Noticias Mochilão pela América do Sul: melhores dicas de roteiro!

Todos os artigos

Mochilão pela América do Sul: melhores dicas de roteiro!

Muitos destinos na América do Sul podem ser visitados em uma mesma viagem. Apresentamos aqui 5 sugestões de rotas que permitem explorar o melhor do nosso continente. Como bônus, veja dois roteiros prontinhos de 10 e 15 dias pela América do Sul!

Conseguir visitar todos os locais indicados vai depender da sua disponibilidade de tempo – uma semana, 15 dias, 20 dias, um mês ou mais – e, claro, de dinheiro. Mas não se preocupe em conhecer tudo de uma única vez; por sorte, tudo está próximo a nós, brasileiros, e é possível voltar a cada um destes lugares várias vezes ao longo dos anos.

Confira nossas dicas e monte o seu roteiro de viagem pela América do Sul!

Mapa

Roteiro 1 – norte da Argentina, norte do Chile e Paraguai

Cataratas, Quebradas e Deserto do Atacama

Comece sua viagem por Foz do Iguaçu, conhecendo as Cataratas do Iguaçu no lado brasileiro e, em seguida, no lado argentino. Atravessando a fronteira, no Paraguai, visite as Missões Jesuíticas.

Siga em direção ao Noroeste argentino, passando pela excepcional região de Puna e pelas surpreendentes quebradas, uma espécie de velho oeste da Argentina. Visite os irresistíveis povoados indígenas, como Purmamarca, Humahuaca e Tilcara e, quem sabe, aproveite o passeio do Tren a las Nubes.

Programe como destino final o Deserto do Atacama, que brindará você com um espetacular cenário. Se dispuser de mais tempo, arrisque-se pelo litoral do Chile, visitando Iquique ou, bem mais ao sul, La Serena.

Roteiro 2 – Uruguai, regiões centrais da Argentina e do Chile

Litoral, tango, Cordilheira e Lagos

Ao atravessar a fronteira entre Brasil e Uruguai, comece a percorrer o litoral uruguaio, passando por praias como Punta del Diablo, Cabo Polonio, Punta del Este e Piriápolis, até chegar à capital Montevidéu, sem esquecer a histórica Colônia del Sacramento.

Atravesse de ferry até a capital argentina, Buenos Aires, e, se tiver disponibilidade de tempo, cruze os Pampas e visite Santa Fé, Córdoba e Mendoza. Daqui, passe pelo Aconcágua, a maior montanha das Américas, e atravesse para o Chile pela Cordilheira dos Andes, rumo à capital do país.

A partir de Santiago, aproveite para conhecer as praias de Viña del Mar e Valparaíso antes de seguir rumo à Região dos Lagos, onde estão os vulcões Villarrica e Osorno. Retorne à Argentina, na altura de Bariloche, e visite o Parque Nahuel Huapi e o Vulcão Lanín. Vá em direção à costa e contemple as baleias na Península Valdés e os pinguins em Punta Tombo.

Roteiro 3 – Terra do Fogo, extremo sul da Argentina e do Chile

Patagônia, Carretera e Geleiras

Na opção 3, planeje seu roteiro de viagem a partir de Buenos Aires. De lá, desça ao sul da Argentina, passando pela Península Valdés e Punta Tombo, com destino à gélida Ushuaia, junto ao Parque Nacional Tierra del Fuego e ao Canal de Beagle.

Neste ponto, comece o caminho de volta – na qual se alternam, invariavelmente, as fronteiras da Argentina e do Chile –, e você poderá conhecer o belíssimo Parque Nacional Torres del Paine e a cidade de Punta Arenas.

De volta à Argentina, não deixe de contemplar o Glaciar Perito Moreno, junto à turística El Calafate. Na sequência, vale ir à pequena El Chaltén e explorar o monte Fitz Roy. Retorne ao Chile e percorra parte da rudimentar Carretera Austral para, mais ao norte, conhecer o arquipélago de Chiloé. Daqui, é possível visitar Puerto Montt e Puerto Varas.

Roteiro 4 – Bolívia, Peru, Equador

Salar, Machu Picchu e Galápagos

Inicie sua viagem por Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, cidade onde você pode chegar de avião ou pelo Trem da Morte, a partir de Corumbá, no Mato Gross do Sul. Visite as históricas Sucre e Potosí e a faça a fantástica travessia pelo Salar de Uyuni. Depois, passagem obrigatória é a capital La Paz.

Vá a Copacabana para visitar o Lago Titicaca, sem esquecer de passar pela lendária Ilhas do Sol. Ao atravessar a fronteira para o lado peruano, se atreva nas Ilhas Uros e, na sequência, Arequipa e o Cânion de Colca. Contudo, o grande destaque desse roteiro é mesmo Cusco, o Valle Sagrado e a mágica cidade perdida inca Machu Picchu. Ao norte, destine-se à capital, Lima.

