O Covid-19 (coronavírus) pode afetar seus planos de viagem. Seja qual for seu destino, veja aqui as últimas recomendações.

Noticias Dicas O que fazer em Dublin: principais pontos turísticos da cidade

Todos os artigos

O que fazer em Dublin: principais pontos turísticos da cidade

Deixe Dublin superar as suas expectativas e se surpreenda com uma cidade organizada, repleta de atrações turísticas e que transborda hospitalidade.

Localizada próximo à costa leste da Irlanda, Dublin é o destino perfeito para viajantes que amam construções históricas, espaços culturais e vida noturna agitada. A cidade é dividida pelo rio Liffey e o lado sul do rio abriga seus principais pontos turísticos.

Veja o que é imperdível na capital irlandesa e monte o seu roteiro com as nossas dicas!

Castelo de Dublin

A poucas quadras da ponte sobre o rio Liffey, o castelo de Dublin é uma das principais atrações turísticas da cidade. Sua construção data do século 13 e, desde então, o espaço tem sido aproveitado para diversas funções: foi fortaleza, prisão, casa do tesouro e da justiça e sede da administração inglesa.

Todos esses anos de história são visíveis nos diferentes estilos arquitetônicos que compõem o prédio. Hoje, além de ser palco para jantares presidenciais e eventos do governo, está aberto ao público.

Durante a visita, é possível conhecer seus salões, museus, jardins e café. Fica aberto todos os dias da semana e o ingresso para a excursão gira em torno de €10. A entrada, sem guia, custa €7 para adultos. O tour guiado dura aproximadamente uma hora.

Antes ou depois do passeio, aproveite para percorrer os arredores do castelo. Além dos belos jardins, cafés e restaurantes, ali do lado fica a biblioteca Chester Beatty, onde são realizadas exposições artísticas frequentemente. No último andar da biblioteca, há um pequeno terraço de onde é possível avistar parte da cidade. E tudo isso sem pagar nada!

Catedral da Santíssima Trindade

A imponente Catedral da Santíssima Trindade fica quase ao lado do Castelo de Dublin – a caminhada entre um ponto e outro é de 5 minutos, o que facilita a visitação dos dois lugares no mesmo dia.

Instalada em um prédio medieval, é uma das catedrais protestantes mais antigas da capital irlandesa. A obra teve início no ano de 1172 e foi concluída apenas um século mais tarde. O que a diferencia das demais igrejas e templos religiosos que recebem visitantes é a sua imensa cripta, construída ainda no século 12. Ali, há exposições e um café.

Na construção, há uma pequena ponte que conecta a catedral a outra atração interessante em Dublin: Dublinia, um museu que conta a história dos vikings da Irlanda. O fácil acesso também permite uma visita aos dois lugares em um mesmo dia.

Há ainda ingressos combinados para as duas atrações que custa €14.

Temple Bar

Um dia de visitações ao Castelo de Dublin e à Catedral da Santíssima Trindade pode ser encerrado no Temple Bar, um dos pubs mais famosos da cidade. Ali, sempre tem música ao vivo, a casa está lotada e a cerveja no ponto.

Nos entornos, há uma infinidade de bares, restaurantes e pubs, onde a noite começa e termina com muita animação. Por ser uma região turística, os preços são salgados, mas a energia do lugar vale a pena. E nesta mesma área, aos finais de semana, acontece uma pequena feira literária – uma ótima oportunidade para encontrar clássicos da literatura inglesa no idioma original.

Catedral de São Patrício

São Patrício é o Apóstolo da Irlanda, o que seria o equivalente a um santo padroeiro no Brasil. Por isso e por outros motivos, a Catedral de São Patrício é um importante cartão postal de Dublin.

Trata-se da maior igreja de todo o país, construída ainda no ano 450, ao lado de um poço onde São Patrício batizava convertidos. Ao longo dos anos, passou por diversas reformas, incluindo a última grande restauração no século 19. Mesmo assim, ainda é possível encontrar vestígios da construção original.

Em estilo predominantemente gótico, abriga aspectos que ajudam a preservar a sua história, como bustos, sepulturas e placas mortuárias em homenagem a importantes personalidades irlandesas.

Para adentrar este majestoso templo religioso, é preciso pagar um ingresso de €6. Quem quiser apenas ver de perto toda essa beleza, pode assistir a uma missa, o que garante entrada gratuita.

Saint Stephen’s Green Park

Para aproveitar o dia a partir da Catedral de São Patrício, a dica é seguir em direção ao Saint Stephen’s Green, parque que fica a 11 minutos de caminhada da igreja. Ali, além de um amplo espaço verde, perfeito para caminhadas, há placas por todos os caminhos, contando a história do lugar.

Você verá muitos irlandeses caminhando por ali, especialmente no final da tarde. É um lugar muito bonito, ótimo para aquelas fotos de Instagram. E o melhor: saindo dali, é possível acessar outros pontos turísticos de Dublin.

