Noticias Dicas Como ganhar dinheiro com fotografia de viagem

Todos os artigos

Como ganhar dinheiro com fotografia de viagem

Você sabia que é possível conseguir um dinheiro extra trabalhando no conforto de sua casa? Pois é. Você pode, simplesmente, vender as fotos daquelas viagens promocionais que você fez e alavancar uma renda complementar.

Tradução: Erico Gomes

Suas fotos de viagem podem valer alguns dólares

Muitos de nós, quando voltamos de férias, trazemos no celular ou na câmera centenas de fotos que tiramos ao longo da viagem. E você sabia que é possível ganhar uma grana extra com esses cliques?

Existem diversos bancos de imagens na internet, os chamados Microstocks, que permitem o upload gratuito dessas imagens e disponibilizam a diversos usuários, entre eles blogs e agências de propagandas.

Ao solicitar o direito da foto, o cliente paga uma taxa ao site, e parte do valor cai automaticamente na sua conta.

Dicas para otimizar seus lucros

  1. Regras básicas da fotografia – pesquise sobre dicas de fotografia para viagem, que mostram truques e recursos necessários para uma boa foto;
  2. Palavras-chave – saiba que as imagens mais vendidas contêm palavras-chave diferenciadas e pouca descrição;
  3. Hora dourada ou golden hour – fotografe antes do nascer e antes do pôr do sol para garantir o tão buscado “efeito dourado”. Fotos nesses horários são bem populares especialmente em dias com névoa, chuva ou neve. Do mesmo modo, locais fotografados do alto causam uma boa impressão;
  4. Profundidade da cena – se você está tirando fotos de paisagens, certifique-se de que possa ter algo que forneça uma sensação de profundidade na cena, como um cachorro, uma árvore ou um barco;
  5. Imagens coloridas e com contraste – fotos com cores vivas vendem mais do que aquelas que apresentam tonalidades opacas ou neutras – só não exagere no contraste a ponto das cores ficarem surreais;
  6. Ângulo incomum – se você estiver em um monumento famoso, procure pegar algum ângulo incomum na hora de fotografar. Fazendo isso, suas imagens vão se sobressair dentre as outras do site;
  7. Autorização de uso de imagem – fotos de pessoas (com qualidade boa) vendem bem, mas opte por essa estratégia somente se você tiver um documento de autorização de uso de imagem. Você pode digitar no Google “modelo de termo de autorização de uso de imagem” para utilizá-lo apenas com amigos e familiares (com pessoas estranhas pode ser muito arriscado).

Não desperdice seu tempo com

  • Muita edição e efeitos, afinal, ninguém vai comprar uma imagem toda borrada, mesmo que você acredite que seu “insta stories” esteja repleto de atributos “artísticos”.
  • Logotipos de lojas, edifícios ou carros, esses registros podem lhe causar problemas jurídicos.
  • Nudez provavelmente será barrada por filtros e não importa se a imagem reflete um determinado ponto de vista ou infere inocência.
  • Fotos com muita informação. Algo bonito que esteja próximo a algum objeto ou situação que promova distração raramente irá vender.

Alguns desses problemas – como objetos que causam distração ou logotipos – podem ser retirados utilizando um programa de edição de fotos, como o PAINT.net. Vale lembrar que muitos computadores têm esse programa pré-instalado.

E para quem prefere algo mais avançado, o Adobe Photoshop e o Adobe Photoshop Lightroom são programas excelentes. De qualquer forma, há na internet alguns softwares gratuitos de edição disponíveis, como o GIMP.org, por exemplo.

Como vender fotos na internet

1. Faça uma descrição completa das fotos

Quando for enviar suas fotos para algum site Microstock, é necessário fazer uma “marcação” própria para que, a partir dessa classificação específica, sua imagem possa ser facilmente encontrada e, consequentemente, vendida.

Encontre voos promocionais e comece agora suas viagens fotográficas!

As tags são uma lista de palavras simples ou frases de duas palavras – as chamadas ‘palavras-chave‘ – que otimizam o posicionamento do conteúdo, auxiliando potenciais compradores a encontrarem o que procuram, neste caso, as fotos.

