Noticias Blog do Mês – Viajando com Pimpolhos

Todos os artigos

Blog do Mês – Viajando com Pimpolhos

Conheça melhor o Viajando com Pimpolhos e saiba tudo sobre os parques temáticos da Disney!

O Blog do Mês de Janeiro traz todas as dicas necessárias para quem quer conhecer o universo Disney. Veja as sugestões da Sut-Mie, do Viajando com Pimpolhos, e descubra os segredos para conhecer estes parques temáticos!

Nada melhor que conversar com um especialista para esclarecer todas as dúvidas sobre determinado tema. Quando o assunto é viagem com crianças, o Viajando com Pimpolhos é referência. Comandado por Sut-Mie, mãe que sempre viaja com suas filhas, o blog fala sobre tudo o que pais que querem viajar com os pequenos precisam saber. E por isso, é o destaque de janeiro aqui no Skyscanner. Veja a matéria completa abaixo e entenda melhor as questões que envolvem uma viagem a Disney!

1. Dentre os quatro parques temáticos da Disney, qual é o melhor para quem viaja com crianças pequenas?

Todos os parques têm atrativos para todas as faixas etárias! Mas é claro que na Disney, essa temática infantil é maior ainda! Com crianças pequenas, o Magic Kingdom é obviamente imperdível, com o Castelo da Cinderela, Parada com a turma do Mickey e New Fantasyland. Em seguida, o Hollywood Studios também tem muitos personagens e shows infantis: Disney Junior, Jake o Pirata, Princesinha Sofia, show da Bela e a Fera, brinquedos do Toy Story e Carros… O Animal Kingdom também é bem bacana com pequenos. Eles geralmente curtem animais: tem o Kilimanjaro Safari, brinquedos de Dinossauros e shows infantis imperdíveis como do Nemo ou do Rei Leão!

O parque que, na minha opinião, tem menos atrativos infantis para pequeninos é o Epcot. Mas ainda assim, a Disney soube capitalizar as atrações e é nele que encontramos muitos personagens, descobrimos e aprendemos sobre vários países.

2. É possível visitar todos os quatro parques durante uma única viagem? Como se programar nesse sentido?

É bom reservar pelo menos um dia inteiro por parque e focar nas atrações adaptadas para a faixa etária. Não dá para abraçar o mundo, querer ver e fazer tudo, mas o passeio pode ficar muito agradável se relaxarmos e visitarmos alguns brinquedos principais. Além de 1 dia por parque, é bom ter mais um dia sobrando para repetir eventualmente o preferido (nunca dá para ver tudo e dependendo da época, os parques podem estar cheios e as filas grandes, por isso é bom ter 2 dias para aproveitar melhor). Geralmente, isso acontece com o Magic Kingdom.

Se o orçamento estiver folgado, vale a pena investir nos ingressos hopper, que permitem trocar de parque no mesmo dia: assim é possível curtir um parque (Animal Kindgdom que fecha cedo, por exemplo) e terminar e ver os fogos em outro (Epcot ou Magic Kingdom).

E, independente do tipo de ingresso, é bom abusar do sistema fast-pass, o “corta-filas” da Disney. Hospedando-se em um dos resorts Disney, é possível reservar os fast-pass pelo site, 60 dias antes da visita! Um benefício que pode valer muito a pena, dependendo da época de visita!

3. O que pais, mães ou responsáveis devem ter em mente ao planejar uma viagem para Disney, em Orlando?

Tem que RELAXAR e se organizar um pouquinho. É bom ter em mente que, de qualquer forma, não vai dar para fazer tudo: os parques são imensos, são muitas informações, filas, horários e as crianças, apesar da empolgação, também ficam cansadas… Uma viagem para a Disney pode ser super agradável ou pode se transformar numa imensa maratona cansativa! Tudo vai depender da sua escolha!

Dê uma olhada em algum calendário de lotação dos parques (há vários disponíveis, é só jogar no Google) para fazer a programação das visitas em função disso. O calendário mostra os melhores dias para visitar tal parque.
Também é bom reservar uma refeição em algum restaurante com personagens (Chef Mickey’s, Arkeshus, Cape May, onde é possível encontrar o Mickey e sua turma ou outro personagem preferido da criança). Isso permite momentos divertidos, fotos bonitas e assim, podemos relaxar nos parques, sem a obrigação de fazer fila para tirar foto com personagens.

Com crianças pequenas e até 5/6 anos, eu diria que o carrinho é essencial: os parques são enormes e os dias cansativos, por isso, leve o seu, alugue ou compre um. Além disso, não deixe de ter roupas/sapatos confortáveis, itens essenciais para essa maratona. Não esqueça também de identificar as crianças com pulseiras ou crachás, para o caso delas se perderem. Quem se hospeda na Disney tem direito à Magic Band, pulseira moderna que contém todos os dados: nome da criança, hotel e quarto onde ela está hospedada.

