Noticias 22 lugares tombados como Patrimônio da Humanidade no Brasil

Todos os artigos

22 lugares tombados como Patrimônio da Humanidade no Brasil

Confira informações sobre as entidades responsáveis pela escolha dos bens e quais são os lugares tombados como Patrimônio Cultural e Natural da Humanidade.
Mapa

Você soube que Paraty e Ilha Grande receberam o título de Patrimônio da Humanidade pela Unesco? Os dois destinos fluminenses se tornaram o primeiro bem do país tombado como misto (natural e cultural).

É patrimônio natural porque contempla quatro áreas protegidas de Mata Atlântica, em especial a Serra do Mar, e patrimônio cultural especialmente em função de Paraty, ponto final do Caminho do Ouro no século 17.

Quando um novo bem é tombado é que nos perguntamos: quem escolhe que lugares serão tombados? Quais são os critérios para receber o título? Quantos e quais são os Patrimônios da Humanidade no Brasil?

Nesse post saciamos essas dúvidas. Prepare-se para relembrar velhos lugares e descobrir a existência de outros nesse país de proporção continental!

O que é o IPHAN?

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) é o órgão a nível federal que elege, protege e promove os bens culturais do Brasil. A gestão do patrimônio pelo IPHAN é dividida em quatro categorias:

  1. Patrimônio Material
    • Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico
    • Histórico
    • Belas Artes
    • Artes Aplicadas
  2. Patrimônio Imaterial
  3. Patrimônio Arqueológico
  4. Patrimônio Mundial
    • Patrimônio Mundial Cultural e Natural
    • Patrimônio Cultural Imaterial
    • Lista Indicativa a Patrimônio Mundial

Como você deve ter percebido, são muitas categorias! Existem centenas (talvez milhares?) de bens tombados a nível federal. Porém, é também o IPHAN que indica os bens culturais e naturais de nível mundial.

O que é o a Unesco?

A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO, em inglês) é uma entidade vinculada à ONU que, dentre outras funções, promove a proteção e a preservação do patrimônio da humanidade.

As entidades de cada país inscrevem seus bens que acreditam ter potencial de reconhecimento. Órgãos internacionais realizam criteriosas avaliações e, em seguida, o Comitê do Patrimônio Mundial, formado por 21 países, concede o título.

Foi no último encontro anual do Comitê, em 2019, que Paraty e Ilha Grande foram elevadas à categoria de Patrimônio Mundial.

Ao contrário do que se pode imaginar, o título não tem nenhuma premiação em dinheiro. Na verdade, é meramente um reconhecimento por algo imensurável. Devido à visibilidade, recursos financeiros poderão ser conquistados.

O que é patrimônio de acordo com a Unesco?

Para ser Patrimônio Mundial da Unesco, os locais devem ser excepcionalmente importantes para a humanidade e atender a pelo menos um dentre os dez critérios de seleção.

Você pode conferir quais são esses critérios no site da Unesco (em inglês). Basicamente, tratam sobre o lugar em questão ser um exemplar ou testemunho único de feitos arquitetônicos, tradições culturais ou fenômenos naturais.

Existem 1121 bens tombados como patrimônio da humanidade, em 167 países mundo afora. O Brasil, 13º país no ranking, possui 22 bens tombados (14 culturais, 6 naturais e 1 misto), em 17 estados.

Saiba quais são esses bens, além de Paraty e Ilha Grande, com a lista, abaixo!

Patrimônios Culturais da Humanidade no Brasil

1. Ouro Preto (MG)

A antiga Vila Rica foi palco de muitos acontecimentos que influenciaram a história do Brasil. Visitar igrejas e museus, conhecer antigas minas de ouro e andar de trem são algumas das ofertas sobre o que fazer em Ouro Preto.

2. Centro histórico de Olinda (PE)

“Oh Linda” figura na seleta lista de cidades históricas a conhecer no Brasil por ser resultado do que a economia açucareira foi capaz de realizar. As igrejas, em composição com áreas verdes e com o mar, formam paisagens incríveis.

3. Ruínas de São Miguel das Missões (RS)

A Igreja de São Miguel do Arcanjo, ou melhor, o que restou dela, é parte notável da história do Brasil envolvendo as Missões Jesuíticas do século 18. Todo cair da tarde, o Espetáculo Som e Luz, reconta parte dessas memórias.

4. Centro histórico de Salvador (BA)

Os inúmeros prédios e igrejas daquela que um dia foi capital do país continuam a contar parte crucial da nossa história. A oferta sobre o que fazer em Salvador engloba Pelourinho, mas também praias, culinária baiana e muita música.

5. Santuário do Bom Jesus de Matosinhos (MG)

Os Doze Profetas que protegem a entrada do Santuário são considerados a obra máxima de Antônio Francisco de Lisboa, o Aleijadinho. O clássico roteiro de carro pelas cidades históricas inclui Congonhas por esse motivo.

