Noticias Dicas Itacaré: o que fazer, onde se hospedar e onde comer na praia baiana

Todos os artigos

Itacaré: o que fazer, onde se hospedar e onde comer na praia baiana

Saiba quais praias e cachoeiras visitar, veja sugestões de passeios na região e confira dicas de restaurantes e hotéis em Itacaré, na Bahia!

Já pensou em vir curtir uns dias de férias em Itacaré? A cidade de 25 mil habitantes integra a Costa do Cacau, um trecho de 180 km no litoral central da Bahia que produz grandes quantidades da matéria-prima do chocolate.

Em termos turísticos, são outras as razões do sucesso de Itacaré. O que atrai tantos visitantes para cá é a diversidade e beleza das praias, ora de águas tranquilas, ora de águas agitadas, mas sempre cercadas pela vegetação da Mata Atlântica.

Passagens aéreas baratas

Nesse post você encontra as informações necessárias para organizar sua viagem para Itacaré, incluindo as maneiras de chegar até a cidade e diferentes dicas do que fazer, de onde se hospedar e de onde comer. Confira!

Como chegar a Itacaré?

Para chegar a Itacaré o mais conveniente é comprar passagens aéreas para Ilhéus, a 75 Km de distância e, de lá, alugar um carro.

É possível também contratar um transfer por cerca de R$ 200 o veículo. O percurso, ao longo da BA-001, é vencido em pouco menos de 1h30.

Se a ideia for economizar, considere ir de ônibus. A empresa Rota opera o trajeto Ilhéus – Itacaré algumas vezes ao dia. Nesse caso, a viagem leva 1h50 e custa por volta de R$ 15.

Veja oferta de voos para o Nordeste

É possível também comprar passagens aéreas para Salvador. Da capital, o melhor é seguir de carro em ferry boat até Bom Despacho, na ilha de Itaparica, e, de lá, percorrer os 240 km pela BA-001 até Itacaré; espere levar pelo menos 4h.

Para quem vai de ônibus, também é preciso fazer a travessia até Bom Despacho. As empresas Águia Branca e Cidade Sol oferecem o trecho Bom Despacho – Itacaré em seis horários; a viagem leva 5h30-6h e custa R$ 48.

Onde se hospedar em Itacaré?

Poucos destinos litorâneos no Brasil oferecem possibilidades tão variadas quanto Itacaré. Aqui você vai encontrar desde os hostels mais simples, próprios para os mochileiros convictos, até os resorts mais luxuosos, onde você tem chance até de esbarrar com uma celebridade.

Para quem vem conhecer as praias da região, convém procurar por lugares na área das pousadas – um conjunto de ruas entre a Praia da Concha e a Pituba. Vem apenas descansar? Então, o sossego e o luxo dos resorts mais isolados são ideais.

O Che Lagarto Hostel Itacaré, localizado em plena Pituba, oferece quartos compartilhados com ar-condicionado, cozinha compartilhada, bar com mesa de sinuca e café da manhã incluso; diárias a partir de R$ 49 por pessoa.

Na Pousada Bicho Preguiça, os quartos têm TV, frigobar, ar-condicionado ou ventilador de teto. Café da manhã variado, estacionamento gratuito e área verde tranquila são algumas das amenidades; custa a partir de R$ 100 por quarto.

Os quartos da Pousada Burundanga possuem TV, ar-condicionado, frigobar e cafeteira. A piscina e as espreguiçadeiras, em meio a um cenário rústico, completam o cenário. Diárias a parir de R$ 260. No Vila Barracuda Boutique Hotel as suítes são espaçosas e muito bem-decoradas, algumas oferecem varanda e rede, outras, vista para o mar. O restaurante do hotel, especializado na cozinha brasileira, é um espetáculo à parte. Diárias a partir de R$ 381.

Em termos de luxo, o Txai Itacaré Resort é imbatível. O complexo fica a 18 km do centro de Itacaré, em uma área preservada de Mata Atlântica e, como era de se imaginar, de frente para o mar.

Seus bangalôs aliam o rústico ao moderno de maneira exemplar – e são todos enormes! Seis piscinas, dois restaurantes e vários projetos comunitários enriquecem a experiência da estadia. Diárias a partir de R$ 1.540.

O que fazer em Itacaré?

A combinação entre praias urbanas e praias selvagens proporciona o equilíbrio ideal quando se pensa em o que fazer em Itacaré.

Hotéis Skyscanner

Você pode aproveitar para descansar em praias que oferecem infraestrutura, como pode também fazer trilhas e chegar a redutos paradisíacos. Sem contar as cachoeiras e os destinos da região que funcionam como ótimas alternativas de passeios.