Para bebês pequenos, saiba que os parques tem áreas Baby com micro-ondas, fraldário, venda de potinhos, fraldas e tudo o que precisarem.

4. Em Orlando, além da Disney, o que é possível aproveitar com as crianças?

Orlando é praticamente uma cidade voltada para o entretenimento, então tem vários outros parques e restaurantes temáticos: a Disney tem 4 parques e 2 parques aquáticos. A Universal tem 2 parques, o grupo Sea World tem 4 parques (Sea World, Busch Gardens, Aquatica, Discovery Cove), a Legoland tem 2 parques (Legoland e o parque aquático Legoland), fora os complexos de restaurantes e lojas do DowntownDisney e do CitiWalk Universal.

Além disso, há cidades vizinhas que valem a visita como Celebration, Winter Park ou Kennedy Space Center em Cape Canaveral.

5. Para quem quer conhecer a Disney, mas não nos Estados Unidos, qual é o melhor destino?

Não conheço a Disney de Hong Kong, mas penso que a Disneyland Paris é mais acessível para o brasileiro (tanto pela distância, viagem e preço da passagem). Ainda é mais fácil ir para a Europa do que para a Ásia. E ainda por cima, é bem agradável: uma “pocket ou mini Disney”. Para os apaixonados por Orlando, obviamente pode ser uma decepção, mas para as crianças pequenas, acho ideal: os parques são pequenos, compactos, no tamanho adequado para as perninhas dos pimpolhos!

Há quem diga que falta um pouco de magia Disney… É verdade, o clima geral é um pouco mais frio e não tão emocionante como nos Estados Unidos. Por outro lado, os jardins são muito floridos e cuidados, o Castelo da Cinderela é muito bonito e tem muitos brinquedos iguais ou parecidos com os parques de Orlando. Para quem não conhece Orlando e não faz uma comparação, ou para quem deseja matar as saudades, acho ideal. E ainda tem todo o charme de estar em Paris, onde é possível comer um legítimo croissant e subir na Torre Eiffel no dia seguinte!

Outro tipo de viagem que tem atraído muitas famílias são os cruzeiros Disney, geralmente feitos no Caribe, mas que também podem ser feitos em várias outras regiões como Europa, Alaska ou Havaí! Uma outra maneira de curtir a Disney, shows e personagens em outro ambiente.

6. Qual é a diferença entre os quatro grandes complexos da Disney (EUA, Paris, Hong Kong)?

É difícil fazer comparações entre eles, cada lugar tem suas características e atrativos:

– O da Califórnia foi o primeiro! Pessoalmente, não acho o Castelo da Bela Adormecida tão bonito: ele é mais baixo, com menos torres, menos impactante. Em contrapartida, tem uma área dos Carros bem desenvolvida para os fãs (que ainda não existe em Orlando).

– Orlando é o top! Tanto pelo número de parques Disney (+ Sea World, Universal e Legoland… que faz com que você consegue passar pelo menos 14 dias sem repetir parques)!

– Paris tem o charme parisiense, um Castelo muito bonito como já foi dito, um Space Mountain mais emocionante que o de Orlando ou atrações temáticas como do Ratatouille, o ratinho Chef parisiense…

– O de Hong Kong é o menor e mais novo e é bem específico para crianças e pode decepcionar adolescentes em busca de adrenalina.

– E agora preparem-se para o lançamento na Disney Shanghai programada para ser inaugurada na China em 2016!

7. Para quem não pode ir pra Disney, mas quer se divertir com os pequenos, qual a sua sugestão de destinos nacionais?

Nesse mesmo espírito de parques e atrações com personagens, o Beto Carrero faz muito sucesso tanto pelos atrativos, brinquedos, limpeza, organização, quanto fotos com personagens do Dreamworks (Panda, Leão, pinguins…)!

Em outro estilo mais tropical, o Beach Park em Fortaleza também é excelente: um parque aquático bem organizado que oferece muita diversão!
E nesta época de final de ano, Gramado se transforma num destino imperdível com o os shows e desfiles do Natal Luz!

8. Para encerrar: o que torna uma viagem com crianças ainda mais divertida?

Toda a disposição que os pais tiverem para tornar esses momentos inesquecíveis! Relaxar, adaptar o ritmo aos pequenos, entender que todos estão de férias e até no quesito alimentação, lembrar que crianças dificilmente passam fome: em qualquer destino sempre haverá pão, iogurte, frutas… Não deixe de tirar muitas fotos e se divertir, pois esses momentos únicos passam depressa demais!

Gostou da matéria? Acompanhe o Viajando com Pimpolhos nas redes sociais:
Facebook Viajando com Pimpolhos;
Twitter Viajando com Pimpolhos;
Pinterest Viajando com Pimpolhos.

Mapa