Museu Nacional de Arqueologia

Uma ótima opção de museu para quem gosta de história e, o melhor, com entrada gratuita. A cinco minutos de uma das saídas do Saint Stephen’s Green Park, o Museu Nacional de Arqueologia é excelente também para quem viaja com crianças.

Foto: Bro. Jeffrey Pioquinto

Suas exposições abrigam peças datadas dos anos 7.000 a.C. até o século 20. Há diversas exibições permanentes, como The Treasury (O Tesouro), com artefatos medievais e celtas, que remontam a história irlandesa.

O melhor é que este museu é cercado por outros museus, galerias e bibliotecas, como a Biblioteca Nacional da Irlanda, o Museu Nacional de História Natural e a Galeria Nacional da Irlanda – dependendo do tempo em cada um destes lugares, talvez seja necessário mais que um dia todo para percorrer esses pontos turísticos de Dublin – todos com entrada gratuita.

Trinity College Dublin

Também perto do Saint Stephen’s Green, fica a mais importante e mais antiga universidade da Irlanda. Os visitantes podem adentrar o campus e percorrê-lo sem pagar nada, mas para um passeio mais completo, vale a pena pagar pelo ingresso.

Voos promocionais para a Europa

É no centro do campus que fica a Biblioteca Antiga. O salão principal conta com mais de 200 mil títulos, e a ambientação, original do século 16 (quando a biblioteca foi fundada pela Rainha Elizabeth), é um charme só e garante uma verdadeira viagem no tempo.

Ainda na universidade, fica o Livro de Kells,que é a joia rara e histórica do local. O livro contém um texto em latim e acredita-se que tenha sido escrito por monges da Abadia de Iona, no século 9.

Os passeios guiados pelo campus custam €11, e por mais €3, é incluída uma parada à antiga biblioteca e acesso ao local onde o livro é exposto.

Museu do Uísque Irlandês

Saindo de Trinity College, a poucos quarteirões dali e no coração de Dublin, fica o Museu do Uísque Irlandês. O local é aberto ao público e é possível consumir as bebidas ali mesmo, no bar, sem ter que participar do passeio guiado.

As visitas guiadas, porém, compensam o valor do ingresso. Com duração de uma hora, permite que o visitante conheça melhor a produção da bebida, bem como sua história, e ainda participe de uma pequena degustação ao final do passeio.

Há diferentes preços pelo ingresso, dependendo do tipo de tour escolhido.

Museu da Guinness

E já que estamos falando em passeios que envolvem bebidas, não poderíamos deixar de fora o Museu da Guinness, uma das cervejas mais famosas do mundo.

O espaço, hoje chamado de Guinness Storehouse, está instalado em um prédio de fachada antiga, mas totalmente moderno no interior. Aqui, é contada a história da cervejaria e é possível fazer o passeio de forma independente e encerrar o tour no bar instalado no terraço. Ao comprar os ingressos, porém, você poderá participar de uma degustação, além de conhecer melhor os detalhes sobre a cervejaria.

Dicas para visitar Dublin

Para visitar todas as atrações listadas aqui hoje, é necessário que você fique pelo menos 4 dias em Dublin. E o tempo da estadia só aumenta à medida que você inclui outros pontos turísticos importantes da capital irlandesa, como o Phoenix Park, Powerscourt House, Farmleigh… O que não faltam são lugares para visitar na cidade!

Uma dica, para economizar com os passeios, já que a maioria é pago, é adquirir o Dublin Pass. Há diferentes tipos de cartão, garantindo entrada gratuita em mais de 30 das principais atrações turísticas da cidade, permitindo ainda que o ônibus turístico seja utilizado ilimitadas vezes – o que facilita e muito as idas e vindas entre os maiores pontos de interesse de Dublin.

Para quem tem poucos dias e não quer investir no cartão, vale a pena lembrar que a cidade é bem sinalizada e que os pontos turísticos ficam muito próximos um dos outros. Dessa forma, é possível caminhar (em vez de pegar ônibus) e optar pelos passeios gratuitos.

Nesse sentido, uma sugestão é eleger a principal visita do dia e, a partir do local escolhido, caminhar até os outros lugares que você quer incluir no roteiro. Então, é só seguir as placas e aproveitar cada minuto!

E se você não estiver familiarizado com o inglês, não tem problema: a cidade está lotada de brasileiros e é muito fácil encontrar um conterrâneo para pedir informação. Isso sem mencionar a hospitalidade dos irlandeses, que são muito atenciosos.

Busque agora mesmo as passagens aéreas mais baratas para qualquer destino!

Leia também:

36 locações incríveis de Game of Thrones (inclui a Irlanda!)

10 cidades pequenas na Europa para se apaixonar

Dicas para viajar barato pela Europa

Newsletter Skyscanner