Noticias Dicas 6 passos para tirar a carteira internacional de motorista

Todos os artigos

6 passos para tirar a carteira internacional de motorista

Viajar de carro por um país pode ser a melhor, mais rápida e mais cenográfica das formas. Muitos países aceitam a carteira de habilitação do país de origem sem problemas, outros não deixam você nem alugar um carro sem possuir uma carteira internacional de motorista. No Brasil, o documento chama-se PID (Permissão Internacional para Dirigir) e é emitido pelo Detran.

Quer alugar um carro no exterior para aproveitar melhor a sua viagem? Talvez você precise de uma carteira internacional de motorista. Saiba como tirar o documento com o nosso passo a passo!

O que é e onde é exigida a carteira internacional de motorista?

Segundo a Convenção de Viena, mais de 100 países aceitam e reconhecem a carteira internacional – confira aqui a lista. Na prática, porém, a maioria deles também aceita a nossa tradicional CNH (Carteira Nacional de Habilitação), por isso que não são muitos os viajantes que optam por fazer o documento.

No entanto, a PID (Permissão Internacional para dirigir) é comumente exigida em nações como Austrália e Nova Zelândia, no continente Africano e na região do Oriente Médio. Ou seja, na maioria das vezes não é extremamente necessário, mas as locadoras de alguns países, assim como policiais rodoviários, podem demandar o documento internacional, então melhor tê-lo em mãos!

O que você precisa para tirar a carteira internacional de motorista?

1. Possuir uma carteira de motorista nacional válida

Pode parecer bobagem, mas você não pode solicitar uma PID sem antes possuir uma CNH (Carteira Nacional de Habilitação) válida. Ou seja, ela precisa estar na validade e sem problemas legais.

É importante saber que a PID terá a mesma validade da CNH, então, se seu tempo de estadia no exterior for maior que o de sua CNH, é melhor fazer uma nova antes de iniciar o processo. Também é importante saber que a PID só é válida junto da CNH, então não esqueça de pôr a sua na mala!

2. Descobrir como é o processo no seu Estado

O órgão que emite a PID é o Detran (Departamento Estadual de Trânsito), dessa forma o procedimento e o valor mudam para cada estado do país. O requerimento da permissão internacional só pode ser realizado no Detran do estado em que a CNH foi emitida, então é preciso conferir no site específico se no estado realizam de forma presencial ou online.

Na Bahia, por exemplo, a PID é emitida apenas presencialmente e custa R$ 329,27. No Rio Grande do Sul, R$ 61,58 e também de forma presencial. Já no Paraná e São Paulo, o processo pode ser online e custa R$ 100,20 e R$ 303,71 respectivamente, mais taxas de correio.

3. Preencher processo online ou ir em órgão do Detran

Atualmente, muitos Detrans realizam o processo da PID completamente online e enviam o documento pelo correio. Para o processo online, é preciso ter escaneada a CNH e um comprovante de residência dos últimos 90 dias. No final do processo, você poderá imprimir a SSH (Solicitação de Serviço de Habilitação) para pagamento da taxa.

Quem for fazer presencialmente deve procurar um órgão do Detran que pode ser tanto qualquer CFC (Centro de Formação de Condutores), ou a própria sede estadual do departamento – no site de cada Detran está especificado. É preciso levar originais e cópias da CNH e de um comprovante de residência dos últimos 90 dias. Você receberá a SSH, que deverá pagar e então retornar ao CFC na data marcada.

Organize sua viagem: Tire todas as suas dúvidas sobre aluguel de carros!

4. Pagar a taxa

Você terá que pagar a taxa (Guia ou SSH, dependendo do estado) em um banco conveniado, normalmente um banco estadual. A solicitação explicita em que banco pode ser pago, e em determinadas vezes, o pagamento pode ser realizado online.

5. Aguardar a chegada da sua carteira internacional de motorista pelo correio ou buscar no órgão do Detran

Após o pagamento, o sistema do Detran o receberá automaticamente. Assim, basta ir buscar a PID no órgão do Detran onde realizou o processo e na data marcada, ou apenas aguardar pelo correio.

Geralmente, a carteira internacional de motorista tem validade de 3 anos ou vence juntamente com a sua carteira nacional (vale o que expirar primeiro).

6. Ter muito cuidado e estar por dentro das leis de trânsito

Como sempre em um país estrangeiro, todo cuidado é pouco e ao dirigir então, mais ainda. Não é apenas a mão inglesa (existente no Reino Unido, Austrália e África do Sul, entre outros) que pode dificultar a condução em um território desconhecido, mas as leis de trânsito e as placas de rua, que mudam para cada país.

Dessa forma, informe-se de todas as novidades que podem colocar em risco vidas. Feito isso, a boa viagem estará garantida.

Informações atualizadas no dia 12/07/2019.
Certifique-se sempre de verificar as informações atualizadas recentemente em sites oficiais dos países que deseja visitar antes de planejar a sua viagem.
Referências: Detran BahiaDetran Rio Grande do SulDetran ParanáDetran São Paulo.

Que tal alugar um carro para sua viagem? Encontre as melhores ofertas!