Siga sua viagem rumo ao Equador, começando a visita nesse pequeno país pela histórica Cuenca e pelo pitoresco Vulcão Cotopaxi. Siga rumo à simpática capital, Quito, e a Otovalo, famosa pelo enorme mercado artesanal a céu aberto. Tente (mas tente mesmo) voar ao impressionante Arquipélago de Galápagos.

 

Roteiro 5 – Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname e Guiana Francesa

Povoados colombianos, Caribe, Canaima e Guianas

No menos comum dos roteiros, parta para Bogotá, capital da Colômbia, e siga por pequenas e charmosas cidades, como Zipaquirá, Villa de Leyva, Barichara e Mompós. Vá a Cartagena, famosa por suas muralhas, mas para curtir o belo litoral, rode a Santa Marta, nas proximidades, ou voe até as ilhas de San Andrés e Providencia.

Chegue à Venezuela de ônibus ou de avião, não perca muito tempo na capital, Caracas, e parta para o interior do país, conhecendo a cidade de Mérida, a histórica Coro, o belo Arquipélago de Los Roques e a impressionante região de Canaima, repleta de cachoeiras, incluindo Salto Angel, a maior queda d’água do mundo.

Para ir à Guiana é necessário voltar ao Brasil. De Boa Vista, em Roraima, siga rumo à capital guianense, Georgetown. A partir daqui, percorrendo uma única estrada, você conhece Paramaribo, capital do Suriname e Caiena, capital do Guiana Francesa.

 

Bônus: Roteiros de 10 e 15 dias pela América do Sul!

Desbravar o continente sul-americano pede uma grande viagem, e é possível começar a fazer isso a partir de 10 ou 15 dias – e com um roteiro de 20 dias pela América do Sul já dá pra organizar um mochilão inesquecível pelo continente! Confira!

Roteiro 10 dias América do Sul

Quem gosta de visitar museus, teatros e galerias, circular por grandes avenidas, parques e praças ou curtir a vida noturna em bons bares e restaurantes, encontra tudo isso nas capitais do Uruguai, da Argentina e do Chile. Você tem pouco tempo para conhecê-las? Não é problema. É possível visitá-las em um roteiro de 10 dias, desde que você agilize a locomoção entre elas, ou seja, é preciso viajar de avião.

Prefere fazer um mochilão de 10 dias pela América do Sul? Não tem problema. No mochilão, a ideia é economizar durante a viagem e tentar explorar o máximo possível com o mínimo de grana. Para isso, foque em apenas uma região ou país e para poupar com transporte. 

Montevidéu, Uruguai – 3 dias

A capital do Uruguai tem ares provincianos, dado o ritmo tranquilo que leva, com trânsito calmo e pedestres aparentemente sem pressa. No entanto, Montevidéu tem uma face cosmopolita, evidenciada na diversa vida cultural e na variada gastronomia.

A capital do Uruguai tem ares provincianos, dado o ritmo tranquilo que leva, com trânsito calmo e pedestres aparentemente sem pressa. No entanto, Montevidéu tem uma face cosmopolita, evidenciada na diversa vida cultural e na variada gastronomia.

A capital do Uruguai tem ares provincianos, dado o ritmo tranquilo que leva, com trânsito calmo e pedestres aparentemente sem pressa. No entanto, Montevidéu tem uma face cosmopolita, evidenciada na diversa vida cultural e na variada gastronomia.

Um passeio pela cidade começa por uma caminhada pela Avenida 18 de JulIo, principal via do centro, passa pela Plaza Independencia, coração de Montevidéu, e por alguns de seus principais monumentos, como o Mausoléo de Artigas, o Palacio Salvo e o Teatro Solís.

Na praça, em sua face oeste, está a Puerta de la Ciudadela, resquício da antiga muralha e que hoje marca o início do bairro Ciudad Vieja. Aqui, circule pela Peatonal Sarandí, via exclusiva para pedestres, até chegar ao Mercado del Puerto, espaço ideal para experimentar a tradicional parrilla uruguaia.

Um dos passeios mais legais é percorrer a Rambla, calçadão que acompanha toda a orla montevideana do Rio da Prata e tem mais de 20km de extensão. O trecho mais conhecido provavelmente é aquele que costeia a Playa de Pocitos, no bairro de mesmo nome, uma das áreas mais nobres da cidade.

Buenos Aires, Argentina – 4 dias

O contraste entre os problemas de uma grande cidade latino-americana e o charme e os hábitos de uma quase província tornam Buenos Aires uma das cidades mais ecléticas do continente. Para explorar a capital portenha, o melhor é tomar os bairros como ponto de partida e conhecer todos os pontos de interesse que ali se encontram.