E se durante o dia você se afasta da área urbana de Itacaré para aproveitar as praias, seus finais de tarde poderão ser sempre na Ponta do Xaréu, na Praia da Concha, onde se avista um magnífico pôr do sol.

À noite, todos os caminhos o levarão até a Pituba e seus arredores, o ponto de encontro para fazer compras, jantar num barzinho bacana e, quem sabe, dançar um forró madrugada adentro.

Praias urbanas em Itacaré

Em Itacaré, as praias ditas urbanas são aquelas onde se chega facilmente a pé a partir do miolo turístico. Nenhuma delas exige mais do que 20 minutos de caminhada, ainda assim, quanto mais você se afasta dessa área movimentada, mais bonitas são. Por isso, esteja preparado para caminhar um pouquinho debaixo do sol, mas também para ser recompensado com um bonito visual e um delicioso banho de mar.

A primeira praia de Itacaré, a Praia da Coroinha, não é banhada pelo Oceano Atlântico, mas, sim, pelo Rio das Contas. Esse trecho próximo ao centro da cidade, onde se avistam pequenos barcos pesqueiros, é impróprio para banho.

Foto: Itacaré.com

A Praia da Concha fica no encontro entre rio e mar, motivo pelo qual suas águas têm um tom mais escuro que as demais. A infraestrutura é boa, já que, além dos vários quiosques de comida, existe também aluguel de stand up paddle e de caiaques.

Ao final da Pituba, seguindo via Caminho das Praias, chega-se a quatro praias. Uma é sequência da outra e você pode ir pela areia em boa parte dos trechos ou seguir pela estrada diretamente a que lhe interessa.

A Praia do Resende oferece uma pequena infraestrutura e não costuma ter muita gente. A Praia da Tiririca e a Praia do Costa são frequentadas especialmente por surfistas graças a qualidade das ondas.

A última delas é a Praia da Ribeira, apenas um estreito trecho de mar, ladeado por paredões de vegetação. São várias barracas e uma intensa movimentação de ambulantes.

O mar é agitado, assim, a foz do rio da Ribeira, no canto esquerdo da praia, pode ser mais indicado para as crianças. Quem gosta de uma dose de aventura pode andar de tirolesa e atravessar a praia de ponta a ponta.

Praias selvagens em Itacaré

Se entende por praias selvagens aquelas que exigem um esforço maior para serem alcançadas. Às vezes isso significa percorrer alguns quilômetros a mais de carro, outras, fazer uma trilha mais demorada.

É justamente essa dificuldade de acesso que contribui para a preservação e, consequentemente, para os ares de reduto intocado que esses lugares conservam.

Foto: Itacaré.com

Dentre essas praias, a Prainha costuma ser considerada por muitos como a mais bonita de Itacaré. Da Praia da Ribeira, que marca o início da caminhada, até o ponto final são cerca de 3 km, percorridos em pouco menos de 1h.

Embora apresente algumas bifurcações que podem causar confusão, a trilha já está bastante demarcada pelo ir e vir de outros viajantes. Imagine que até ambulantes vendendo coco e água você encontra pelo caminho!

Para chegar até a Praia de Jeribucaçu, a 15 km do centro de Itacaré, são duas possibilidades de trilhas.

A primeira, mais longa e mais bonita (1h30), passa pela Cachoeira da Usina no caminho, já a segunda, mais curta (30 min), vai direto ao ponto.

O encontro entre mar e rio, em função da subida da maré, é percebido – e desfrutado – por quem decide passar o dia aqui. Não se preocupe muito com a alimentação: as poucas barracas oferecem peixes deliciosos no almoço.

Foto: Itacaré.com

Na sequência, as duas próximas praias são Engenhoca e Havaizinho, acessadas pela mesma trilha em cerca de 20 minutos de caminhada.

Nenhuma das duas possui muita infraestrutura (no máximo uma barraquinha simples para comprar bebidas), assim, são recomendadas para quem prefere praias mais sossegadas e sem muita gente.

Da Havaizinho é possível ainda chegar por trilha em outra praia, Camboinha. Desse trecho, a quarta e última praia é a Itacarézinho, com seus 3,5 Km de extensão, ideais para surfar.

Aplicativo Skyscanner

O Restaurante Itacarezinho oferece infraestrutura de primeira para quem quer desfrutar o dia nas suas dependências e de frente para o mar, mas cobra caro por isso.

Essas quatro praias selvagens (Engenhoca, Havaizinho, Camboinha e Itacarezinho) integram o passeio 4 Praias oferecido pelas agências e que inclui ainda a visita à Cachoeira do Tijuípe.

