros comerciais como o MetroMall, Multiplaza, Multicentro ou Albrook Mall.

Compras no Panamá

Os passageiros que desembarcam em conexão na capital panamenha ou dispondo de mais dias, podem aproveitar o tempo livre para irem as compras, até porque Panamá é um dos 10 melhores destinos para se fazer compras.

O Metromall é o shopping mais próximo do aeroporto e possui transporte gratuito de ida e volta para os visitantes que fazem um stopover na capital. Há também a opção de adquirir o cartão “Panamá Shopping Card” que oferece de 5% a 15% de desconto aos viajantes em inúmeras lojas no Metromall e Multiplaza Pacific.

O Albrook Mall e o Multicentro são outras opções de compras, sendo possível encontrar desde lojas de departamentos a butiques de grife. Os preços são mais convidativos que os encontrados no Brasil, mas convém lembrar que há um imposto adicional de 7% sobre o valor de etiqueta do produto. Além dos estabelecimentos mencionados, existem boas ofertas nas lojas da Via España e nos duty frees da Calzada Amadore La Riviera.

E não há como falar em compras no Panamá sem mencionar a Zona Livre de Colón, onde chegam mercadorias de todas as partes do mundo para serem distribuídas pelo país. É uma zona onde não há impostos sobre os produtos e os preços são bem interessantes. Contudo, o lugar é muito desorganizado e alguns produtos podem ser falsos. Vale a pena pesquisar antes de comprar.

Ao longo do ano, há três períodos de grandes promoções com descontos de até 70%. Conhecidas como rebajas, elas ocorrem após o Natal, no fim de agosto e em novembro, durante a famosa Black Friday.

Encontre passagens aéreas em oferta para o Panamá agora mesmo!

Para encontrar os melhores preços de passagens aéreas, basta preencher os campos abaixo e fazer sua busca!

Mapa

E se você quiser definir a sua próxima viagem com base nas promoções, faça uma busca para qualquer lugar, selecione a opção mês mais barato e descubra qual será o destino da sua próxima viagem!

Caso os valores ainda não estejam de acordo com o seu orçamento, ative um alerta de preços e receba notificações por email a cada variação do preço, para mais ou para menos. Assim você fica sabendo qual o melhor momento para comprar sua passagem aérea!

App de viagens

Leia mais!

Viagem para o Caribe: os destinos caribenhos mais fáceis de chegar
Os destinos mais baratos no Caribe
10 destinos para fazer compras no Brasil e no exterior

Confira as avaliações de viajantes como você e veja porque o Skyscanner é o melhor aplicativo para encontrar passagens aéreas em promoção, hotéis baratos e aluguel de carros.

Avaliado por Adijalba Costa on 06 de Fevereiro, 2019

Excelente para ver preços e receber alertas.

Avaliado por Tiago Almeida on 03 de Fevereiro, 2019

Excelente app para pesquisa de tudo relacionado com viagens.

Avaliado por Vitoria Xavier Blanes on 02 de Fevereiro, 2019

Fácil de usar e muito eficiente! Já economizei muito com os alertas de preços.

Avaliado por Mateus Custódio on 31 de Janeiro, 2019

Melhor aplicativo para sua procura e comparação em viagens baratas!

Avaliado por Alisson Silva on 16 de Janeiro, 2019

Melhor app pra pesquisar voos baratos.