Muitos atrativos estão na área central, como a Plaza de Mayo, palco de importantes movimentos políticos e a Casa Rosada, sede do governo argentino. Por aqui, indispensável ainda é a visita ao Teatro Colón e ao Café Tortoni. Cortando toda essa grande área está a Avenida 9 de Julio, considerada a mais larga do mundo, cujo monumento, o Obelisco, é um dos principais cartões-postais de Buenos Aires.

O bairro de San Telmo, com seus antiquários, igrejas e antigos casarões, merece ser visitado num domingo, dia em que acontece o tradicional mercado de pulgas; é aqui também onde se acomoda a estátua da Mafalda. Já no bairro portuário de La Boca, os maiores atrativos são a Calle Caminito, uma animada travessa com exposições de arte, dançarinos de tango e fotógrafos de plantão, e La Bombonera, o estádio do Boca Juniors, o time mais popular do país.

Leia também: 11 coisas para fazer de graça em Buenos Aires

No bairro da Recoleta, os destaques ficam por conta do Cemitério da Recoleta, muito visitado em função de sua inquilina mais famosa, Evita Perón, e de dois importantes museus, o Museo Nacional de Bellas Artes e o Museo de Arte Latino-americano de Buenos Aires (MALBA).

Na capital portenha, indispensável ainda ir ao Puerto Madero, o antigo porto, totalmente revitalizado, e ao bairro de Palermo, considerado o pulmão da cidade em função de sua vasta área verde.

Santiago, Chile – 3 dias

Longe de ser classificada como um centro urbano caótico, como normalmente são conhecidas as capitais latino-americanas, Santiago, pelo contrário, é vista como uma cidade organizada, limpa e habitada por um povo bem-educado.

A histórica Plaza de Armas é a referência para iniciar um passeio, o que de imediato já inclui a Catedral, o Museo Histórico Nacional e, um pouco mais adiante, o Palacio de La Moneda. Nos arredores estão alguns outros interessantes museus, como o Museo Chileno de Arte Precolombino e o Museo Nacional de Bellas Artes. Para apreciar Santiago vista de cima, o Cerro Santa Lucía oferece uma das melhores vistas.

Próximo ao centro está o bairro Bellavista, que se destaca não só pela agitada vida noturna, mas também por algumas de suas atrações. É aqui que está o La Chascona, a casa de Pablo Neruda transformada em museu, o Patio Bellavista, complexo de lojas e restaurantes, e o Cerro Sán Cristóbal, que oferece uma vista da cidade a 300m de altura.

Não deixe de conferir: O que ver e fazer em Santiago, capital do Chile

No bairro nobre de Providencia, não deixe de conhecer o mirante Sky Costanera, o mais alto da América Latina, e o Parque de las Esculturas, que reúne mais de 30 peças feitas por artistas contemporâneos. Na outra direção e, embora um pouco distante, o Museo de la Memoria y los Derechos Humanos merece a visita.

Roteiro 15 dias América do Sul

Já ao longo de duas semanas, você pode programar um roteiro que contemple algumas das principais atrações do Peru e da Bolívia. No primeiro país, a sugestão é visitar Lima, Cusco, Machu Picchu e Puno. No segundo, Copacabana, La Paz e Salar de Uyuni são os melhores destinos.

Se quiser fazer um mochilão pela América do Sul em 15 dias, fique atento também ao número de países que quer visitar, justamente para diminuir seus gastos com transporte. 

Lima, Peru – 2 dias

A capital do Peru pode não ser o ponto alto do país, mas, por suas atrações e gastronomia, merece ser conhecida. Comece pela Plaza Mayor, onde está o Palácio do Governo e a Catedral, e, seguindo pelo movimentado calçadão Jirón de la Unión, visite o Museu de Arte de Lima (MALI) e o Parque de la Exposición.

Programe-se para chegar ao Parque de la Reserva, um pouco mais adiante, no final da tarde, para contemplar o impressionante espetáculo dos chafarizes.

No segundo dia, passeie por Miraflores, a parte moderna de Lima, onde estão ótimos bares, restaurantes, cinemas e shoppings. Costeado pelo Oceano Pacífico, o bairro abriga agradáveis áreas verdes, como o Parque Tres Picos e o Parque del Amor, e, surpreendentemente, um sítio arqueológico, o Huaca Pucllana, dos limas, povo que viveu aqui entre 200-700 d.C.

Cusco, Peru – 3 dias

Cusco é, sem exagero, uma das mais fascinantes cidades da América do Sul, e merece uma boa visita – não apenas como ponto de partida para Machu Picchu, mas por suas próprias atrações.