Ao fazer upload de suas imagens, sempre inclua:

  • Assunto;
  • Localização (ou seja, a cidade ou estado, além do país);
  • Cenário (ou seja, praia, fazenda, campo de girassol, etc.);
  • Hora do dia (manhã, entardecer, nascer do sol, etc.);
  • Orientação (paisagem ou retrato).

Se você alterou suas imagens usando um programa de edição de fotos, você pode adicioná-las aos metadados da imagem, e assim os sites Microstock registrarão esse detalhe automaticamente.

2. Faça o upload com boa resolução

Como os bancos de imagens do Microstock exigem arquivos de alta definição, é importante que suas fotos tenham resolução superior a quatro megapixels.

⚠️ Não confunda megapixels com megabytes (o tamanho do arquivo). Megapixels são a quantidade de minúsculos pontinhos de cor que, juntos, formam uma imagem.

A boa notícia é que a maioria dos aparelhos modernos fazem imagens nesta qualidade, mas para checar se sua foto está com uma resolução legal, tudo o que você precisa fazer é: em seu computador ou laptop, clicar com o botão direito da sua imagem, ir em Propriedades (ou para Mac: “Obter informações para um Mac”) e Detalhes.

Pronto, você já tem a informação da largura e altura de sua foto, em pixels. Para descobrir quantos megapixels sua foto contém, insira esses números em uma calculadora específica para isso.

Ao verificar suas imagens e notar que elas estão no tamanho certo, é provável que todas as outras imagens de seu aparelho também estejam.

Caso contrário, ajuste a “qualidade da imagem” para “alta resolução” ou “alta qualidade”, nas configurações da sua câmera ou celular (geralmente encontrado nas configurações gerais do aparelho).

Principais sites de Microstock

1. Shutterstock

  • Prós – o Shutterstock é enorme, tem mais de 300 milhões de imagens e usuários de 150 países que o utilizam constantemente. O grande volume de tráfego aumenta as chances de venda de suas fotos.
  • Contras – popularidade também significa muita concorrência!
  • O que você precisa saber – suas imagens devem ter mais de quatro megapixels e os administradores do site vão sempre verificar a qualidade do material que você enviar.
  • Potencial de lucro inicialmente, você pode ganhar algo em torno de 0,25 centavos de dólares por imagem, o que, com o tempo, pode aumentar para mais de 80 dólares com uma única foto. E tal aumento se dá pelo simples fato de que quanto mais fotos vendidas, mais valorizadas serão as suas imagens. E se você carregar em torno de 2 mil fotos, você pode esperar cerca de 10 mil downloads por ano.

2. Storyblocks

  • Prós – o Storyblocks também é um site com uma infinidade de usuários, e o volume de tráfego é, do mesmo modo, altíssimo. Sua base de dados conta com mais de 829 mil vídeos, 125 mil áudios e 408 mil imagens. Mais de 85% dos colaboradores são amadores, freelancers e donos de pequenos negócios, segundo o site.
  • Contras – por ter muita procura, a concorrência também é muito acirrada.
  • O que você precisa saber – o conteúdo vendido não é exclusivo de apenas um cliente, ou seja, você pode manter seus relacionamentos com outras agências. Além disso, você pode carregar ou remover conteúdo a qualquer momento.
  • Potencial de lucro – segundo o site, todos os fotógrafos chegam a lucrar até 100% de cada imagem licenciada.

3. iStock

  • Prós – por contar com 19 anos de atividade, o iStock é bem procurado por empresas e agências que querem iniciar projetos.
  • Contras a concorrência é relativamente grande.
  • O que você precisa saber – para quem está acessando o site pela primeira vez, é necessário fazer um cadastro, responder a um questionário e enviar três imagens para avaliação. Dentro de alguns dias, a equipe entra em contato dando uma posição quanto ao material enviado. Caso as fotos sejam aprovadas, é permitido, então, fazer upload da quantidade de imagens que você quer disponibilizar no site.
  • Potencial de lucro – O valor inicial por foto é de US$ 0,10, mas com o tempo você pode mudar de categoria e oferecer fotos exclusivas por a US$ 4,15, por exemplo.