6. Brasília (DF)

Símbolo máximo da arquitetura modernista do século XX, a capital do Brasil, concebida por Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, segue atraindo admiradores e críticos. Quando lá, divida a visita entre os prédios e os parques de Brasília.

7. Parque Nacional da Serra da Capivara (PI)

Dá para acreditar que nesse sítio arqueológico do Brasil estão pinturas rupestres de mais de 25 mil anos? Não bastasse isso, o parque abriga ainda uma imensa diversidade da fauna e da flora típica da Caatinga.

8. Centro histórico de São Luís (MA)

Não fosse certo período de declínio econômico, os quarteirões retangulares e os prédios ornados com azulejos portugueses não estariam de pé. São Luís é excelente porta de entrada para outro destino: Lençóis Maranhenses.

9. Centro histórico de Diamantina (MG)

O antigo Arraial do Tijuco, um dos destinos mais incríveis de Minas Gerais, nasceu baseado na extração de diamantes. A terra de Juscelino Kubitscheck continua a preservar suas particularidades arquitetônicas e culturais.

10. Centro histórico da Cidade de Goiás (GO)

Por quase 200 anos essa foi a capital do estado de Goiás. A cidade, conhecida também como Goiás Velho, conserva muito bem não apenas seu patrimônio arquitetônico, como também a vida pacata típica do interior do Brasil.

11. Praça São Francisco (SE)

Essa praça em formato de quadrilátero, em São Cristóvão, une características portuguesas e espanholas como nenhuma outra. A razão dessa singularidade? Foi erguida durante a União Ibérica. É o Nordeste para além das praias!

12. Rio de Janeiro: paisagens cariocas entre a montanha e o mar (RJ)

O conjunto arquitetônico, em meio às montanhas e à vegetação, ladeado pelo Oceano Atlântico e pela Baía de Guanabara, tornam o Rio um lugar único. Por sorte, há vários passeios gratuitos no Rio de Janeiro aos lugares diferentes.

13. Conjunto arquitetônico da Pampulha (MG)

Quem caminha pela Lagoa da Pampulha hoje não imagina a importância arquitetônica que o complexo desempenhou na década de 40. A lagoa e seus quatro prédios tombados são parte importante do que fazer em Belo Horizonte.

14. Sítio arqueológico do Cais do Valongo (RJ)

Durante metade do século 19, esse porto no centro do Rio foi porta de entrada para quase 1 milhão de escravizados. O mais espantoso é saber que um lugar de relevância como esse foi redescoberto em escavações apenas em 2011!

Patrimônios Naturais da Humanidade no Brasil

15. Parque Nacional do Iguaçu (PR)

Impossível não se emocionar diante de tamanha imponência da natureza! As 275 magníficas quedas, possíveis de serem vistas pelo lado brasileiro e pelo lado argentino, são a atração nº 1 dentre o que fazer em Foz do Iguaçu.

16. Reservas de Mata Atlântica do Sul e Sudeste (PR e SP)

Vinte e cinco áreas protegidas no Paraná e em São Paulo preservam a riqueza da fauna e da flora da Mata Atlântica. Por ser o bioma predominante da zona costeira, sofre com o desmatamento resultante do alto índice de urbanização.

17. Reservas de Mata Atlântica da Costa do Descobrimento (ES e BA)

Oito áreas protegidas – entre parques nacionais, reservas biológicas e reservas especiais – entre o norte do Espírito Santo e o sul da Bahia merecem atenção pela biodiversidade e pela quantidade de espécies ameaçada de extinção.

18. Amazônia Central (AM)

A confluência do Rio Negro e do Rio Solimões e as duas áreas protegidas dos arredores abrigam grande parte do ecossistema típico da Amazônia. Uma delas, Anavilhanas, está entre os destinos pouco conhecidos no Brasil.

19. Pantanal (MT e MS)

Quase 188 mil hectares desse magnífico ecossistema de áreas alagadas estão protegidos. Devido ao tamanho, existem diferentes portas de entrada, tanto que existem pelo menos três cidades para conhecer no Pantanal.

20. Fernando de Noronha e Atol das Rocas (PE e RN)

Enquanto o Atol das Rocas é exclusivamente uma reserva biológica, o mesmo não pode ser dito de Fernando de Noronha. O arquipélago chega a receber até 100 mil turistas ao ano e é o principal destino dos sonhos dos brasileiros.

21. Chapada dos Veadeiros e Parque Nacional das Emas (GO)

Essas duas unidades de conservação em Goiás são símbolos de preservação quando o assunto é Cerrado. No caso da Chapada dos Veadeiros, é fácil entender porque é um dos destinos de ecoturismo mais procurados do Brasil.

Encontre suas passagens em promoção 👇

Busque por passagens aéreas para qualquer lugar! Se preferir, busque por passagens aéreas pelo mês mais barato ou, então, assine o alerta de preços!

Mapa
App de viagens