Cachoeiras em Itacaré

Quem não perde a chance de tomar um banho de cachoeira ficará satisfeito em saber que Itacaré também pode agradar nesse sentido. Existem algumas quedas d’água no município e nos seus arredores, cada uma delas com uma maneira diferente de acesso.

A primeira delas, a Cachoeira da Usina, normalmente é ponto de parada para quem encara a trilha mais longa até a praia de Jeribucaçu.

Foto: Itacaré.com

Já para chegar até a Cachoeira do Cleandro é preciso viajar de canoa pelas águas do Rio das Contas, atravessando o mangue e avistando os caranguejos que aqui habitam. O percurso é muito interessante, e o banho de cachoeira ao final, delicioso.

A Cachoeira do Tijuipe é a que possui o acesso mais simples, já que está localizada numa fazenda onde chega-se facilmente de carro. A entrada é cobrada, mas o local oferece boa infraestrutura e restaurante.

Destinos e passeios da região de Itacaré

É conveniente aproveitar a estadia em Itacaré para conhecer outros belíssimos destinos da Bahia num esquema bate-volta, certo?

Nesse caso, o que não pode faltar no seu roteiro é a Península de Maraú, formação geográfica ao norte de Itacaré que abriga praias que parecem Caribe, sem dúvida, as mais bonitas da região.

A visita à Praia de Taipu de Fora é o que de mais imperdível há por aqui. A praia já é esplêndida por si só, mas, quando surgem as piscinas naturais durante a maré baixa (somente na lua cheia e na lua nova), se torna ainda melhor.

O acesso é complicado – são 65 km de Itacaré, dos quais pelo menos 40 km em estrada de terra – por isso é recomendado contratar o passeio com alguma agência e vir em veículos 4×4.

O Passeio das Ilhas é a outra possibilidade de conhecer as belezas dessa região. Para quem sai de Itacaré, é preciso seguir até Camamu de carro – são 60 km, vencidos em cerca de 1h30 – e depois tomar uma escuna.

Durante o passeio, quatro pontos normalmente são visitados: Ilha da Pedra Furada, Ilha do Sapinho, Ilha do Goió e Barra Grande.

E não dá para esquecer de Ilhéus! A cidade tem algumas praias concorridas, como a Praia dos Milionários, e um centro histórico que remete aos tempos em que o cacau ditava as regras por aqui.

Alguns lugares desse entorno foram eternizados nas páginas do romance Gabriela, Cravo e Canela, de Jorge Amado. Assim, a visita ao Centro Cultural Bataclan, ao Bar Vesúvio e a Casa de Cultura Jorge Amado não podem faltar.

Onde comer em Itacaré?

Durante o dia, são os quiosques na beira da praia que oferecem saborosas refeições. Na Pituba, principal rua do centrinho turístico de Itacaré, raros são os restaurantes que funcionam durante o almoço.

Os que estão abertos nesse horário normalmente servem buffet a quilo, como o Casa da Taipa, que tem boa variedade e preço justo.

Quando o sol começa a cair é que os estabelecimentos passam a abrir as portas. Aí difícil vai ser decidir onde jantar. Prepare-se para provar um tipo de culinária diferente por noite – e sem jamais repetir o lugar.

No Flor de Cacau, o ambiente é simples, mas as porções são fartas. O prato principal (moqueca de peixe, bobó de camarão ou outras delícias) vem acompanhado de arroz, feijão, farofa de banana e salada, tudo com aquele gostinho de comida caseira.

Na Tio Gu Creparia, o carro-chefe da casa, como era de se esperar, é o crepe. Entre doces e salgados, alguns sabores se destacam, como o de camarão, gorgonzola, catupiry e brócolis. É de dar água na boca!

O Nuuh!! Butequim é para aquelas noites em que você quer petiscar, tomar uma cerveja e curtir música ao vivo. Os dadinhos de tapioca com queijo coalho e geleia de goiaba e pimenta estão entre os pratos mais pedidos.

Imagine que até restaurante árabe vegetariano tem vez em Itacaré – caso do Alamaim. Se não estiver muito familiarizado com a proposta, peça o prato da casa, que traz um pouquinho de tudo e é muito saboroso.

Você gosta mesmo é de brasilidades? Venha então ao concorrido Jiló. Entre entradas e pratos principais, as bruschettas e o filé de peixe com purê de banana da terra são dois que costumam receber elogios.

Busque suas passagens aéreas agora mesmo!

Mapa

Leia mais sobre outros destinos da Bahia:

Vila de Santo de André

Porto Seguro, Arraial D’Ajuda, Trancoso e Caraíva

Lençóis, na Chapada Diamantina

Newsletter Skyscanner