4. Dreamstime

  • Prós – Dreamstime trata-se de outro grande Microstock. Dispõe de um site bem simplificado para upload, onde tanto fotógrafos iniciantes quanto profissionais podem facilmente enviar suas fotos. Mesmo sem conexão com a internet, é possível fazer o upload das imagens que serão sincronizadas assim que uma conexão estiver disponível.
  • Contras – Por se tratar de um dos maiores bancos de imagens online, a concorrência é muito grande e, por conta disso, pode demorar um pouco para começar a render um lucro significativo.
  • O que você precisa saber – Com o tempo é possível tornar-se um usuário de nível Avançado, que permite adicionar novas versões de imagens e utilizar à vontade o programa Keymasters.
  • Potencial de lucro – É um site que paga muito bem por imagem, entre 25% e 60% do valor cobrado fica com você. Alguns bônus também são aplicados de acordo com a taxa de downloads das suas fotos.

5. Picfair.com

  • Prós – a melhor coisa deste site é que ele permite que você defina seu próprio preço.
  • Contras – é menor que o Shutterstock e Storyblocks, por exemplo, por isso não tem a mesma atração dos sites maiores. Deste modo, você vai precisar fazer algumas pesquisas de mercado para garantir que suas fotos estejam com preços acessíveis.
  • O que você precisa saber – o tamanho máximo do arquivo é de 20mb e você deve carregar cada um individualmente, o que é demorado. Todas as imagens são avaliadas pela equipe da Picfair e as melhores recebem uma classificação de estrelas que as impulsionam nas fileiras de busca.
  • Potencial de lucro – você consegue definir o preço que quiser para cada imagem, sendo que a Picfair adiciona 20% ao seu preço, na venda final – o restante do dinheiro é todo seu. É difícil estimar o quanto você pode ganhar, como iniciante, mas há relatos de ganhos em torno de 500 dólares em apenas um dia.

6. Fotolibra.com

  • Prós – o Fotolibra.com aceita qualquer imagem, desde que a resolução esteja acima de 4,3 megapixels e o tamanho inferior a 100mb.
  • Contras – o modelo de negócio é diferente: é permitido fazer o upload de até 12 fotos e, caso você se interesse pelo site, é necessário então pagar uma taxa de 8 dólares mensais.
  • O que você precisa saber – É uma boa ideia testar o site fazendo o upload de 12 imagens, até mesmo para sentir se é possível ganhar uma grana, antes de se comprometer com a taxa de adesão.
  • Potencial de lucro – Os valores das imagens variam entre 10 a 35 mil dólares (o que é bem raro) – a média recente das vendas é de 50 a 80 dólares por imagem, sendo que 50% do valor vai para o fotógrafo.

7. Sciencesource.com

  • Prós – o Sciencesource.com é um nicho de fotos de temas: vida selvagem e ciência. E as taxas são maiores.
  • Contras – não é permitido enviar duas imagens semelhantes, o que faz com que a quantidade de imagens que você poderia carregar seja bem reduzida.
  • O que você precisa saber – suas fotos devem ser de excelente qualidade; mais de 10 megapixels e um tamanho mínimo de 26mb. Tal exigência faz com que muitas imagens de celular não se enquadrem ao que é permitido. Para se ter uma ideia, a maioria das fotos presentes no site foi tirada usando uma câmera DSLR digital.
  • Potencial de lucro – cobra muito mais caro do que os outros sites de Stocks (muitas vezes centenas de dólares por imagem) sendo que você pode ganhar até 50% de comissão em cada foto vendida.

Agora é só garantir sua passagem aérea para um destino perfeito, reservar um hotel e caprichar naquelas fotos que podem lhe render uma grana extra!

Leia também:

Destinos perfeitos para uma boa foto no Instagram

Melhores dicas de fotografia para a sua viagem

Os 20 lugares mais fascinantes do mundo

Lugares incríveis que você não vai acreditar que existem na Terra