A Plaza de Armas, é o coração de Cusco, onde, duas construções se destacam: a Catedral e a Iglesia La Compañía de Jesus. Próximo, o Museo Inka revela a história dessa civilização, assim como o Convento de Santo Domingo, que foi construído sobre o Qorikancha, o Templo do Sol dos incas.

Faça uma caminhada despretensiosa pela Calle Hatunrumiyoc, uma das ruas onde a mescla inca-hispânica está em evidência, e pelo Bairro San Blas, reduto artístico da região, para encerrar o passeio.

App de viagens

Tire um dia para conhecer algumas das ruínas incas que ficam bem próximas de Cusco, como Tambomachay, Pukapukara, Qenqo e Saqsaywaman. Na região do Valle Sagrado dos Incas é possível fazer um tour de um dia e visitar outros vilarejos um pouco mais distantes, caso de Pisaq, Calca, Yucay, Urubamba e Ollantaytambo.

Machu Picchu, Peru – 1 dia

Talvez a atração top da América do Sul. Construída pelos incas na segunda metade do século 14, Machu Picchu só veio a ser descoberta no começo do século 20. Declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco e eleita uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, a cidade perdida dos incas encanta pelo resultado da combinação de paisagem, mistério, história e aventura.

No sítio arqueológico, alguns lugares merecem uma atenção especial, como o Templo do Sol, Intiwatana, espécie de observatório, e a Plaza Cerimonial. Se você estiver com bom preparo físico, suba a Huayna Picchu, a mais alta montanha do sítio, de 2.667m de altitude.

Puno, Peru – 1 dia

Na margem noroeste do Lago Titicaca, essa pequena cidade, quase na divisa com a Bolívia, oferece o passeio às impressionantes ilhas flutuantes do lago, como Uros, construída a partir de totora, uma planta local, e Taquile, dona de exuberantes paisagens.

Copacabana, Bolívia – 2 dias

Ao atravessar a fronteira, você chega em Copacabana, no lado boliviano do Lago Titicaca, ainda mais bonito. Na cidade, as principais atrações são a Catedral de Nossa Senhora de Copacabana, e o Cerro Calvário, importantes pontos de peregrinação na Bolívia.

Imperdível também é a Isla del Sol, um lugar conhecido não só pelas lendas como pelas paisagens impressionantes. A dica é dormir pelo menos uma noite nesta ilha, para conseguir conhecer todos os seus principais pontos turísticos.

La Paz, Bolívia – 3 dias

Situada junto a um cânion em meio à Cordilheira dos Andes, essa é a capital mais alta do mundo, a 3.650m de altitude, o que você irá sentir assim que chegar.

O ponto de partida para conhecer La Paz é a Plaza Murillo, onde está o Palácio Legislativo e a Catedral. Próximo, o Museu Nacional de Etnografia e Folclore se destaca pelo acervo. Não muito distantes estão a Igreja de San Francisco, o Mercado de las Brujas, tradicional mercado de artesanato, e o original Museu da Coca.

Para ver La Paz das alturas, é possível avistá-la tanto a partir do Mirador Killi-killi quanto do novo Mi Teleférico, cujos bondinhos ligam La Paz à El Alto, na região metropolitana.

Programe alguns passeios pelo entorno da capital, como ao Valle de la Luna, região desértica onde a erosão esculpiu uma paisagem peculiar; ao Chacaltaya, montanha de 5.395m de altitude; e às Ruínas de Tiwamaku, o maior exemplo arquitetônico da América do Sul pré-incaica.

Os mais corajosos podem ainda, percorrer de bicicleta a “mais perigosa estrada do mundo”, entre La Paz e Coroico.

Salar de Uyuni, Bolívia – 3 dias

O Salar de Uyuni, o maior deserto de sal do mundo, fica junto ao vilarejo de Uyuni, no sudoeste do país. O passeio pelo Salar pode ser de 1 ou de 3 dias, mas, para quem pretende conhecer bem toda a região, é melhor se aventurar pelo percurso mais longo.

No primeiro dia, se passa por um hotel de sal e uma ilha onde nascem cactos gigantes; no segundo, por lagunas de colorações e belezas inacreditáveis; no terceiro, por gêiseres e por um deserto que leva o sugestivo nome de Salvador Dalí.

E aí, preparados para essa trip pela América do Sul? Veja mais inspirações:

Destinos incomuns para visitar na América do Sul

5 destinos baratos para ver neve na América do Sul

7 das mais belas estradas da América do Sul

7 cidadezinhas que esbanjam charme na América do Sul

10 praias para visitar na América do Sul

 

Busque passagens aéreas baratas para realizar seu sonho de fazer um mochilão pela América do Sul!

Mapa
App de viagens